A ganância tem roubado a melhor parte dos dias - Cotidiano - Pioneiro

Frei Jaime Bettega11/10/2016 | 08h38Atualizada em 11/10/2016 | 08h38

A ganância tem roubado a melhor parte dos dias

Como tudo seria diferente se as pessoas fossem rápidas em sonhar um mundo onde o bem comum estivesse acima dos interesses individuais

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia!

Pensando insistentemente em algumas coisas... permitindo um pouco mais de leveza, olhando a beleza de alguns sentimentos. A vida consegue abraçar o que está perto e o que está longe e isso é muito bom. Vamos lá. Essa terça está com jeito de véspera de intervalo....

"A rapidez, que é uma virtude, pode gerar seu vício, que é a pressa." (Gregorio Marañon).

Leia mais
Marcos Kirst: a não-rotina de Charlotte
Frei Jaime: nunca diga 'desse pão não como e dessa água não bebo'
Tríssia Ordovás Sartori: vivemos como imortais e desencontrados
Nivaldo Pereira: o prisma do amor
Gilmar Marcílio: enquanto isso...


A vida se sustenta, ao longo do tempo, pelas virtudes que mesclam a rotina. Ter virtudes é uma opção com sabor de maturidade. Em algumas etapas, porém, os movimentos se ocupam muito mais com o prazer do que com qualquer outra coisa. Alguns deixam transparecer a nítida impressão de que estão em desacordo com o tempo: querem aproveitar ao máximo os minutos, pois o amanhã parece nada prometer. Há tanta gente com pressa quando, na verdade, o que deveriam ter é rapidez. Ser rápido no amor, na paciência, na capacidade de amar. Ter rapidez em ser família, em não abrir mão na postura ética.

Como tudo seria diferente se as pessoas fossem rápidas em sonhar um mundo onde o bem comum estivesse acima dos interesses individuais. A ganância tem roubado a melhor parte dos dias. O cansaço tem uma grande causa: a pressa. A rapidez não cansa. As pessoas estressadas chegaram a tal situação, talvez, por não viverem com rapidez e, sim, com pressa. Não saber como administrar as infinitas solicitações e as pressões advindas de um cotidiano que assola os minutos existenciais é um verdadeiro risco à qualidade de vida. Infelizmente a grande maioria apenas quer aprender como enriquecer materialmente. A pressa quase sempre provoca perdas. Por outro lado, a rapidez deixou de ser uma opção. Viver, aqui e agora, supõe agilidade, persistência e muita paciência. Porém, é importante levar em conta um detalhe: a própria rapidez, que é e sempre será uma virtude, se não for bem administrada, poderá gerar um vício, que é a pressa. Ser rápido na solidariedade e na bondade: quanta felicidade! Bênçãos! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!    

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros