Uma noite para recordar do antigo Lanifício Gianella - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória15/05/2019 | 07h30Atualizada em 15/05/2019 | 07h30

Uma noite para recordar do antigo Lanifício Gianella

Colóquio e apresentação de documentário ocorrem no Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, nesta quinta, dia 16 

Uma noite para recordar do antigo Lanifício Gianella Studio Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação/Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
Matteo Gianella (de terno escuro, sentado ao centro), Doviglio e os funcionários por volta de 1940 Foto: Studio Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Ícone do setor têxtil de Caxias do Sul, símbolo do bairro Santa Catarina, ponto de referência para gerações de moradores e cenário de milhares de lembranças ao longo do século 20, o Lanifício Gianella terá parte de sua história resgatada nesta quinta-feira à noite, no Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami.

É quando ocorre a apresentação do documentário experimental "Gianella - Tecendo Histórias, Vestindo Gerações", produzido em 2018 pelas alunas Andressa Zanol e Vitória Bordin, durante a disciplina Laboratório de Vídeo, do curso de Relações Públicas da UCS. 

Sob orientação da professora Marliva Vanti Gonçalves, o trabalho mescla o contexto histórico a entrevistas com integrantes da família Gianella, ex funcionários e conhecidos que participaram do processo de evolução da empresa desde sua fundação, em meados de 1915.

Entram aí nomes como Lady Victória Bergamo, Rosemar Fochesatto, Natalina Maria Dosso e Clary Vebber; a historiadora e pesquisadora Vania Herédia; Elenira Prux, servidora do Arquivo Histórico Municipal; Gabriel Gianella Mondadori, bisneto de Matteo; Atílio Mondadori Alves, genro de Remo Gianella; e José Carlos Tonolli, neto de Matteo. 

Participam com depoimentos também as duas filhas de Matteo e Ermelinda Viero Gianella: Elite Gianella Tonolli, 90, e Itália Gianella Baldisserotto, 94, irmãs de Remo e Doviglio (ambos já falecidos).

Antecipando um pouco o conteúdo da noite, o mosaico desta página traz algumas imagens garimpadas nos álbuns de família e no acervo do Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami. 

Vai perder?

Leia mais:
Cobertores que fizeram a fama do Lanício Gianella
Irmãos Gianella: envoltos por uma história iniciada e 1915
Anos de indefinição deixam Lanifício Gianella em ruínas 

Complexo fabril restante é um dos símbolos do bairro Santa CatarinaFoto: Diogo Sallaberry / Agência RBS

Trechos 

"Tinha mais de 100 empregados no começo, era bastante gente. Imagina, a fiação aqui, ali, a tecelagem pro lado de lá… E aqui no acabamento, estendiam as fazendas abertas pra secar…" (Natalina Maria Dosso)

"Era uma armação de madeira, assim alto, da largura da lã… Tinha prego fincado pra fora, e a gente subia no banco, uma segurava e a outra batia.. Eles faziam os batedores assim, com retalho de lã. Quando tinha geada, que era frio, tinha o banco todo de madeira, e a gente subia. Quantas vezes que a gente caiu de lá, porque resbalava, né?..." (Clary Webber) 

Leia mais:
Lanifício Gianella em imagens e lembranças
Lanifício Gianella: um século de história
Lanifício Gianella e outros anúncios na estreia do Pioneiro em 1948 

A família em 1931: Matteo e Ermelinda com os filhos Remo (E), Doviglio, Elite (o bebê) e ItáliaFoto: Julio Calegari / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
Funcionárias no interior da fábrica na década de 1940Foto: Studio Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
A seção de fiação cardado em meados da década de 1920Foto: Giacomo Geremia / Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Gianella e Randon 

O documentário também reproduz o depoimento de Raul Randon no filme sobre a trajetória das empresas Randon. Nele, Raul comenta os conselhos de dona Ermelinda Gianella e a ajuda do lanifício na época em que a antiga Mecânica Randon pegou fogo, na Rua Matteo Gianella. Já a esposa, dona Nilva Randon, dá um testemunho especialmente para o documentário.

Leia mais:
Ranchos no Lanifício Gianella em 1941
Lanifício Gianella na Festa da Uva de 1965
Os 60 anos da Paróquia Santa Catarina
Randon 70 anos: uma mecânica surge em 1949
Raul Randon e uma vida para recordar
O casamento de Raul Randon e dona Nilva em 1956 

Jornal A Época, edição de outubro de 1944Foto: Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / divulgação

Programe-se

:: O que: X Colóquio no Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami. Apresentação do documentário Gianella: Tecendo Histórias, Vestindo Gerações
:: Quando: nesta quinta, dia 16, às 19h
:: Onde: Av. Júlio de Castilhos, 312, bairro Lourdes
:: Quanto: entrada franca

Leia mais:
Tecelagem Irmãos Panceri em 1948
Cervejaria Leonardelli, fabricante da clássica Cerveja Pérola, em 1952
Para recordar da Cerveja Pérola
Cervejaria Leonardelli: rótulos que fizeram história
Chaminés: as sobreviventes das alturas
Veronese: um século de história  

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros