Geral, Pioneiro.com, clicRBSPioneiro.comhttp://pioneiro.clicrbs.com.br/rs/urn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-iatom© 2011-2018 clicrbs.com.br2018-07-16T10:36:38-03:00urn:publicid:clicrbs.com.br:24572936Blitz flagra 37 motoristas sob efeito de álcool  no final de semana em CaxiasTrês acabaram presos em flagrante por superarem 0,33 mg/l de álcool expelido pelos pulmões2018-07-16T10:36:38-03:002018-07-16T10:36:38-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSecretaria de TrânsitoBlitz flagra 37 motoristas sob efeito de álcool  no final de semana em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24572936Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-blitz-flagra-37-motoristas-sob-efeito-de-alcool-no-final-de-semana-em-caxias-10498556Blitz flagra 37 motoristas sob efeito de álcool  no final de semana em CaxiasTrês acabaram presos em flagrante por superarem 0,33 mg/l de álcool expelido pelos pulmões2018-07-16T10:36:38-03:002018-07-16T10:36:38-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brNa soma de quatro horas de fiscalização entre a noite de sábado e a madrugada de domingo, órgãos de segurança pública flagraram 37 condutores dirigindo sob o efeito de álcool em Caxias. Desses, três acabaram presos em flagrante por superarem 0,33 mg/l de álcool expelido pelos pulmões, e, assim, foram enquadrados como embriaguez.Ao todo, os 37 casos de consumo de álcool representaram 19,6% do total das abordagens registradas, de 188 veículos.As blitze ocorreram das 22h20min de sábado à 0h20min de domingo na Rua Visconde de Pelotas, no bairro Pio X; e das 2h às 4h, na Rua Vinte de Setembro, em São Pelegrino.Confira abaixo outras autuações registradas nas fiscalizações:Veículos abordados: 188Total de autuações: 126Veículos recolhidos: 20Condutor sem CNH (não habilitado): 11Condutor com CNH suspensa/cassada: 3Condutor com CNH vencida há mais de 30 dias: 1Documentos recolhidos (CRLV) para vistoria: 8Documentos recolhidos (CNH): 37Leia também Adolescente é morto a tiros em São Marcos Criminosos atacam caixa eletrônico no interior de Flores da CunhaPorto Alegre, RSPioneiro.comBlitz flagra 37 motoristas sob efeito de álcool  no final de semana em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-blitz-flagra-37-motoristas-sob-efeito-de-alcool-no-final-de-semana-em-caxias-10498556Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24572225Moradores e empresários reclamam de baderna de jovens na Perimetral Norte em CaxiasGrupos se reúnem próximo a um posto de combustível no bairro Sagrada Família 2018-07-16T09:06:43-03:002018-07-16T09:06:43-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDiogo SallaberryMoradores e empresários reclamam de baderna de jovens na Perimetral Norte em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24572225Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-moradores-e-empresarios-reclamam-de-baderna-de-jovens-na-perimetral-norte-em-caxias-10498072Moradores e empresários reclamam de baderna de jovens na Perimetral Norte em CaxiasGrupos se reúnem próximo a um posto de combustível no bairro Sagrada Família 2018-07-16T09:06:43-03:002018-07-16T09:06:43-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA Avenida Ruben Bento Alves (Perimetral Norte), nas imediações do bairro Sagrada Família, é um famoso ponto de encontro de jovens em Caxias do Sul. De quinta-feira a domingo, eles se concentram entre as rótulas da Randon e da Caixa Econômica Federal para ouvir música, beber e se divertir. O problema é que, muitas vezes, a diversão é acompanhada por baderna e confusão. O cenário ao amanhecer, principalmente aos sábados e segundas-feiras, é sempre o mesmo: garrafas quebradas, copos, preservativos, roupas íntimas e até fezes e urina pelas calçadas. Não raro há manchas de sangue que indicam frequentes brigas e tumultos. Leia mais:Perimetral Norte vira palco de racha, som alto e sujeira em Caxias do SulMulher assume assassinato de jovem na Perimetral Norte, em CaxiasOs frequentes chamados (veja abaixo) para atender ocorrências de perturbação ao sossego público motivaram a criação, em maio deste ano, de uma patrulha específica para combater esses tumultos. A iniciativa da Brigada Militar conta com o apoio dos fiscais da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SDU). As ações dispersam os jovens, mas é por pouco tempo. Na próxima noite ou no final de semana seguinte, sem os policiais por perto, a aglomeração e o tumulto se repetem. A sujeira, a música alta, o ronco dos motores dos carros e os rachas atrapalham moradores e empresários das proximidades, que já não sabem mais a quem recorrer para resolver a situação. O presidente do bairro Sagrada Família, Ângelo Volnei Pasqual, define o sentimentos de impotência de quem mora nas imediações e convive com a confusão e o caos a cada final de semana:— O posto de gasolina fecha, mas a loja de conveniência continua aberta e a gurizada fica ali na rua, eles continuam bebendo e vai acumulando o lixo nas calçadas e em frente ao comércio. Todos os finais de semana tem tumulto e baderna. Não sabemos mais o que fazer, é um absurdo, uma vergonha. Os moradores acabam se resignando, porque não adianta mais. A Brigada passa ali, fiscaliza, faz ações, aí eles se dispersam e por um tempo vão para outro lugar, mas sempre acabam voltando. SujeiraA concentração dos jovens na via começa cedo, por volta de 19h. Eles se aglomeram próximo a um posto de combustível e quando o posto fecha, seguem nas imediações. A entrada de concessionárias de veículos, farmácia, empresas e até mesmo da Escola Estadual de Ensino Médio Apolinário Alves dos Santos ficam cobertas de lixo. No colégio, garrafas e latas de bebidas são colocadas nas grades. O posto de combustível também não escapa do descarte de embalagens de bebidas, tocos de cigarro e demais objetos jogados no chão.Um dos funcionários do posto, que prefere não se identificar, desabafa:— É um caos. Muita sujeira. Já encontramos até fezes espalhadas nas paredes, cuecas sujas e preservativos espalhados por tudo. Em uma revenda de veículos nas proximidades, um dos gerentes, que tem o nome preservado pela reportagem, conta que aos sábados e segundas o acúmulo de sujeira aumenta.— O pessoal da limpeza não tem obrigação alguma de limpar as calçadas, mas acabamos nos ajudando. Quando abro a loja, recolho o lixo, porque os clientes vão encontrar um cenário de guerra. Eles chegam quando ainda estamos abertos aos sábados e os carros ficam no nosso estacionamento, então até os clientes ficam sem jeito _ ressalta. Ele lembra ainda que um jovem foi assassinato nas proximidades após tumultos (leia abaixo):— Já teve até um crime aqui. Um jovem foi morto. Eles bebem e são de turmas diferentes e uma coisa acaba levando a outra. No verão é ainda pior: chegam a colocar cadeiras de praia e ficam ali sentados bebendo e jogando o lixo em frente às lojas. Não sei o que pode ser feito, mas precisam fazer algo.A situação é a mesma em uma farmácia nas proximidades. A funcionária, que tem a identidade preservada, conta que os clientes têm até dificuldade para entrar no local:— No domingo à tarde começa o tumulto, e quando fechamos ainda estão aqui pela frente. Eles ocupam o estacionamento dos clientes, o que gera reclamações e até desconforto para quem precisa de medicação. Sem contêineresA colocação de contêineres na rótula poderia ao menos eliminar parte do lixo que é deixado pelo jovens. De acordo com a gerência operacional da Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca), a implantação está em estudo para integrar o projeto de expansão de áreas que tenham coleta mecanizada. Contudo, não há prazo definido para iniciar. A Codeca sugere que seja protocolada uma solicitação na Central de Atendimento, pelo 3224.8000. Brigada Militar pretende reforçar policiamento O subcomandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM), major Emerson Ubirajara de Souza, afirma que a patrulha realiza ações todos os finais de semana em diversos pontos que são considerados os mais problemáticos da cidade. Ele aponta, contudo, que Caxias do Sul tem uma particularidade: os jovens migram de local e a aglomeração volta a gerar problemas.— Nas imediações da Estação Férrea, em outros postos de combustíveis e demais pontos da cidade não tivemos mais problemas. Especificamente sobre a rótula da perimetral estivemos ali recentemente porque ocorreu chamado via 190, mas não estava entre os locais que nos preocupavam. Contudo, essa é uma característica da cidade: quando realizados patrulhamentos eles procuram outro lugar para se divertir, destaca. Ele ressalta ainda que a Brigada irá reforçar o patrulhamento para tentar minimizar a baderna:— Vamos ampliar o policiamento nessas áreas. Mas devido a essa característica (de migração para outro ponto de encontro quando há ações), não significa que a comunidade estará livre de que eles voltem a se reunir nas proximidade. Situação não é recente Em junho de 2016, empresários responsáveis por oito empresas das proximidades assinaram um documento solicitando providências da prefeitura e da Brigada Militar para resolver a situação da baderna na Perimetral Norte. Os órgãos de segurança e o município responderam ao pedido e ampliaram o policiamento, mas com o passar do tempo os jovens voltam a se reunir no mesmo local.Uma das alternativas em análise por pelo menos uma das revendas de veículos é cercar o acesso ao estacionamento com correntes. Essa é inclusive a sugestão do fiscal Paulo Vega, da Secretaria do Desenvolvimento Urbano de Caxias do Sul, que atua junto a Brigada Militar nas ações para inibir a perturbação do sossego público. — O que poderia ser feito nas imediações seria que os empreendedores impedissem o estacionamento, como faz o posto de combustível, com uma corrente. Essa medida iria inibir que fiquem estacionados em frente às revendas. DENÚNCIAS Confira o número de ligações feitas para a Brigada Militar pelo 190 para denunciar perturbação do sossego público de janeiro a junho deste ano: Janeiro: 38Fevereiro: 28Março: 55Abril: 53Maio: 41Junho: 37 MorteEm 20 de maio do ano passado, Guilherme Ferreira dos Santos Jung, 27 anos, foi morto numa briga na Perimetral Norte. As investigações da Polícia Civil apontaram que ele foi ferido por uma jovem de 18 anos, que alegou legítima defesa. Após ser golpeado no peito com um canivete, Jung retornou para o seu carro, um Ônix, e seguiu em busca de socorro. Ele rodou com veículo por cerca de 50 metros até bater num carro estacionado, onde morreu.Leia também:Pais reclamam de demora no atendimento pediátrico na UPA Zona Norte em Caxias Após ser mantida com o filho quase dois dias no Postão, mãe se vê obrigada a pagar por exame em hospital particularPopulação pode votar em nome para novo parque de CaxiasPorto Alegre, RSPioneiro.comMoradores e empresários reclamam de baderna de jovens na Perimetral Norte em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-moradores-e-empresarios-reclamam-de-baderna-de-jovens-na-perimetral-norte-em-caxias-10498072Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24572006Após ficar com o filho quase dois dias no Postão, mãe se obriga a pagar por exame particularCriança havia batido a cabeça e precisava de tomografia, mas não havia leitos na rede pública2018-07-15T18:28:47-03:002018-07-15T18:28:47-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMarcelo CasagrandeApós ficar com o filho quase dois dias no Postão, mãe se obriga a pagar por exame particularPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24572006Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-apos-ficar-com-o-filho-quase-dois-dias-no-postao-mae-se-obriga-a-pagar-por-exame-particular-10497972Após ficar com o filho quase dois dias no Postão, mãe se obriga a pagar por exame particularCriança havia batido a cabeça e precisava de tomografia, mas não havia leitos na rede pública2018-07-15T18:28:47-03:002018-07-15T18:28:47-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO que poderia ter sido resolvido em algumas horas, virou um suplício para a massoterapeuta Léa da Silva dos Santos, 41 anos, e o bebê dela, Arthur, 9 meses. Os dois vivenciaram a confusão instalada na ala de observação pediátrica no Pronto-Atendimento 24 Horas (Postão) no final de semana, que enfrenta falta de médicos, aliada à histórica baixa oferta de leitos hospitalares para atender a demanda em Caxias do Sul. A criança havia batido a cabeça em casa e deu entrada no serviço por volta das 12h de sexta-feira. Para confirmar que tudo estava bem com o menino, a equipe médica optou por uma tomografia. Ali, começava o problema. Para tal exame, o médico plantonista afirmou que seria necessário um leito hospitalar. Só que não havia leitos disponíveis no Hospital Geral (HG) e a família foi submetida a uma longa espera num dos leitos do Postão até a troca do plantão, que ocorreu às 20h de sexta-feira. A partir desse momento, nada mudou. Os telefonemas da equipe para a Central de Regulação de Leitos, setor responsável por fazer os encaminhamentos aos hospitais, não surtiam nenhum efeito. A resposta era sempre de que não havia vagas. A espera prosseguiu até a manhã de sábado, quando Léa recebeu a informação de que a rede iria tentar dar alta para alguma criança hospitalizada, o que permitiria a ida de Arthur para a tomografia. A esperança foi diminuindo com o passar das horas e piorou com a troca de plantão da equipe pediátrica do Postão, às 20h de sábado.— Foi um caos. Naquela hora, já havia toda uma correria para levar as crianças para outros locais da cidade, pois a ala pediátrica fecharia o atendimento à meia-noite. Era muito triste — descreve Léa.Leia maisFamília relaciona morte de criança a uma suposta falha no atendimento no Postão e no Hospital Geral em Caxias do SulConselho da Saúde acredita que falta de leito de UTI pediátrica influenciou na morte de criança em CaxiasPasseata lembra morte de bebê por suposta negligência médica em Caxias do SulPais reclamam de demora no atendimento pediátrico na UPA Zona Norte em Caxias Prefeito de Caxias quer novo plantão pediátrico na área central da cidadeFoi quando Léa decidiu fazer um exame particular. Ela conseguiu o atendimento no Hospital do Círculo, para onde Arthur foi levado de ambulância do município por volta das 22h de sábado. O hospital cobrou R$ 320 e constatou que o menino estava bem.A família só conseguiu finalizar o atendimento no Postão por volta das 5h deste domingo, quando entregou os laudos do exame. A exemplo da mãe de Teylor Terra da Fonseca, 10 meses, que fez um vídeo para mostrar o sofrimento do filho à espera de UTI pediátrica na semana passada, Léa também fez uma postagem no Facebook mostrando Arthur e outras famílias que estavam no Postão. Diferentemente de Teylor, que acabou morrendo, o desfecho foi mais feliz para Léa.— Graças a Deus, meu filho está bem. Me pergunto: por que internar para fazer um exame? Por que nos fizeram esperar tanto tempo? Não questiono a equipe médica pelo atendimento, mas sim essa falta de leito, a falta de medicamentos e materiais que vimos lá no Postão. Tinha mãe que saía com a receita para ir buscar na farmácia porque não havia os remédios disponíveis. Tinha criança que era picada porque não havia o medicamento oral — conta Léa.A Secretaria da Saúde afirma que faltam pediatras nos plantões do SUS em Caxias e enfrenta dificuldade para preencher as escalas do Postão. Na sexta-feira, o prefeito Daniel Guerra anunciou o projeto de um novo plantão pediátrico pelo SUS na cidade, ação que depende da aprovação do Conselho Municipal de Saúde. Sobre leitos hospitalares, a 5ª Coordenadoria Regional da Saúde (5ª CRS) admite que os leitos são insuficientes para dar conta da demanda em Caxias, mas a área mais problemática não seria a da pediatria, mas sim da UTI adulto.Porto Alegre, RSPioneiro.comApós ficar com o filho quase dois dias no Postão, mãe se obriga a pagar por exame particularPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-apos-ficar-com-o-filho-quase-dois-dias-no-postao-mae-se-obriga-a-pagar-por-exame-particular-10497972Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24571877Pais reclamam de demora no atendimento pediátrico na UPA Zona Norte em Caxias Falta de profissionais no PA 24 Horas aumentou a demanda na unidade2018-07-15T17:36:11-03:002018-07-15T17:36:11-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSPorthus JuniorPais reclamam de demora no atendimento pediátrico na UPA Zona Norte em Caxias Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24571877Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-pais-reclamam-de-demora-no-atendimento-pediatrico-na-upa-zona-norte-em-caxias-10497940Pais reclamam de demora no atendimento pediátrico na UPA Zona Norte em Caxias Falta de profissionais no PA 24 Horas aumentou a demanda na unidade2018-07-15T17:36:11-03:002018-07-15T17:36:11-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA longa espera na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Norte em Caxias do Sul gerou preocupação e revolta entre os pais que buscaram atendimento para os filhos na tarde deste domingo. A reportagem chegou a UPA às 15h40min. A recepção estava lotada e pelo menos 25 crianças esperavam por consulta. O pastor Thiago Oliveira dos Santos, 31 anos, disse ter chegado à unidade por volta das 11h em busca de atendimento para o filho Bruno Oliveira dos Santos, oito.Leia mais:Postão 24h, em Caxias, terá atendimento pediátrico parcial no domingoCom apenas um clínico, Postão 24H de Caxias chega a ter demora de até cinco horas para atendimento"Modelo do Postão se esgotou", diz Daniel Guerra durante coletiva sobre novo plantão pediátricoPrefeito de Caxias quer novo plantão pediátrico na área central da cidade— Eu consultei e ele ainda não foi chamado. Ele tem dor de cabeça, no ouvido e no corpo. Está com sinais de resfriado e a espera é longa —reclamou. O que mais angustiava alguns pais era a febre alta que a maioria das crianças apresentava. A pequena Nicoly Oliveira Fusconi, seis anos, estava com 39,5 graus de febre. Com as bochechas vermelhas, a menina dormia em uma cadeira ou no colo da mãe enquanto aguardava consulta. A mãe dela, a vendedora Kelen Souza Oliveira, 29, estava preocupada com a situação:— Não tem médicos no Postão (Pronto-Atendimento 24 Horas) e as crianças são mandadas pra cá ou os pais procuram a UPA direto. A triagem foi rápida, mas ela está com febre alta e não foi medicada ainda —desabafou. Cauê Rocha Tappero, três, também dormia no colo do pai. O estofador Claudinei Tappero, 36, chegou com o menino ao meio-dia na UPA e por volta das 16h ainda não havia sido atendido:— Ele acordou vomitando muito catarro. Pelo menos umas cinco vezes, e até agora não chamaram ele. O atendimento é bom, mas falta médico para atender a todos. A autônoma Tatiele Barcellos Fantinel, 28, estava com o filho Samuel Fantinel Rezende, um ano e seis meses, à espera de atendimento desde as 13h. Ela contou que o menino está em tratamento para pneumonia e estava com febre.— A suspeita é que ele esteja com alergia à medicação que está tomando para a pneumonia. Ele estava com 38 graus de febre — afirmou a mãe.Posição da UPADe acordo com a assessoria de imprensa da UPA Zona Norte, a falta de pediatras no Pronto-Atendimento 24 Horas (Postão) entre as 8h às 20h torna a unidade referência em pediatria. Para atender a demanda, houve reforço no quadro de pediatras durante o dia, sendo que três profissionais estavam de plantão. Contudo, o número de pacientes aumentou consideravelmente levando em conta as condições climáticas da cidade, que aumentam os casos de doenças respiratórias, gripe e resfriados. Apesar de contar com três pediatras, a menina Nicoly Oliveira Fusconi, foi atendida por uma clínica geral. A reportagem teve acesso a receita onde consta o carimbo da profissional. O atendimento gera questionamento aos pais, sobre o porque o atendimento não ser prestado por um pediatra. O que diz a secretaria de Saúde De acordo com o secretário da Saúde, Geraldo da Rocha Freitas Júnior, o motivo da falta de pediatras ocorre frequentemente devido a dificuldade de preencher a escala de médicos para o plantão: — Não estamos conseguindo preencher as vagas de médicos (pediatras), mesmo com os concursos. Atualmente, é difícil conseguir pediatras no mercado, é uma especialidade que tem cada vez menos procura.Modelo do Postão se esgotou, diz prefeito O prefeito Daniel Guerra (PRB) afirmou em coletiva de imprensa na última sexta-feira que um serviço de urgência e emergência é mais eficiente no modelo de gestão compartilhada. Guerra citou como exemplo a UPA, que conta com 14 pediatras e, segundo ele, nunca teve problema de atendimento. No Postão, ao contrário, segundo o prefeito, mesmo com 19 profissionais a dificuldade para compor as escalas vem fazendo com que não haja atendimento pediátrico em diversos fins de semana. Contudo, neste domingo, nem mesmo com reforço a unidade conseguiu atender a demanda. Leia também:População pode votar em nome para novo parque de CaxiasSequência de assassinatos em Caxias preocupa, mas não é tendência, segundo órgãos de segurançaVítima de ataque a salão de beleza deixa hospital em CaxiasPorto Alegre, RSPioneiro.comPais reclamam de demora no atendimento pediátrico na UPA Zona Norte em Caxias Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-pais-reclamam-de-demora-no-atendimento-pediatrico-na-upa-zona-norte-em-caxias-10497940Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24571542População pode votar em nome para novo parque de CaxiasVotação será aberta na segunda-feira e se encerra na sexta2018-07-15T14:07:25-03:002018-07-15T14:07:25-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDiogo SallaberryPopulação pode votar em nome para novo parque de CaxiasPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24571542Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-populacao-pode-votar-em-nome-para-novo-parque-de-caxias-10497829População pode votar em nome para novo parque de CaxiasVotação será aberta na segunda-feira e se encerra na sexta2018-07-15T14:07:25-03:002018-07-15T14:07:25-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA partir desta segunda-feira, a população de Caxias do Sul poderá votar para definir qual será o nome do novo parque da cidade. A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma) abrirá uma votação pública na página da prefeitura no Facebook.Conforme a secretária do Meio Ambiente, Patrícia Rasia, a ideia é ouvir a opinião de como os futuros usuários do espaço pretendem chamar o local. Leia mais:Ecoparque de Caxias deve abrir na primavera A área de lazer de 12 hectares fica junto ao Complexo de barragens Dal Bó, no bairro Nossa Senhora do Rosário. A estrutura tem área verde e lago, academia ao ar livre, pracinha para crianças, pista de caminhada e ciclovia, bancos de concreto dispostos de frente para o lago, bebedouros e lixeiras. Ainda estão previstos banheiros, guarita e espaço pet, com circuito de exercícios para cães. Foram investidos R$ 4,5 milhões.Quem quiser participar deve entrar na fanpage da prefeitura (https://bit.ly/2mcJK06) e votar em uma das três opções: Parque das Araucárias, Parque Dal Bó e Vitaparque. Os nomes foram elencados pela Semma, unidade que administrará o espaço, e não incluem Ecoparque, como o espaço vinha sendo chamado até o momento. A votação se encerra na sexta-feira (20/7). Será permitido apenas um voto por pessoa.Confira as propostas::: Vitaparque: alusivo à vida, incentiva a prática de exercícios ao ar livre e a vivência de momentos com familiares e amigos apreciando a bela vista que o parque proporciona.:: Parque das Araucárias: trata-se de uma árvore muito significativa no Rio Grande do Sul, além de compor a Mata Atlântica, bioma rico em diversidade e presente no Município.:: Parque Dal Bó: localizado no complexo do sistema hidrográfico Dal Bó, composto por três represas: São Paulo, São Pedro e São Miguel.Leia também:Saiba como você pode participar do projeto "De Manta e Cuia", da RBSReceita paga segundo lote da restituição do IRPF nesta segundaPorto Alegre, RSPioneiro.comPopulação pode votar em nome para novo parque de CaxiasPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-populacao-pode-votar-em-nome-para-novo-parque-de-caxias-10497829Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24571327PRF intensifica fiscalização e flagra veículos em excesso de velocidade na SerraEntre as abordagens, duas motos estavam a 130 Km/h em um trecho onde a máxima é 60 Km/h2018-07-15T11:05:30-03:002018-07-15T11:05:30-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDivulgaçãoPRF intensifica fiscalização e flagra veículos em excesso de velocidade na SerraPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24571327Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-prf-intensifica-fiscalizacao-e-flagra-veiculos-em-excesso-de-velocidade-na-serra-10497746PRF intensifica fiscalização e flagra veículos em excesso de velocidade na SerraEntre as abordagens, duas motos estavam a 130 Km/h em um trecho onde a máxima é 60 Km/h2018-07-15T11:05:30-03:002018-07-15T11:05:30-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA Polícia Rodoviária Federal (PRF) intensificou, neste final de semana, a fiscalização com o uso de radar móvel na Serra. A ação, segundo a PRF, tem o objetivo de coibir o excesso de velocidade e as ultrapassagens em locais proibidos nas rodovias federais, consequentemente, o número de acidentes na Serra.A fiscalização ocorreu na BR-116, em Picada Café, na altura do km 204, perto de uma parada frequente de motociclistas, pela manhã, entre 9h30min e 11h30min, e à tarde, entre 16h e 18h. Nesses intervalos, os agentes registraram, pelo menos quatro ultrapassagens irregulares e 15 veículos em excesso de velocidade, em especial motos esportivas. Duas delas foram flagradas a 130 Km/h em um trecho onde a máxima permitida é de 60 Km/h, ou seja, mais que o dobro da velocidade regulamentada. Ao total foram cerca de 30 veículos autuados por algum tipo de infração.Leia mais:100 veículos são flagrados com excesso de velocidade na BR-470A PRF lembra que nos casos em que o condutor é fiscalizado excedendo a máxima da via em mais de 50%, o motorista é penalizado com 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de receber multa de R$ 880,41 e pena de suspensão da habilitação. Já as penalidades mais frequentes por ultrapassagens irregulares variam de R$ 1.467,35 a R$ 5.869,40, dependendo da conduta e reincidência da prática pelo condutor, também podendo levar à suspensão da CNH.Leia também:Ataque a salão de beleza deixa um morto e duas mulheres feridas em Caxias do SulCom apenas um clínico, Postão 24H de Caxias chega a ter demora de até cinco horas para atendimentoPorto Alegre, RSPioneiro.comPRF intensifica fiscalização e flagra veículos em excesso de velocidade na SerraPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-prf-intensifica-fiscalizacao-e-flagra-veiculos-em-excesso-de-velocidade-na-serra-10497746Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23948251Postão 24h, em Caxias, terá atendimento pediátrico parcial no domingoNão haverá atendimento entre as 8h e as 20h2018-07-14T21:00:02-03:002018-07-14T21:00:02-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSluiz chavesPostão 24h, em Caxias, terá atendimento pediátrico parcial no domingoPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23948251Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-postao-24h-em-caxias-tera-atendimento-pediatrico-parcial-no-domingo-10497622Postão 24h, em Caxias, terá atendimento pediátrico parcial no domingoNão haverá atendimento entre as 8h e as 20h2018-07-14T21:00:02-03:002018-07-14T21:00:02-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO atendimento pediátrico no Pronto-Atendimento 24 Horas (Postão) de Caxias do Sul será realizado parcialmente neste domingo. Entre as 8h e as 20h, o Postão não terá atendimento pediátrico, sendo orientado para a população procurar pela serviço na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Norte. Lá, haverá reforço no quadro de pediatras durante o dia e será disponibilizado um plantonista extra das 12h às 20h.A falta de pediatras é um problema frequente nos últimos meses. Segundo o secretário da Saúde, Geraldo da Rocha Freitas Júnior, o motivo da falta de pediatras foi novamente a dificuldade de preencher a escala de médicos para o plantão: — Não estamos conseguindo preencher as vagas de médicos (pediatras), mesmo com os concursos. Atualmente, é difícil conseguir pediatras no mercado, é uma especialidade que tem cada vez menos procura.Durante esse período, casos urgentes que chegarem ao Postão serão primeiramente estabilizados e, após, transferidos em uma ambulância para a UPA Zona Norte. Leia também Com apenas um clínico, Postão 24H de Caxias chega a ter demora de até cinco horas para atendimentoFinalização de obra no Hospital Geral seria solução para a falta de leitos em CaxiasHomem é baleado dentro de lancheria durante tentativa de homicídio em CaxiasCâmara de Vereadores de Caxias vai doar carro à prefeituraPorto Alegre, RSPioneiro.comPostão 24h, em Caxias, terá atendimento pediátrico parcial no domingoPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-postao-24h-em-caxias-tera-atendimento-pediatrico-parcial-no-domingo-10497622Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24570957Com apenas um clínico, Postão 24H de Caxias chega a ter demora de até cinco horas para atendimentoA situação foi verificada na manhã deste sábado. Mas a tendência é melhorar com a troca do turno2018-07-14T15:03:49-03:002018-07-14T15:03:49-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSBruna Valtrick / Agência RBSCom apenas um clínico, Postão 24H de Caxias chega a ter demora de até cinco horas para atendimentoPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24570957Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-com-apenas-um-clinico-postao-24h-de-caxias-chega-a-ter-demora-de-ate-cinco-horas-para-atendimento-10497575Com apenas um clínico, Postão 24H de Caxias chega a ter demora de até cinco horas para atendimentoA situação foi verificada na manhã deste sábado. Mas a tendência é melhorar com a troca do turno2018-07-14T15:03:49-03:002018-07-14T15:03:49-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brMais uma vez, a espera por atendimento médico no Pronto-Atendimento 24 Horas (Postão) de Caxias do Sul foi problema na manhã deste sábado. O motivo era a falta de médicos no turno da manhã, o que deixou o Postão com apenas um clínico geral para atender a população. A demora é uma dificuldade usual dos fins de semana, em razão de não haver o suporte das unidades básicas de saúde (UBSs)Por volta das 14h, o Pioneiro conversou com alguns pacientes que afirmaram estar até cinco horas esperando por atendimento. Um deles era Maxsuelen Pereira Maciel, 26 anos, que chegou no Postão por volta das 10h reclamando de febre e dor de garganta. Já sem lugar para sentar, Mauro Pereira, 44, buscava descanso junto a parede da sala de espera. Ele procurava ajuda devido a uma dor na coluna.- A gente se obriga a vir aqui. Durante a semana ainda temos os postinhos (UBSs), mas no fim de semana não. Não tem recurso, ficamos sem outra opção. E, quando chega aqui, a gente ainda toma um chá de banco - reclama.A tendência era a situação melhorar após a chegada de uma segunda médica clínica geral no início da tarde. Ainda assim, o tempo médio de espera permanecia entre quatro e cinco horas.Motivo do atraso foi falta de médicosDe acordo com o secretário da Saúde, Geraldo da Rocha Freitas Júnior, o tempo de espera dos pacientes pela manhã era de, no máximo, três horas. O motivo da demora maior no atendimento foi a falta de dois médicos na escala, que é de cinco profissionais. Dos três médicos disponíveis no início da manhã, um estava atendendo apenas emergências e outro estava na sala de observação, o que deixou a maioria dos pacientes com apenas um clínico disponível: — Teve gente que esperou mais e gente que esperou menos. O censo mostrou que a espera era de 3 horas. Nesse momento, o tempo de espera está em duas horas, e a tendência é diminuir, pois agora o quadro já está completo — afirma o secretário.No domingo, pediatria atende parcialmenteDiferente de fins de semana anteriores, o atendimento na pediatria está regularizado neste sábado. Pais com crianças relataram que a espera por uma consulta era de, no máximo, trinta minutos. A falta de pediatras foi um problema frequente nos últimos meses. Conforme a Secretaria Municipal da Saúde, a dificuldade está na contratação de profissionais para cumprir os plantões. No domingo, porém, o atendimento será realizado parcialmente. Entre as 8h e as 20h, o Postão não terá atendimento pediátrico, sendo orientado para a população procurar pela serviço na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Norte. Lá, haverá reforço no quadro de pediatras durante o dia e será disponibilizado um plantonista extra das 12h às 20h.Segundo o secretário da Saúde, o motivo da falta de pediatras foi novamente a dificuldade de preencher a escala de médicos para o plantão. — Não estamos conseguindo preencher as vagas de médicos (pediatras), mesmo com os concursos. Atualmente, é difícil conseguir pediatras no mercado, é uma especialidade que tem cada vez menos procura. Durante esse período, casos urgentes que chegarem ao Postão serão primeiramente estabilizados e, após, transferidos em uma ambulância para a UPA Zona Norte. Leia também Finalização de obra no Hospital Geral seria solução para a falta de leitos em CaxiasHomem é baleado dentro de lancheria durante tentativa de homicídio em CaxiasCâmara de Vereadores de Caxias vai doar carro à prefeitura Veja quem os vereadores de Caxias do Sul apoiam para governador e presidenteCom temperaturas em elevação, final de semana terá mínima de 10°CPorto Alegre, RSPioneiro.comCom apenas um clínico, Postão 24H de Caxias chega a ter demora de até cinco horas para atendimentoPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-com-apenas-um-clinico-postao-24h-de-caxias-chega-a-ter-demora-de-ate-cinco-horas-para-atendimento-10497575Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24570751Finalização de obra no Hospital Geral seria solução para a falta de leitos em CaxiasSecretário da Saúde diz que levará o tema para reunião com o conselho gestor do HG em agosto.2018-07-14T11:00:30-03:002018-07-14T11:00:30-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRoni RigonFinalização de obra no Hospital Geral seria solução para a falta de leitos em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24570751Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-finalizacao-de-obra-no-hospital-geral-seria-solucao-para-a-falta-de-leitos-em-caxias-10497455Finalização de obra no Hospital Geral seria solução para a falta de leitos em CaxiasSecretário da Saúde diz que levará o tema para reunião com o conselho gestor do HG em agosto.2018-07-14T11:00:30-03:002018-07-14T11:00:30-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA morte do menino Teylor foi abordada durante a coletiva do prefeito Daniel Guerra (PRB) sobre a criação de um Pronto-Atendimento 24 Horas exclusivamente para atendimento de crianças. Guerra reconheceu que a rede falhou e lamentou o fechamento da UTI pediátrica do Pompéia, ainda em 2013. A fatalidade não teria sido, porém, a razão para o anúncio da criação de um novo plantão.Leia maisPrefeito de Caxias quer novo plantão pediátrico na área central da cidadePresidente do Conselho de Saúde é contra plantão com gestão compartilhada "Modelo do Postão se esgotou", diz Daniel Guerra durante coletiva sobre novo plantão pediátricoConforme o secretário da Saúde de Caxias, o problema do déficit de leitos hospitalares em Caxias poderia ser resolvida com o término da construção da nova ala do Hospital Geral (HG), hoje parada. – É uma deficiência que não é só de agora, em torno de 50 leitos. E no inverno, há agravamento em função do vírus H1N1. Temos que medir esforços junto ao Estado e o governo federal – diz Geraldo da Freitas Júnior.O secretário diz que levará o tema para reunião com o conselho gestor do HG em agosto. Segundo balanço da secretaria, nesta sexta-feira haviam sete pacientes esperando por internação em UTI pediátrica, 13 por UTI adulta e 30 em leitos clínicos, 13 deles moradores de Caxias e 17 de cidades da região.– Temos que mobilizar todos os níveis para terminar aquele hospital. São 138 leitos com UTI adulta, pediátrica e neonatal, que é necessidade urgente. Isso vai amenizar o que nós estamos enfrentando hoje e no futuro.Leia tambémHomem é baleado dentro de lancheria durante tentativa de homicídio em CaxiasCâmara de Vereadores de Caxias vai doar carro à prefeituraVeja quem os vereadores de Caxias do Sul apoiam para governador e presidenteCom temperaturas em elevação, final de semana terá mínima de 10°C á mínima de 10°CPorto Alegre, RSPioneiro.comFinalização de obra no Hospital Geral seria solução para a falta de leitos em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-finalizacao-de-obra-no-hospital-geral-seria-solucao-para-a-falta-de-leitos-em-caxias-10497455Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24569849Veado que foi atropelado na Rota está de volta à naturezaEle chegou em estado grave ao Gramadozoo, mas conseguiu se reabilitar aos poucos2018-07-14T11:00:30-03:002018-07-14T11:00:30-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSHalder Ramos,GramadozooVeado que foi atropelado na Rota está de volta à naturezaPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24569849Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-veado-que-foi-atropelado-na-rota-esta-de-volta-a-natureza-10496963Veado que foi atropelado na Rota está de volta à naturezaEle chegou em estado grave ao Gramadozoo, mas conseguiu se reabilitar aos poucos2018-07-14T11:00:30-03:002018-07-14T11:00:30-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brLembram do veado catingueiro atropelado na Rota do Sol no dia 3 de junho, que percorreu carca de 20 quilômetros preso nas ferragens do veículo que o atropelou? Ele já se encontra reabilitado depois de uma temporada no Gramadozoo (na foto), levado que foi para o Hospital Veterinário do local. E agora, foi solto de volta na natureza.— Ele chegou em estado bem grave, mas não tinha fratura óssea. Fizemos a medicação e o colocamos em repouso — recorda o veterinário Renan Alves Stadler, do Gramadozoo.O veado permaneceu deitado nos dois primeiros dias, quando recebeu, além de soro, analgésicos para aliviar a dor.— Ele não levantava. Nós fazíamos soro na veia e o alimentávamos com uma alimentação especial, que tinha couve, pasto e suplementos — diz Stadler.O paciente foi recuperando as forças aos poucos e logo ficou sobre as quatro patas. Com a recuperação plena, ficou apto para voltar ao habitat natural. Equipes do Gramadozoo e da Secretaria do Meio Ambiente do Estado já fizeram a soltura do animal. O local e a data não foram divulgados para preservar o cervídeo.O Gramadozoo pretende usar o caso de sucesso da reabilitação do veado catingueiro para criar uma campanha de conscientização para a redução do número de atropelamentos de animais nas estradas brasileiras.Leia também: Prefeitura anuncia construção de Plantão Pediátrico 24 Horas em Caxias Morre esposa de Régis Conte, ex-superintendente do jornal PioneiroPorto Alegre, RSPioneiro.comVeado que foi atropelado na Rota está de volta à naturezaPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-veado-que-foi-atropelado-na-rota-esta-de-volta-a-natureza-10496963Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24570670"Modelo do Postão se esgotou", diz Daniel Guerra durante coletiva sobre novo plantão pediátricoGuerra citou como exemplo a UPA, que conta com 14 pediatras e, segundo ele, nunca teve problema de atendimento2018-07-14T10:30:01-03:002018-07-14T10:30:01-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMarcelo Casagrande"Modelo do Postão se esgotou", diz Daniel Guerra durante coletiva sobre novo plantão pediátricoPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24570670Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-modelo-do-postao-se-esgotou-diz-daniel-guerra-durante-coletiva-sobre-novo-plantao-pediatrico-10497454"Modelo do Postão se esgotou", diz Daniel Guerra durante coletiva sobre novo plantão pediátricoGuerra citou como exemplo a UPA, que conta com 14 pediatras e, segundo ele, nunca teve problema de atendimento2018-07-14T10:30:01-03:002018-07-14T10:30:01-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA fala do prefeito Daniel Guerra durante coletiva sobre a criação de um Pronto-Atendimento 24 Horas exclusivamente para atendimento de crianças explicita a visão da administração municipal de que um serviço de urgência e emergência é mais eficiente no modelo de gestão compartilhada. Guerra citou como exemplo a UPA, que conta com 14 pediatras e, segundo ele, nunca teve problema de atendimento. No Postão, ao contrário, mesmo com 19 profissionais a dificuldade para compor as escalas vem fazendo com que não haja atendimento pediátrico em diversos fins de semana.– Nós temos uma grande admiração pelos servidores públicos. A maioria são pessoas extremamente qualificadas e comprometidas. As exceções, nós tratamos como exceções. Agora, o que está se falando são os números da realidade. O modelo do Postão 24h é um ciclo que se esgotou. Não estamos falando de pessoas, mas de um serviço cujo ciclo está completamente esgotado. E, quando se abre um serviço como a UPA, isso começa a ficar gritante para a população – declarou. Leia maisPrefeito de Caxias quer novo plantão pediátrico na área central da cidadePresidente do Conselho de Saúde é contra plantão com gestão compartilhadaMesmo com os planos do novo plantão, a gestão compartilhada do Postão segue nos planos da prefeitura e, conforme Guerra, será levada novamente ao Conselho de Saúde. – E a gente tem que ter a grandeza e humildade de perguntar porque existe o Postão. Ele existe para atender bem a população. Hoje, aquele ciclo vive uma forma que, por mais que estejamos repondo médicos, se esgotou. Por isso, esses profissionais tão competentes vão começar um novo ciclo nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e começamos um novo ciclo no Postão a exemplo da UPA – defende. Na tarde de sexta-feira, o Pioneiro esteve no Postão após novas reclamações de demora no atendimento pediátrico. Por volta das 15h, pouco antes da coletiva, a sala de espera estava lotada, com mais de 30 pessoas aguardando atendimento.– Tem gente passando fome aqui. Chegamos a ficar irritados esperando – lamentou Eveline Gonçalves Oliveira, 34, que aguardava atendimento desde as 10h para a filha Adriele, sete anos. Pelo menos outras três famílias estavam na mesma situação. Questionado sobre a situação caótica no Postão, o secretário da Saúde de Caxias, Geraldo Freitas Júnior, bateu na mesma tecla do prefeito:– Não vou chover no molhado, com uma estrutura de profissionais tratando todos esses casos nas UBSs, teremos uma realidade muito diferente. Por mais resistência que ocorra, esse é o caminho.Leia tambémHomem é baleado dentro de lancheria durante tentativa de homicídio em CaxiasCâmara de Vereadores de Caxias vai doar carro à prefeituraVeja quem os vereadores de Caxias do Sul apoiam para governador e presidenteCom temperaturas em elevação, final de semana terá mínima de 10°CPorto Alegre, RSPioneiro.com"Modelo do Postão se esgotou", diz Daniel Guerra durante coletiva sobre novo plantão pediátricoPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-modelo-do-postao-se-esgotou-diz-daniel-guerra-durante-coletiva-sobre-novo-plantao-pediatrico-10497454Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24570727Presidente do Conselho de Saúde é contra plantão com gestão compartilhadaFernanda Borckhardt acredita que é possível fortalecer a rede chamando novos concursados2018-07-14T09:57:58-03:002018-07-14T09:57:58-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDaniela FagundesPresidente do Conselho de Saúde é contra plantão com gestão compartilhadaPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24570727Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-presidente-do-conselho-de-saude-e-contra-plantao-com-gestao-compartilhada-10497443Presidente do Conselho de Saúde é contra plantão com gestão compartilhadaFernanda Borckhardt acredita que é possível fortalecer a rede chamando novos concursados2018-07-14T09:57:58-03:002018-07-14T09:57:58-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA discussão sobre a proposta do pronto-atendimento pediátrico será discutida em reunião com o Conselho de Saúde no dia 24 de julho. Conforme a presidente da entidade, Fernanda Borckhardt, a solicitação da prefeitura não especificava o tema que seria discutido. Ela diz que soube do novo projeto por meio da imprensa.– Não há proposta, pelo menos pelo que ele (prefeito) anunciou. Ele precisa parar de brincar de fazer saúde, porque a situação está muito séria em Caxias, estão morrendo crianças – critica. Leia maisPrefeito de Caxias quer novo plantão pediátrico na área central da cidadePrefeito de Caxias do Sul leva conselheiros da Saúde para visitar UPA e PostãoNova composição de Conselho de Saúde agrada opositores de terceirização de Postão de CaxiasFernanda faz referência ao caso da morte de Teylor da Fonseca, 10 meses, que foi atendido no Postão e internado no Hospital Geral (HG), onde faleceu na madrugada de segunda. A família acredita que houve negligência no atendimento. O Conselho de Saúde solicitou informações à prefeitura sobre a falta de leitos de UTI pediátrica na cidade, razão que acredita que tenha contribuído para o falecimento da criança. – Na minha opinião, não é necessariamente pronto-atendimento pediátrico, que precisamos, mas de pediatras trabalhando nos que temos. Essa situação caótica está colaborando para que as crianças chegam no pronto-atendimento em estado grave. Se não tem atendimento no fim de semana, obviamente na segunda-feira estará lotado. Precisamos de atenção básica e, no outro lado, o leito de UTI – aponta a presidente. Para Fernanda, é possível fortalecer a rede chamando novos concursados, com uma valorização maior dos profissionais. – Quando o prefeito pensa em terceirizar uma área, ele se está autointitulando incapaz de gerir aquela área – afirma.Leia tambémHomem é baleado dentro de lancheria durante tentativa de homicídio em CaxiasCâmara de Vereadores de Caxias vai doar carro à prefeituraVeja quem os vereadores de Caxias do Sul apoiam para governador e presidenteCom temperaturas em elevação, final de semana terá mínima de 10°CPorto Alegre, RSPioneiro.comPresidente do Conselho de Saúde é contra plantão com gestão compartilhadaPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-presidente-do-conselho-de-saude-e-contra-plantao-com-gestao-compartilhada-10497443Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24569921Advogados, enfermeiros, empresários: os rostos que mobilizam os bombeiros voluntários de Carlos BarbosaPopulação, empresas e prefeitura também contribuem com dinheiro2018-07-14T09:30:02-03:002018-07-14T09:30:02-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMarcelo CasagrandeAdvogados, enfermeiros, empresários: os rostos que mobilizam os bombeiros voluntários de Carlos BarbosaPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24569921Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-advogados-enfermeiros-empresarios-os-rostos-que-mobilizam-os-bombeiros-voluntarios-de-carlos-barbosa-10496983Advogados, enfermeiros, empresários: os rostos que mobilizam os bombeiros voluntários de Carlos BarbosaPopulação, empresas e prefeitura também contribuem com dinheiro2018-07-14T09:30:02-03:002018-07-14T09:30:02-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPor quase 26 anos, Carlos Barbosa dependia exclusivamente do socorro dos bombeiros voluntários de Garibaldi. Os vizinhos serviram como inspiração e modelo para a criação da corporação local, em 2004. Dois anos depois, o serviço passou a funcionar 24 horas por dia. Hoje são 43 bombeiros, sendo apenas seis contratados. Os outros 37 são voluntários. Advogados, enfermeiros, empresários e outros profissionais abrem mão de seus horários de folga para pernoitarem no quartel. É no prédio da corporação que o metalúrgico Adriano Klein, 35, transforma-se no subcomandante Klein. Além de ajudar nas funções administrativas, Klein é um dos quatro responsáveis pelo atendimento na madrugada do domingo. Como ele, há diversos profissionais que saem do quartel pela manhã, às 6h30min, e encaram um expediente normal de trabalho nas fábricas. Trocam o conforto de casa pelo alojamento do quartel, e revezam as horas de sono em noites mais tranquilas:— É a minha forma de valorizar e agradecer pela minha vida, minha saúde, minha família. Precisamos retribuir ao mundo de alguma forma o que a gente recebe nessa vida. E eu encontrei a minha maneira de agradecer por tudo isso, sendo bombeiro voluntário.A comunidade é a principal responsável pelo custeio da corporação no município. Estima-se que o aporte financeiro dos moradores e das empresas equivalha a quase 70% da verba arrecadada. O resto vem da prefeitura. Só uma empresa injeta R$ 10 mil por mês. Cerca de 2 mil pessoas têm contas de energia cadastradas em um projeto que destina valores simbólicos mensais à corporação, e mais de R$ 6 mil são oriundos desse projeto da RGE. Além disso, anualmente, um pedágio é promovido pelos bombeiros — no último deles, foram mais de R$ 20 mil reunidos em uma única manhã. Não falta dinheiro à manutenção dos serviços e dos caminhões, o que significa um alento aos voluntários que arriscam a vida para atender gratuitamente vítimas de acidentes, incêndios e afogamentos, entre outras ocorrências.— Nosso carro-chefe são atendimento pré-hospitalares, mas também há bastante situações de acidentes, já que nossa cidade é cortada pela BR-470. Nós temos a filosofia de que nosso dom é o de ajudar as pessoas. Quem está aqui faz porque gosta mesmo. Somos em 37 pessoas que não ganham para estar aqui trabalhando — explica Klein.Nova Petrópolis tem uma das corporações mais antigas do RS São 108 voluntários cadastrados só na corporação de Nova Petrópolis, além dos nove funcionários efetivos. É a quarta corporação mais antiga do Estado, criada em 1991, orgulha-se o comandante Maico de Castilhos. Cada um deles compromete-se em trabalhar ao menos 24 horas mensais a serviço da comunidade. São cerca de 200 ocorrências mensais, número semelhante de atendimentos de Garibaldi e Carlos Barbosa. A prefeitura de Nova Petrópolis é responsável por 60% do orçamento mensal.— Os voluntários são movidos por ajudar o próximo, acredito que esteja isto já esteja no sangue do pessoal daqui. Não existe alguém na cidade que não tenha um familiar que seja bombeiro voluntário — diz Castilhos.A maior parte da mais de uma centena de voluntários são profissionais autônomos, da área da saúde, como enfermeiros e auxiliares de enfermagem, estudantes e até empresários. O período de quase um ano de qualificação envolve aulas de combate a incêndio, emergências químicas, salvamento veicular e outros assuntos. Há também o período de estágio, de quase um ano. Leia tambémPrefeitura anuncia construção de Plantão Pediátrico 24 Horas em CaxiasAção conjunta intercepta carreta com cerca de 180 quilos de drogas em GaribaldiPorto Alegre, RSPioneiro.comAdvogados, enfermeiros, empresários: os rostos que mobilizam os bombeiros voluntários de Carlos BarbosaPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-advogados-enfermeiros-empresarios-os-rostos-que-mobilizam-os-bombeiros-voluntarios-de-carlos-barbosa-10496983Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24570664Prefeito de Caxias quer novo plantão pediátrico na área central da cidade"Estamos vendo o problema grave da falta de atendimento, o que nos leva a ter medidas ainda maiores", diz Guerra2018-07-14T09:20:12-03:002018-07-14T09:20:12-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMarcelo CasagrandePrefeito de Caxias quer novo plantão pediátrico na área central da cidadePioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24570664Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-prefeito-de-caxias-quer-novo-plantao-pediatrico-na-area-central-da-cidade-10497429Prefeito de Caxias quer novo plantão pediátrico na área central da cidade"Estamos vendo o problema grave da falta de atendimento, o que nos leva a ter medidas ainda maiores", diz Guerra2018-07-14T09:20:12-03:002018-07-14T09:20:12-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA criação de um Pronto-Atendimento 24 Horas exclusivamente para atendimento de crianças é a solução apontada pela prefeitura de Caxias do Sul para vencer a demanda crescente por consultas com pediatras no Sistema Único de Saúde (SUS) no município. O projeto foi anunciado pelo prefeito Daniel Guerra (PRB) em coletiva de imprensa na tarde de sexta-feira. Conforme Guerra, o novo local seria administrado por meio de gestão compartilhada, aos moldes da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Norte. – Estamos vendo o problema grave da falta de atendimento, o que nos leva a ter medidas ainda maiores em resposta para a nossa população – declarou. Para a implantação do projeto, porém, a prefeitura necessita de aprovação do Conselho Municipal de Saúde. O prefeito afirmou que enviou ofício para marcar uma reunião extraordinária com a entidade no dia 24 de julho. Custos e prazos previstos para a construção da nova estrutura serão divulgados somente depois que o Executivo conseguir o aval do conselho. – Se dependesse de nós, essa reunião seria hoje, mas respeitamos o prazo regimental do Conselho. A situação requer uma resposta imediata – destacou. Guerra adiantou, apenas, que a futura licitação determinará que o plantão pediátrico esteja localizado em área central de Caxias.– Exigiremos que se faça em área de grande fluxo de pessoas e facilidade de acesso. Por óbvio, o vencedor da licitação vai ter que buscar a locação desse imóvel no mercado, com os custos previstos dentro de uma área central – aponta. Guerra estabeleceu o argumento em prol do modelo de gestão compartilhada ao comparar dados de atendimento da UPA e do Pronto-Atendimento 24 Horas (Postão). Segundo o prefeito, unidade da UPA Zona Norte ultrapassou o número de atendimentos pediátricos do Postão em junho e o local nunca teve problema de falta de médicos. – Mesmo tendo mais atendimentos, o número de pedidos de internação na UPA foi de 21, contra 78 no Postão – exemplificou o prefeito, como exemplo de maior qualidade nos atendimentos na UPA Zona Norte. O programa UBS+, que prevê a gestão compartilhada do Postão e transferência dos servidores para a rede básica, também foi anunciado antes que recebesse aprovação do Conselho Municipal de Saúde, no ano passado. A decisão gerou mal estar entre as entidades e o projeto acabou reprovado. Perguntado sobre a repetição da prática com o plantão pediátrico, Guerra aponta a pressa para implantação do programa como justificativa.– A situação da saúde pública precisa de resposta imediata. A população precisa enxergar que existe uma administração que quer cuidar das pessoas, sem transferir essa responsabilidade para ninguém, e precisamos ter a parceria de todos para levar a saúde publica de forma que atenda o interesse publico. Não podemos pensar de forma individual.Ao final da coletiva, Guerra passou uma lista com os nomes dos conselheiros de saúde para a imprensa, pedindo para que fossem repassados à população.– O que estamos colocando na mesa é essa solicitação ao Conselho, de nos autorizar a implantação do plantão pediátrico 100% SUS. Que a população sensibilize esses conselheiros para que pensem na saúde da população, das nossas crianças. Creio que os conselheiros se posicionarão em favor da vida, de um projeto que é maior que todos nós juntos. Quero crer que haverá maturidade e responsabilidade. Se não houvesse uma implicação de ouvir o Conselho, já estaríamos apresentando os custos, o local, o edital. Temos pressa. Estamos com a convicção de que não haverá nenhum tipo de óbice (objeção) a uma iniciativa tão importante quanto essa – concluiu. EstruturaA prefeitura adiantou, por enquanto, apenas a estrutura física que deve ter o novo plantão: o projeto prevê uma sala de espera, uma sala de acolhimento e avaliação de risco, três consultórios pediátricos, sala de observação com leitos, sala de sutura e curativo, sala de isolamento, sala de aplicação de medicamentos, sala de nebulização, sala de coleta de exames e farmácia. Leia tambémCâmara de Vereadores de Caxias vai doar carro à prefeituraVeja quem os vereadores de Caxias do Sul apoiam para governador e presidenteCom temperaturas em elevação, final de semana terá mínima de 10°CPorto Alegre, RSPioneiro.comPrefeito de Caxias quer novo plantão pediátrico na área central da cidadePioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-prefeito-de-caxias-quer-novo-plantao-pediatrico-na-area-central-da-cidade-10497429Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24570062Com temperaturas em elevação, final de semana terá mínima de 10°C Chuva retorna no final do domingo 2018-07-13T20:28:37-03:002018-07-13T20:28:37-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDiogo SallaberryCom temperaturas em elevação, final de semana terá mínima de 10°C Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24570062Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-com-temperaturas-em-elevacao-final-de-semana-tera-minima-de-10c-10497035Com temperaturas em elevação, final de semana terá mínima de 10°C Chuva retorna no final do domingo 2018-07-13T20:28:37-03:002018-07-13T20:28:37-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO final de semana será de opostos. Inicia com sol, mas a chuva volta a predominar no final do domingo. Por isso, a dica é aproveitar o máximo possível para fazer atividades ao ar livre no sábado.No primeiro dia no finde, o tempo firme aparece em todo o Rio Grande do Sul. E as temperaturas mínimas e máximas sobem gradativamente com o passar do dia. A massa de ar frio que atuou sobre o Sul do país durante essa semana perde intensidade. Com isso, não há condição para formação de geadas e nevoeiros no Estado. Em Caxias do Sul, os termômetros marca 10°C ao amanhecer. Essa temperatura será a menor registrada durante todo o final de semana. Já a máxima, deve passar facilmente dos 20°C, diminuindo bastante a sensação de frio. Já no domingo, o tempo muda em quase todo o estado gaúcho ao anoitecer. Aéreas de instabilidade acompanhadas de pancadas de chuva cobrem praticamente todo o Rio Grande. Esse fenômeno ocorre pela formação de um sistema de baixa pressão atmosférica entre o oeste do estado e norte da Argentina. Na Serra, a mínima fica em torno dos 15°C e a máxima de 22°C. A chuva continua até pelo menos a próxima quinta feira, em todo o estado com temporais frequentes. São esperados declínio nas temperaturas.Leia também: Em jogo fraco tecnicamente, Juventude empata com o Brasil-Pel fora de casaTime feminino do Brasil perde na estreia do Mundial de Handebol para SurdosPorto Alegre, RSPioneiro.comCom temperaturas em elevação, final de semana terá mínima de 10°C Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-com-temperaturas-em-elevacao-final-de-semana-tera-minima-de-10c-10497035Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24569628Morre esposa de Régis Conte, ex-superintendente do jornal PioneiroFlávia Meirelles da Motta residia com a família em Porto Alegre2018-07-13T17:39:35-03:002018-07-13T17:39:35-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFacebookMorre esposa de Régis Conte, ex-superintendente do jornal PioneiroPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24569628Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-morre-esposa-de-regis-conte-ex-superintendente-do-jornal-pioneiro-10496789Morre esposa de Régis Conte, ex-superintendente do jornal PioneiroFlávia Meirelles da Motta residia com a família em Porto Alegre2018-07-13T17:39:35-03:002018-07-13T17:39:35-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA produtora cultural Flávia Meirelles da Motta, 57 anos, esposa de Régis Luís Conte, 67, ex-superintendente do Jornal Pioneiro, morreu nesta sexta-feira no Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, onde estava internada há dois dias. Flávia enfrentava um câncer havia cerca de quatro anos. — Ela amava tanto a vida que a morte teve trabalho para derrubá-la — diz Conte, que também é filho do falecido Bernardino Conte, ex-prefeito de Caxias do Sul e dos fundadores do Pioneiro.Natural de Santa Maria, Flávia residia com a família há mais de 20 anos na Capital. Pós-graduada na primeira turma de Economia da Cultura pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), foi em Porto Alegre que desenvolveu diversos trabalhos na área cultural. Régis Conte destaca o projeto Relógio de Sol, que trouxe grandes artistas para exposições ou apresentações na Casa de Cultura Mário Quintana.— Tem uma lenda que diz que a cúpula da Casa de Cultura (antigamente sede do Hotel Majestic e lar do famoso poeta) havia sido feita para ter um relógio de sol. Com base nisso, Flávia idealizou e realizou o projeto ainda nos anos 2000 _ recorda Conte.A produtora cultural também era conhecida por ser uma pessoa agregadora na vida pessoal ou profissional.— Tudo girava em torno dessa energia dela, de juntar as pessoas — elogia o marido.Além de Conte, Flávia deixa a filha Quitéria, 18. O velório ocorre das 8h às 15h deste sábado no Crematório Metropolitano de Porto Alegre. Após, será realizada a cerimônia de cremação.Porto Alegre, RSPioneiro.comMorre esposa de Régis Conte, ex-superintendente do jornal PioneiroPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-morre-esposa-de-regis-conte-ex-superintendente-do-jornal-pioneiro-10496789Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24569376"A prefeitura tem dois terços de área para trabalhar à vontade", afirma empresário Osvaldo Voges sobre MaesaEmpresário reiterou necessidade de prorrogação de prazo de entrega de imóvel sob risco de demissão em massa de funcionários2018-07-13T17:32:33-03:002018-07-13T17:32:33-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDiogo Sallaberry"A prefeitura tem dois terços de área para trabalhar à vontade", afirma empresário Osvaldo Voges sobre MaesaPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24569376Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-a-prefeitura-tem-dois-tercos-de-area-para-trabalhar-a-vontade-afirma-empresario-osvaldo-voges-sobre-maesa-10496798"A prefeitura tem dois terços de área para trabalhar à vontade", afirma empresário Osvaldo Voges sobre MaesaEmpresário reiterou necessidade de prorrogação de prazo de entrega de imóvel sob risco de demissão em massa de funcionários2018-07-13T17:32:33-03:002018-07-13T17:32:33-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA repercussão gerada pela visita ao complexo da Maesa na última segunda-feira motivou o diretor do Grupo Voges, Osvaldo Voges - junto a integrantes da diretoria - a prestar esclarecimentos aos apontamentos feitos por membros do poder público. Na manhã de sexta, em coletiva de imprensa, ele manifestou indignação com a postura da prefeitura em relação ao andamento do processo de desocupação da estrutura e com as alegações quanto ao suposto descaso com que a empresa estaria tratando o tema.Leia mais: Voges prevê desocupar área da Maesa em Caxias somente no fim de 2019 Voges diz que fica até fim de 2019 na MaesaVoges descumpre pagamento de aluguel e cronograma de desocupação de complexo da Maesa, em CaxiasCentenas se reúnem em encontro cultural na Maesa, em CaxiasComissão da Maesa, em Caxias, vai definir modelo de edital para estudo arquitetônico de ocupação Confira abaixo trechos da entrevista concedida pelo empresários aos repórteres Mateus Frazão, do Pioneiro; Diego Mandarino, da Gaúcha Serra; e Cláudia Alessi da RBS TV Caxias: Qual é a atual situação da desocupação?Osvaldo Voges: Estamos saindo. A velocidade é que não está adequada. Tem aluguel atrasado, mas queremos negociar, mas, de novo, não há diálogo. Desde que esse governo assumiu a gente é tratado só no âmbito da justiça. Cadê o diálogo? Dialogamos com quatro governos (de Pepe Vargas, do PT, José Ivo Sartori, do MDB, e Alceu Barbosa Velho, do PDT), todos sempre disseram que era importante permanecer para cuidarmos e não ter invasões. Troca de prefeito e no sexto dia de governo recebo carta de despejo. Uma empresa que está gerando emprego, gerando renda. Sem fundição (setor que sairá do complexo) não há fábricas de motores (outra unidade da empresa). A prefeitura quer ser responsável por isso?O primeiro prazo para saída era até final de 2017. Depois recalcularam até 31 de julho deste ano e agora vocês estão propondo nova data. É possível garantir que esse novo prazo vai ser cumprido?Nós não estamos brincando. Estamos trabalhando muito sério. A recuperação dessa empresa é uma luta contínua. Lutamos pela nossa sobrevivência. Esse prazo é pensado e trabalhamos com alguns itens de antecipar. Acreditamos nisso e queremos que seja antecipado. O que eu não entendo é para que essa pressa de nos tirar? São mais de R$ 3 milhões de custos (que geraria a realocação), fora os outros R$ 3 milhões que já gastamos. Por que a pressa se não estão usando nem a área deles? Em maio procuramos (a prefeitura) alertando da dificuldade, pedimos uma prorrogação. Em três dias recebemos um não como resposta. O que tanto lhe desagradou na postura da prefeitura?Quando vejo secretário dizer "Ah, o Voges não paga aluguel e não paga os funcionários". Tem algum funcionário meu sem receber? Tem gente que saiu, teve gente que tiramos e temos problemas para pagar, mas estamos discutindo no tribunal adequado, na recuperação. Mas misturar assuntos? Qual é a ideia? Atacar a empresa? Atacar a pessoa? Uma coisa é nossa recuperação. Só trabalhando mais para nós podermos pagar e é o que estamos fazendo. Então vem uma força negativa para nos travar, nos parar. Não podemos aceitar ataques repentinos, repetidos. Nunca negamos dívida com ninguém. Somos uma empresa em recuperação judicial. E vir aqui e dizer que estamos poluindo e temos ambiente nocivo é um absurdo. Ele não tem ideia do que ele falou. Criou uma inverdade absoluta. Por que uma acusação tão séria com total desconhecimento da questão fabril? A gente está avaliando uma possível responsabilização do secretário (da Cultura). É um absurdo o que ele falou. Talvez tenha colocado em risco 230 empregos (total de trabalhadores da fundição) . Talvez tenha colocado em risco uma empresa inteira, que vive uma recuperação, na qual se recupera. Esta empresa contratou 63 pessoas nos últimos dois meses. Qual acusação exatamente o senhor está falando?Ele disse claramente que é uma "área tóxica e faz mal à saúde". Pergunto a ele: o que faz mal à saúde? Onde está a toxicidade? Onde estamos trazendo alguma doença? Trabalhamos com EPI, dentro da lei, com respeito ao ser humano. Ele conhece uma fundição de ferro? É uma posição muito séria. Éramos 800 fundições no Brasil nos anos 2000, hoje somos 250. Nossa areia não tem nenhum contaminante. Não fazemos nada para ninguém, nunca fizemos nada para ninguém. A nossa areia é usada para asfalto, blocos, tijolos. E quando você diz que algo é contaminado, ninguém compra de local contaminado.Caso a prefeitura solicite entrar no lado da Voges para fazer o levantamento que alegam ser necessário para a continuidade do projeto, haveria essa viabilidade?Há uma celeuma com relação à entrada, só não permitimos se aproximarem dos fornos porque é uma área fabril. Fora isso, nós nunca fechamos a porta para ninguém. A prefeitura sempre teve acesso, mesmo quando era área privada. Nós voltamos a colocar cerca porque tínhamos receio de pessoas que viessem da prefeitura e adentrassem a fábrica como encontramos duas ou três vezes. Temos uma fábrica que trabalha com metal a 1,5 mil graus. A prefeitura também estava preocupada com supostas intervenções / descaracterização...Por 65 anos o complexo funcionou como uma indústria, só nos últimos quatro foi tombados. Tem pavilhões que foram construídos há oito anos, que nós colocamos e não têm nada de histórico. Há uma visão distorcida do que é o patrimônio aqui dentro. Parece que tem um lindo museu montado aqui e tem uma empresa destruindo ele. Entramos aqui há 15 anos e limpamos um local contaminado, o que tratamos antes mesmo de comprar e controlamos até hoje. Há anualmente consulta de solo. Sempre mantivemos limpo o local. A Maesa é nossa e eu me incluo. Quero meus filhos aqui. O nosso lado é bem cuidado. Aquela praça (está entre as áreas já entregues) era linda quando estávamos lá, agora não é mais. Nos responsabilizar de algo que não é mais nosso não é de bom tom.A empresa, então, não estaria atrapalhando o projeto do município?Toda a parte (do complexo) que fica na Rua Treze de Maio foi devolvida há dois anos e meio. Está disponível para a prefeitura. Prédios inteiros liberados. Também na Dom José Baréa, da metade para a frente, está liberado o complexo. 70% está de posse da prefeitura há mais de dois anos. Áreas que sequer usávamos. Eles têm de assumir o que é deles. Eles têm dois terços de área para trabalhar à vontade. Não iam vir secretarias? Por que não estão aqui? Por que depois de dois anos vêm nos responsabilizar por uma área que não usamos?Leia tambémVeado que foi atropelado na Rota está de volta à naturezaPrefeito de Caxias quer novo plantão pediátrico na área central da cidadePresidente do Conselho de Saúde é contra plantão com gestão compartilhada Câmara de Vereadores de Caxias vai doar carro à prefeituraPorto Alegre, RSPioneiro.com"A prefeitura tem dois terços de área para trabalhar à vontade", afirma empresário Osvaldo Voges sobre MaesaPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-a-prefeitura-tem-dois-tercos-de-area-para-trabalhar-a-vontade-afirma-empresario-osvaldo-voges-sobre-maesa-10496798Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17102338Moradores de Farroupilha terão pelo menos 3 dias a mais para pagar parcelas restantes  Parcelas de agosto, setembro e outubro podem ser pagas até o dia 10 de cada mês2018-07-13T15:50:36-03:002018-07-13T15:50:36-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRoni RigonMoradores de Farroupilha terão pelo menos 3 dias a mais para pagar parcelas restantes  Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:17102338Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-moradores-de-farroupilha-terao-pelo-menos-3-dias-a-mais-para-pagar-parcelas-restantes-10496646Moradores de Farroupilha terão pelo menos 3 dias a mais para pagar parcelas restantes  Parcelas de agosto, setembro e outubro podem ser pagas até o dia 10 de cada mês2018-07-13T15:50:36-03:002018-07-13T15:50:36-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brUm decreto emitido na última terça-feira alterou os vencimentos do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e da Taxa de Coleta de Lixo de 2018 em Farroupilha. Agora, os contribuintes terão até os dias 10 de agosto, setembro e outubro para fazer o pagamento de cada uma das próximas parcelas. O objetivo da prefeitura de Farroupilha é facilitar o pagamento dos contribuintes e corrigir um erro de cálculo feito na emissão dos boletos. Os vencimentos anteriores foram programados entre os dias 6 e 8 de cada mês, ficando antes do 5º dia útil, quando a maioria dos salários são pagos no município. Não é necessário tirar a segunda via ou atualizar os boletos, uma vez que bancos, lotéricas e outros locais de pagamento já foram informados do decreto, segundo a prefeitura. Os locais deverão receber o pagamento até o dia 10 de cada mês, sem cobrança de juros.Leia também: Voges prevê desocupar área da Maesa em Caxias somente no fim de 2019 Lançada frente "Rio Grande tem solução" com pré-candidatura de Jairo Jorge ao governoPorto Alegre, RSPioneiro.comMoradores de Farroupilha terão pelo menos 3 dias a mais para pagar parcelas restantes  Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-moradores-de-farroupilha-terao-pelo-menos-3-dias-a-mais-para-pagar-parcelas-restantes-10496646Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:16764625Reunião entre grupos ciclísticos de Caxias vai debater pontos para receber ciclofaixas compartilhadasCiclistas vão identificar trechos mais utilizados e encaminhar à Secretaria de Trânsito2018-07-13T14:34:42-03:002018-07-13T14:34:42-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRoni RigonReunião entre grupos ciclísticos de Caxias vai debater pontos para receber ciclofaixas compartilhadasPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:16764625Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-reuniao-entre-grupos-ciclisticos-de-caxias-vai-debater-pontos-para-receber-ciclofaixas-compartilhadas-10496568Reunião entre grupos ciclísticos de Caxias vai debater pontos para receber ciclofaixas compartilhadasCiclistas vão identificar trechos mais utilizados e encaminhar à Secretaria de Trânsito2018-07-13T14:34:42-03:002018-07-13T14:34:42-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brGrupos ciclísticos de Caxias do Sul vão se reunir nas próximas semanas para discutir pontos que poderão receber ciclofaixas compartilhadas. O encontro ainda não tem data confirmada, mas está previsto para a primeira semana de agosto.A ciclofaixa compartilhada permite que veículos e ciclistas dividam o espaço, desde que haja sinalização. A ideia foi apresentada à Secretaria de Trânsito pelo grupo Pedala Caxias na quinta-feira (5) da semana passada. De acordo com a fundadora e integrante do grupo, Karoline Turcatti, a sugestão do compartilhamento, em vez da criação de espaço exclusivo, ocorreu para que se identifique como os caxienses utilizam a bicicleta e quais os caminhos utilizados.— Inserir uma ciclovia (faixa exclusiva com separação física) é muito complexo. Não adianta colocar e dizer "o ciclista vai andar aqui". A via compartilhada é um ensaio de ciclovia, que é uma mudança muito grande e demanda investimento. Quem sabe quando tivermos a ciclofaixa consolidada poderemos ter uma ciclovia — explica.Os trechos apontados pelos grupos ciclísticos serão encaminhados para avaliação da Secretaria de Trânsito. A intenção é começar a implantação sinalizando as vias do interior, utilizada pelos ciclistas principalmente para a prática esportiva. Aos poucos, a ciclofaixas vão contemplar também a área urbana. Para definir os pontos, além dos caminhos usados para deslocamento, também devem ser levados em conta questões técnicas, como topografia.Embora a ciclofaixa compartilhada permita a criação de espaços para ciclistas sem grandes investimentos, Karoline admite que dividir o espaço com os carros pode desestimular quem não tem experiência em pedalar. Para isso, ela acredita que a solução é trabalhar a conscientização de todos os agentes de trânsito.— Hoje você não pode cobrar algo não existe, que passa batido na autoescola — destaca.Leia tambémVoges prevê desocupar área da Maesa em Caxias somente no fim de 2019Comunidade faz campanha para tratar cachorro que foi baleado em FarroupilhaAto em Caxias do Sul chama a atenção para os 28 anos do Estatuto da Criança e do AdolescentePorto Alegre, RSPioneiro.comReunião entre grupos ciclísticos de Caxias vai debater pontos para receber ciclofaixas compartilhadasPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-reuniao-entre-grupos-ciclisticos-de-caxias-vai-debater-pontos-para-receber-ciclofaixas-compartilhadas-10496568Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24569044Inscrições para o desfile de Sete de Setembro estão abertas até o dia 3 de agosto, em CaxiasEste ano, o tema do evento é "Projeto Rondon: lição de vida e de cidadania"2018-07-13T14:25:52-03:002018-07-13T14:25:52-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDaniel Bianchi / DivulgaçãoInscrições para o desfile de Sete de Setembro estão abertas até o dia 3 de agosto, em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24569044Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-inscricoes-para-o-desfile-de-sete-de-setembro-estao-abertas-ate-o-dia-3-de-agosto-em-caxias-10496563Inscrições para o desfile de Sete de Setembro estão abertas até o dia 3 de agosto, em CaxiasEste ano, o tema do evento é "Projeto Rondon: lição de vida e de cidadania"2018-07-13T14:25:52-03:002018-07-13T14:25:52-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brOs preparativos para as comemorações de Sete de Setembro já iniciaram em Caxias do Sul. Com o tema Projeto Rondon: lição de vida e de cidadania, o evento já abriu as inscrições para escolas e entidades interessadas, com prazo que se estende até o próximo 3 de agosto. Em Caxias, o desfile ocorre na rua Sinimbu, no próximo dia 7 de setembro.Para participar, é necessário que as escolas de todas as redes e as entidades preencham a ficha de inscrição e o histórico da instituição. Os arquivos estão disponíveis no site da prefeitura, na aba da Secretaria Municipal do Esporte e Lazer (Smel). Os documentos precisam ser entregues na sede da Secretaria (Rua Borges de Medeiros, 211) até o dia 3 de agosto, às 16h.A professora Andreia Verza, da Comissão Organizadora da Semana da Pátria neste ano, acredita na importância de incentivar o sentimento que a data gera, principalmente nas crianças:— O tema proposto fala por si só. Como lição de vida e cidadania. É muito pontual nas escolas oportunizar esse conhecimento nas crianças, resgatar esse sentimento de pátria. E eu acredito que as instituições vêm trabalhando isso bem.Em caso de chuva, o evento será transferido para o domingo, dia 9 de setembro. No ano passado, o Desfile de Sete de Setembro reuniu cerca de 12 mil pessoas.Leia tambémVoges prevê desocupar área da Maesa em Caxias somente no fim de 2019Lançada frente "Rio Grande tem solução" com pré-candidatura de Jairo Jorge ao governoAção conjunta intercepta carreta com cerca de 180 quilos de drogas em GaribaldiComunidade faz campanha para tratar cachorro que foi baleado em FarroupilhaPorto Alegre, RSPioneiro.comInscrições para o desfile de Sete de Setembro estão abertas até o dia 3 de agosto, em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-inscricoes-para-o-desfile-de-sete-de-setembro-estao-abertas-ate-o-dia-3-de-agosto-em-caxias-10496563Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24569007Voges prevê desocupar área da Maesa em Caxias somente no fim de 2019Empresa alega motivos econômicos para não cumprir prazo de desocupação previsto em TAC2018-07-13T13:56:21-03:002018-07-13T13:56:21-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDiego Mandarino / Agência RBSVoges prevê desocupar área da Maesa em Caxias somente no fim de 2019Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24569007Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-voges-preve-desocupar-area-da-maesa-em-caxias-somente-no-fim-de-2019-10496542Voges prevê desocupar área da Maesa em Caxias somente no fim de 2019Empresa alega motivos econômicos para não cumprir prazo de desocupação previsto em TAC2018-07-13T13:56:21-03:002018-07-13T13:56:21-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO Grupo Voges prevê desocupar a área do complexo da Maesa onde opera a fundição somente no fim de 2019. O prazo de 31 de julho próximo, previsto em Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) celebrado no ano passado com a prefeitura de Caxias do Sul não será cumprido por motivos econômicos, segundo a empresa. O município entrou com ação na 2ª Vara Cível de Caxias do Sul no fim de junho em função do descumprimento do cronograma de desocupação.Leia maisVoges diz que fica até fim de 2019 na MaesaVoges descumpre pagamento de aluguel e cronograma de desocupação de complexo da Maesa, em CaxiasCentenas se reúnem em encontro cultural na Maesa, em CaxiasComissão da Maesa, em Caxias, vai definir modelo de edital para estudo arquitetônico de ocupação O empresário Oswaldo Voges não quis se manifestar por telefone sobre a situação, que define como "complexa". Ele recebeu jornalistas do Grupo RBS na manhã desta sexta-feira (13) na empresa de fundição para mostrar a planta industrial e falar sobre o contexto envolvendo o processo de saída do local. Segundo a Voges, 71,4% do total de área construída no complexo da Maesa foi desocupado. O valor total da transferência da fundição para uma área às margens da Rota do Sol é calculado em R$ 6 milhões, conforme a empresa. Desse total, já foram gastos R$ 3 milhões.Um dos pontos polêmicos do processo de saída da empresa, a central de armazenamento da areia oriunda da fábrica tem previsão de passar por limpeza até 10 de setembro deste ano. Voges assegurou que não se trata de um composto tóxico, apresentando licenciamento obtido junto à Fepam, e relatou que dificuldades com o custo logístico para retirada do material acabaram fazendo com que ele permanecesse até agora na área, que é próxima à Rua Treze de Maio.Entre outros pontos, Voges também destacou que tanto a empresa de fundição do grupo quanto a de motores, situada no bairro São Cristóvão, dependem do funcionamento da planta do bairro Exposição, já que a fábrica de motores é abastecida pela unidade. As indústrias empregam, atualmente, 430 pessoas. As empresas do grupo estão em recuperação judicial desde 2014, quando o plano de recuperação foi aprovado.Voges reclama de falta de diálogo por parte da prefeitura de Caxias do Sul que, no dia 6 de janeiro de 2017, encaminhou notificação à empresa determinando que ela saísse do espaço ocupado. O empresário disse que está disposto a negociar, mas que isso, agora, vai acontecer dentro do trâmite judicial, que tem a primeira audiência marcada pela 2ª Vara Cível para o dia 24 de julho. Sobre o fato de o prazo de desocupação previsto pela empresa ter sido modificado mais de uma vez, já tendo sido projetado para dezembro de 2017, depois para 31 de julho deste ano, e agora só ao final de 2019, e, diante desse cenário, qual a possibilidade de a empresa garantir que realmente poderá sair até o fim do ano que vem, Voges é taxativo.— Não estamos brincando aqui. Estamos trabalhando muito sério. A recuperação desta empresa é uma luta contínua. Olha a nossa cidade, em termos metalúrgicos e industriais, como era em 2008 e como é hoje; nós lutamos pela nossa sobrevivência. Esse prazo é pensado e trabalhado. Agora, que país é esse? Estamos a três meses da eleição. Posso garantir que o que hoje vemos de cenário, isso aí (prazo previsto) vai ser atendido. Nós acreditamos nisso e queremos muito que isso possa ser antecipado — afirma.Sobre a conjuntura econômica atual, o empresário afirma que tem observado um aumento nos pedidos a partir do início deste ano, mas faz a ressalva de que a base de comparação dos últimos anos é pequena. De qualquer forma, ele analisa que à medida que a economia se recupera a demanda têm maior concentração entre as indústrias de fundição que sobreviveram, já que muitas empresas fecharam durante a crise.Voges garante que fundição deixará complexo até o fim do ano que vemFoto: Diego Mandarino / Agência RBSO secretário da Cultura, Joelmir da Silva Neto, diz que, no processo de ocupação, é necessário fazer um levantamento minucioso das condições estruturais de todo o patrimônio do complexo por meio do contrato de uma empresa especializada via licitação. Mas, para que esse trabalho seja feito, é necessário que a empresa de fundição desocupe o espaço, a fim de não haver interrupções. O secretário reconhece que não será cumprido o prazo de saída de 31 de julho.Com a permanência da Voges, o início da ocupação da Maesa deverá demorar ainda mais, uma vez que, segundo o secretário, o levantamento estrutural é um trabalho lento, que deve levar pelo menos oito meses. A respeito do escaneamento feito em 2015, que custou R$ 95 mil, Neto diz que foi um trabalho que cumpriu o seu papel, auxiliando no planejamento sobre quais itens poderão ser instalados na área, incluindo órgãos administrativos como a Secretaria da Segurança, mas que é necessário um detalhamento maior por se tratar de um patrimônio histórico. Depois desse levantamento, será necessário fazer ainda o projeto arquitetônico para, depois, buscar os recursos necessários para instalar os itens previstos, como mercado público, teatro, entre outros. Sobre os problemas de goteira e acúmulo de água no interior do complexo, o secretário falou que a prefeitura irá buscar ações emergenciais em alguns pontos, com cuidado para não descaracterizar o patrimônio. Segundo ele, era aguardada a saída da empresa para não serem necessárias intervenções pontuais mas, agora, diante da impossibilidade do cumprimento do prazo de 31 de julho, a prefeitura terá de fazer consertos emergenciais. A Frente Parlamentar de Ocupação da Maesa na Câmara de Vereadores terá no início de agosto uma audiência pública no colégio Emilio Meyer para tratar da situação do complexo.Leia tambémLançada frente "Rio Grande tem solução" com pré-candidatura de Jairo Jorge ao governoAção conjunta intercepta carreta com cerca de 180 quilos de drogas em GaribaldiComunidade faz campanha para tratar cachorro que foi baleado em FarroupilhaAto em Caxias do Sul chama a atenção para os 28 anos do Estatuto da Criança e do AdolescentePorto Alegre, RSPioneiro.comVoges prevê desocupar área da Maesa em Caxias somente no fim de 2019Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-voges-preve-desocupar-area-da-maesa-em-caxias-somente-no-fim-de-2019-10496542Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24568637Ato em Caxias do Sul chama a atenção para os 28 anos do Estatuto da Criança e do AdolescenteEvento também faz parte da programação de campanha para combater o consumo de bebidas alcoólicas na adolescência2018-07-13T11:12:31-03:002018-07-13T11:12:31-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRosane FormoloAto em Caxias do Sul chama a atenção para os 28 anos do Estatuto da Criança e do AdolescentePioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24568637Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-ato-em-caxias-do-sul-chama-a-atencao-para-os-28-anos-do-estatuto-da-crianca-e-do-adolescente-10496411Ato em Caxias do Sul chama a atenção para os 28 anos do Estatuto da Criança e do AdolescenteEvento também faz parte da programação de campanha para combater o consumo de bebidas alcoólicas na adolescência2018-07-13T11:12:31-03:002018-07-13T11:12:31-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brOs 28 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) estão sendo comemorados com um ato no largo em frente ao centro administrativo da prefeitura, em Caxias do Sul. Diversas entidades fazem apresentações na manhã desta sexta-feira.Leia maisCampanha para prevenir o consumo de bebidas na adolescência começa na próxima semana, em Caxias O evento também integra a programação da campanha contra o consumo de bebidas alcoólicas na adolescência. Na quarta-feira, conselheiros tutelares e municipais, além de integrantes da rede de proteção participaram de capacitação no Sindicato dos Servidores Municipais (Sindiserv). Ainda na noite desta sexta-feira, uma ação educativa está prevista para ocorrer no entorno de bares da cidade.Porto Alegre, RSPioneiro.comAto em Caxias do Sul chama a atenção para os 28 anos do Estatuto da Criança e do AdolescentePioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-ato-em-caxias-do-sul-chama-a-atencao-para-os-28-anos-do-estatuto-da-crianca-e-do-adolescente-10496411Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:19192015Cidades da Serra discutem replicar projeto Prato SolidárioProjeto idealizado pelo empresário caxiense Euclides Sirena serve em média 13 mil refeições por mês 2018-07-13T08:24:59-03:002018-07-13T08:24:59-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSJonas RamosCidades da Serra discutem replicar projeto Prato SolidárioPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:19192015Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-cidades-da-serra-discutem-replicar-projeto-prato-solidario-10496333Cidades da Serra discutem replicar projeto Prato SolidárioProjeto idealizado pelo empresário caxiense Euclides Sirena serve em média 13 mil refeições por mês 2018-07-13T08:24:59-03:002018-07-13T08:24:59-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO projeto Prato Solidário que serve, em média, 13 mil refeições por mês em Caxias do Sul, entrou na pauta da reunião do Parlamento Regional na última quarta-feira, em Farroupilha. Apresentar a iniciativa aos presidentes das Câmaras de Vereadores que compõem o colegiado teve como objetivo inspirar e provocar os parlamentares a replicarem o projeto nos seus municípios.O projeto foi idealizado pelo empresário caxiense Euclides Sirena em meados de 2013. Começou atendendo a 45 crianças do bairro Jardelino Ramos e, depois, a moradores de rua. Porém, para ser efetivado no formato atual, a legislação de 1972, em vigor à época, precisou ser modificada. Ela sugeria que os estabelecimentos que doassem sobras de alimentos poderiam ser responsabilizados, caso houvesse dano à saúde de quem consumisse. Com a sanção da Lei 8.158, de 8 de dezembro de 2016, que autorizou o aproveitamento das sobras, desde que observada a legislação sanitária, o projeto passou a funcionar assim: Um grupo de voluntários percorre diariamente os restaurantes e cozinhas de indústrias parceiros recolhendo o excedente de alimentos dos almoços e entregando em entidades cadastradas. Atualmente, são 14 estabelecimentos e 11 entidades beneficiadas. Essas refeições atendem a 600 pessoas entre crianças, adultos e idosos de segunda a sexta-feira.— Percebia muitas pessoas embaixo das sinaleiras pedindo comida. Em Caxias, diariamente, eram recolhidas pela Codeca (iam para o lixo), oito toneladas de comida saudável. Foram quase quatro anos até que a lei fosse modificada. Hoje, temos empresas querendo nos doar e entidades querendo receber. Precisa alguém que faça o processo acontecer. É uma questão de vontade e de amor pelo próximo — ressaltou Sirena.Assunto foi pauta da reunião do Parlamento Regional na última quarta-feira, em FarroupilhaFoto: Lucas Amorelli / Agencia RBSAgora, caberá aos legislativos da Serra proporem leis para que o projeto possa virar realidade também em suas cidades.— É um tema de importância regional, o qual, o parlamento pode encabeçar e pode disseminar essa sementinha para que nossas populações sejam contempladas. Muitas vezes, um projeto de fácil execução, mas se não tem alguém que faça, isso (alimento) acaba ficando nos restaurantes e refeitórios ou acaba indo para o lixo, em vez de ir para quem precisa — disse o presidente da Câmara de Vereadores de Farroupilha, Thiago Brunet, durante a sessão.Leia também:Professora de Carlos Barbosa concorre a premiação nacionalJustiça nega pedido da Codeca e mantém 36 funcionários trabalhando em CaxiasBlitz flagra 16 motoristas dirigindo sob efeito de álcool em Caxias do SulPorto Alegre, RSPioneiro.comCidades da Serra discutem replicar projeto Prato SolidárioPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-cidades-da-serra-discutem-replicar-projeto-prato-solidario-10496333Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24568356Professora de Carlos Barbosa concorre a premiação nacionalCom cultivo de cogumelos comestíveis profissional está entre os cinquenta finalistas do Prêmio Educador Nota 10 2018-07-13T08:10:27-03:002018-07-13T08:10:27-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDiogo SallaberryProfessora de Carlos Barbosa concorre a premiação nacionalPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24568356Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-professora-de-carlos-barbosa-concorre-a-premiacao-nacional-10496330Professora de Carlos Barbosa concorre a premiação nacionalCom cultivo de cogumelos comestíveis profissional está entre os cinquenta finalistas do Prêmio Educador Nota 10 2018-07-13T08:10:27-03:002018-07-13T08:10:27-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA curiosidade e a vontade de aprender sobre o cultivo de cogumelos comestíveis motivaram Roneide dos Santos, 36 anos, a desafiar a si própria e a 20 alunos do 4º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Santa Luzia, em Carlos Barbosa. A iniciativa deu tão certo que colocou a professora entre os 50 finalistas do Prêmio Nacional Educador Nota 10, da Fundação Victor Civita. Ao lado dela, concorrem mais duas professoras gaúchas: Darjela Cima, de Novo Hamburgo, e Jaqueline Krebs, de Erechim. Mais de 4,1 mil projetos foram inscritos neste ano para concorrer à premiação, que reconhece ideias simples mas que mostram a importância de levar a aprendizagem para fora da sala de aula. O colégio fica na área rural de Carlos Barbosa, a cerca de 20 minutos do centro do município. A variedade dos fungos que crescia em meio à grama do pátio a cada início de outono atraía a atenção das crianças e despertava perguntas: o que é o cogumelo? Para que serve na natureza? Pode comer? É venenoso? É animal ou vegetal? Os questionamentos conduziram as pesquisas no laboratório de informática da escola. O projeto de produzir cogumelos foi então concebido para ser apresentado na Feira de Ciências. Como não tinha especialidade em biologia ou microbiologia, a professora se dedicou a estudar e aprendeu com os estudantes diversas curiosidades sobre o reino funghi. Os estudos para o plantio de cogumelo começaram em 2017 e se intensificaram em janeiro desse ano, quando a profissional mergulhou em novas pesquisas para tirar o projeto do papel. — Os olhinhos das crianças brilhavam e a curiosidade aumentava. Descobrimos que vários fungos são comestíveis e fomos surpreendidos com os benefícios de consumir cogumelos. Eles ficaram ainda mais surpresos quando descobriram que eles podem, inclusive, substituir a carne porque são ricos em proteína. Conforme Roneide, o grupo escolheu a variedade shimeji, que se desenvolve em condições climáticas como as da Serra. Em abril deste ano, os estudantes colheram a primeira safra. GratidãoA inscrição no Prêmio Educador Nota 10 foi uma sugestão das supervisoras da Secretaria de Educação de Carlos Barbosa, que visitaram o colégio e perguntaram às crianças sobre o cultivo dos cogumelos.Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS— Elas ficaram encantadas porque os estudantes explicaram com autonomia todo o processo e os cuidados necessários para o cultivo. Eles realmente aprenderam e levaram as lições para a prática — conta Roneide, que, no início de junho, foi transferida para Escola Prefeito José Chies para substituir uma colega em licença saúde. A ideia de se inscrever no Educador Nota gerou interesse, mas Roneide tinha perdido o prazo. No dia seguinte, ela teve uma boa surpresa: as inscrições tinham sido prorrogadas e ela garantiu a participação. Sobre estar entre as 50 finalistas num universo de 4,1 mil projetos, ela escolheu a palavra gratidão.— Ter chegado entre os finalistas é fruto da união, do carinho e da colaboração dos alunos e professores. Esse prêmio, se ganharmos, é nosso, é coletivo e das crianças que se dedicaram e se entregaram de coração. Trabalhamos muito, nos divertimos e aprendemos ainda mais — diz a professora, emocionada.A divulgação dos vencedores deve ocorrer hoje, a partir das 10h50min no programa da Fátima Bernardes, na TV Globo. Aprendizado fora da escolaFoto: Diogo Sallaberry / Agencia RBSNa escola Santa Luzia, carinho e admiração definem o sentimento dos estudantes e demais professores. Na manhã de ontem, quando o Pioneiro esteve no local, os estudantes cercaram a professora assim que ela chegou ao pátio. A cada abraço, trocavam informações animadas sobre o plantio, que agora segue com a supervisão da professora Inês Lazzari da Silva, 51. Mesmo os mais tímidos quiseram participar das explicações e troca de informações sobre o projeto. Hyarllend Ireno Dierch, nove, era um dos alunos mais empolgados. — Não podemos pegar os cogumelos da natureza porque tem veneno e soltam um pozinho. Quando plantamos, têm de ter muito cuidado com a higiene e mantê-los no escuro para crescer — conta o pequeno.Emily Giez, 10, também alerta sobre os cuidados com fungos como os que ela e os colegas encontram no gramado da escola: — Não são todos os cogumelos que podem ser consumidos e também tem de cuidar antes de comer. Não é para comer cru: tem que ser sempre cozido, refogado e até frito. A opção frita foi escolhida por Vítor Gabriel Waltha, nove, para testar receitas com o fungo em casa. Ele aproveitou que a mãe estava cozinhando para inovar no cardápio:— Minha mãe estava fritando alguma coisa e eu pensei em fritar cogumelo. Ficou muito bom e crocante. Foi bem bacana de experimentar o cogumelo diferente.— Descobri que o champignon e o shiitake que assim como o shimeji que plantamos são para comer e fazer receitas. Na minha casa fizemos strogonoff com o cogumelo que plantamos _ destacou Pedro Ziglio da Silva Pilotti, nove.Espalhando o conhecimentoFoto: Diogo Sallaberry / Agencia RBSJá na nova escola onde está atuando, Roneide começou a ensinar os alunos do 1º e 3º anos sobre o fungo. Hoje, a garotada menorzinha está aprendendo sobre o uso medicinal de alimentos. Cada letra do alfabeto é ilustrada com uma planta ou fungo, no caso do cogumelo, no projeto batizado de Alfabeto Sustentável. Os do 3ª ano estão aprendendo sobre as opções saudáveis para consumir o fungo. A diretora Tatiana Postal afirma que é uma inspiração trabalhar com professores com instigam os estudantes.— A professora Roneide é fantástica. Ela consegue fazer a diferença e levar esse aprendizado da sala de aula para o dia a dia dos alunos. É uma experiência única— destaca. Produção aceleradaFoto: Diogo Sallaberry / Agencia RBSDepois de escolher o cogumelo mais adequado, surgiu a primeira dificuldade: encontrar fornecedores de sementes. O desafio aumentou já que na Região Sul não há comércio do material. Um fornecedor em São Paulo enviou as sementes em março. Os alimentos para os fungos (substratos) foram doados pelas famílias e professores. Serragem de lápis, borra de café e podas de grama foram usados para realizar testes em diferentes tipos de estufa.— Testamos o plantio em embalagens de leite em pó, garrafas PET e sacolas descartáveis e o cogumelo cresceu em todos eles. No quinto dia depois da semeadura, já começou a espalhar as raízes que ficam brancas. Em 16 dias já apareceram os primeiros brotinhos — conta Roneide. Durante a greve de caminhoneiros, em maio, para não perder a pesquisa e o plantio, os alunos cuidaram do experimento em casa. As crianças registraram os resultados e informaram o que observaram à professora pelo celular.— Foi a semana mais rica em aprendizado. Eles me mandavam fotos e áudios contando como estava o plantio. Eles falavam: " profe, nasceu tantos", "hoje ele tá assim" e faziam até receitas. Eles fizeram tudo sozinhos e essa foi a comprovação que eles realmente aprenderam a cultivar e cuidar dos cogumelos — acredita a professora. SOBRE O EDUCADOR NOTA 10Na primeira fase do prêmio, são escolhidos 50 finalistas. Destes, são selecionados os 10 Educadores Nota 10 e, por fim, o Educador do Ano, que será reconhecido em evento de premiação em outubro, em São Paulo. Cada um dos 10 vencedores recebe um vale-presente de R$ 15 mil. O Educador do Ano, escolhido pela banca de jurados, recebe outro vale também no valor de R$ 15 mil. Em 2015, a professora Delfina Loureira, de Lagoa Vermelha, ficou entre os 10 finalistas com um projeto sobre o ensino de música em sala de aula. Leia também:Blitz flagra 16 motoristas dirigindo sob efeito de álcool em Caxias do SulJustiça nega pedido da Codeca e mantém 36 funcionários trabalhando em CaxiasBento Gonçalves teve 848 negócios abertos no primeiro semestre do anoPorto Alegre, RSPioneiro.comProfessora de Carlos Barbosa concorre a premiação nacionalPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-professora-de-carlos-barbosa-concorre-a-premiacao-nacional-10496330Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-blitz-flagra-16-motoristas-dirigindo-sob-efeito-de-alcool-em-caxias-do-sul-10496296Blitz flagra 16 motoristas dirigindo sob efeito de álcool em Caxias do SulNenhum deles foi preso2018-07-13T07:14:31-03:002018-07-13T07:14:31-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brUma blitz na madrugada desta sexta-feira flagrou 16 motoristas dirigindo sob efeito de álcool em Caxias do Sul. O número representa quase 32% dos condutores abordados. Nenhum deles foi preso, pois não foi atingido índice superior a o,33 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões.A operação ocorreu na Rua Dom José Baréa, bairro Exposição, da 1h15min até as 3h20min. No período, 51 motoristas foram abordados. A ação foi realizada pela Brigada Militar, Fiscalização de Trânsito, Guarda Municipal e pelas polícias Rodoviária Estadual, Rodoviária Federal e Civil.Leia tambémCondenado por estuprar a filha é preso pela Polícia Civil de FarroupilhaDesavença entre famílias é apontada como motivação de assassinato de mulher no bairro Desvio Rizzo, em CaxiasPolícia Civil esclarece mortes durante roubo e caçada em São Francisco de PaulaPorto Alegre, RSPioneiro.comBlitz flagra 16 motoristas dirigindo sob efeito de álcool em Caxias do SulPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-blitz-flagra-16-motoristas-dirigindo-sob-efeito-de-alcool-em-caxias-do-sul-10496296Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24568520Tempo firme continua e sensação de frio diminui nesta sexta-feira na Serra Temperaturas devem ficar próximas dos 20°C no meio da tarde2018-07-13T05:30:36-03:002018-07-13T05:30:36-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSNilda Salib / DivulgaçãoTempo firme continua e sensação de frio diminui nesta sexta-feira na Serra Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24568520Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-tempo-firme-continua-e-sensacao-de-frio-diminui-nesta-sexta-feira-na-serra-10495936Tempo firme continua e sensação de frio diminui nesta sexta-feira na Serra Temperaturas devem ficar próximas dos 20°C no meio da tarde2018-07-13T05:30:36-03:002018-07-13T05:30:36-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO frio começa a diminuir nesta sexta-feira em todo o Rio Grande do Sul. Com isso, o tempo firme predomina em todas as regiões. No entanto, ainda existe o risco de geada e neblina em algumas localidades nas primeiras horas do dia. Já pela manhã, porém, ambos os fenômenos se dissipam e o sol aparece com força, elevando as temperaturas, que ficam amenas durante a tarde.Em Caxias do Sul, a mínima sobe em relação aos últimos dias. Os termômetros marcaram 8°C ao amanhecer. Com o passar do dia, as temperaturas chegam de novo próximas dos 20°C. Confira outras temperaturas: Porto Alegre: Tempo aberto e com poucas nuvens. Mínima de 9°C e máxima de 19°CPelotas: Tempo aberto e com poucas nuvens. Mínima de 9°C e máxima de 19°CSanta Maria: Tempo aberto e com poucas nuvens. Mínima de 7°C e máxima de 19°CCapão da Canoa: Tempo aberto e com poucas nuvens. Mínima de 11°C e máxima de 22°CBagé: Tempo aberto e com poucas nuvens. Mínima de 7°C e máxima de 17°CE o dia amanheceu novamente com geada em São José dos Ausentes. Confira os registros feitos pela leitora Nilda Salib.Foto: Nilda Salib / DivulgaçãoFoto: Nilda Salib / DivulgaçãoLeia tambémA partir de influências da América Latina, Esteban Tavares apresenta o álbum "Eu, tu e o Mundo" neste sábado em CaxiasNeste Dia do Rock, Wander Wildner te dá cinco dicas de bandas para descobrirPorto Alegre, RSPioneiro.comTempo firme continua e sensação de frio diminui nesta sexta-feira na Serra Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-tempo-firme-continua-e-sensacao-de-frio-diminui-nesta-sexta-feira-na-serra-10495936Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24555222Conselho da Saúde acredita que falta de leito de UTI pediátrica influenciou na morte de criança em CaxiasEntidade quer saber qual é o plano da Secretaria Municipal da Saúde para lidar com alta demanda por atendimento médico durante o inverno2018-07-12T15:57:23-03:002018-07-12T15:57:23-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFacebookConselho da Saúde acredita que falta de leito de UTI pediátrica influenciou na morte de criança em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24555222Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-conselho-da-saude-acredita-que-falta-de-leito-de-uti-pediatrica-influenciou-na-morte-de-crianca-em-caxias-10495699Conselho da Saúde acredita que falta de leito de UTI pediátrica influenciou na morte de criança em CaxiasEntidade quer saber qual é o plano da Secretaria Municipal da Saúde para lidar com alta demanda por atendimento médico durante o inverno2018-07-12T15:57:23-03:002018-07-12T15:57:23-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA pouca oferta de leitos de UTI pediátrica em Caxias do Sul pode ter sido o fator que desencadeou a sequência de eventos que levaram Teylor Terra da Fonseca, 10 meses, à morte. Esse é o entendimento do Conselho Municipal da Saúde, que protocolou nesta quinta-feira um pedido de informações sobre o caso na Secretaria Municipal da Saúde. Teylor morreu na madrugada da última segunda-feira no Hospital do Círculo em decorrência de uma bronquiolite aguda grave. Na noite de sexta-feira, o menino recebeu atendimento no Pronto-Atendimento 24 Horas (Postão), onde aguardou 15 horas e foi transferido para o Hospital Geral (HG), onde permaneceu pouco mais de 24 horas. Leia maisFamília relaciona morte de criança a uma suposta falha no atendimento no Postão e no Hospital Geral em Caxias do SulDurante o período sob a responsabilidade das duas instituições, a família diz ter alertado às equipes de que o menino precisava de intubação urgente, o que exige leito de UTI. Como não havia vagas disponíveis pelo SUS na cidade, segundo repassado à família, o menino foi mantido na ala de emergência do HG. Na manhã de domingo, o hospital optou pela intubação, momento em que Teylor sofreu uma parada cardíaca e foi reanimado. A transferência para uma UTI pediátrica só ocorreu à tarde, quando uma vaga foi aberta no Hospital do Círculo, que é privado.Na quarta-feira, a família da criança registrou ocorrência na Polícia Civil para denunciar uma suposta falha no atendimento prestado ao menino no Postão e no HG. A criança tinha histórico de bronquiolite aguda e já havia sido internada durante cerca de 30 dias pelo mesmo problema.— Acreditamos que a grande causa da morte desse menino foi a falta de UTI pediátrica. É um problema sério, histórico e arrisco a dizer que todo ano se perde vidas por esse problema. E todo ano não temos um plano emergencial para lidar com isso ao menos no período de inverno quando crianças e idosos apresentam problemas gravíssimos — alerta a presidente do Conselho da Saúde, Fernanda Borkhardt.Fernanda, que é enfermeira, afirma que uma criança ou adulto com insuficiência respiratória grave necessita da intubação para que o médico possa fazer o diagnóstico e o tratamento da doença, caso de Teylor. — Mas para o profissional fazer isso precisa ter o leito de UTI. Na situação de Teylor, talvez foi postergado esse procedimento por falta desta retaguarda — pondera a presidente do conselho.Além do caminho percorrido por Teylor nos serviços de emergência do SUS nas horas antes da morte, o Conselho solicitou à Secretaria de Saúde informações sobre o acompanhamento médico dado ao menino após ele ter recebido a alta da primeira internação, em maio. Outro questionamento é sobre o plano do município para lidar com a alta procura de atendimentos hospitalares no inverno. A entidade espera ter um retorno da secretaria em até 20 dias."A demanda na UTI adulto é muito maior"Pelo SUS, Caxias do Sul tem nove leitos de UTI pediátrica, todos no HG, e outros 18 leitos de UTI neonatal (para recém-nascidos) no HG e no Hospital Pompéia. A titular da 5ª Coordenadoria Regional da Saúde (5ª CRS), Solange Sonda, considera que a oferta pode ser não a ideal, mas é um setor em que a demanda é menor se comparada à superlotação enfrentada na UTI adulto. Ela diz que as internações de crianças em UTI são sazonais e é necessário avaliar com prudência até que ponto seria viável manter uma estrutura maior do que a atual para uma procura considerada dentro da normalidade.— A demanda na UTI adulto é muito maior. Precisaríamos de 15 a 20 leitos a mais para dar um suporte diante da procura que temos em Caxias — avalia Sonda.A família de Teylor deve ser chamada nos próximos dias para prestar depoimento na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). A Secretaria Municipal da Saúde, por sua vez, afirma que não abrirá investigação interna para apurar as denúncias, pois os procedimentos adotados no atendimento ao menino no Postão foram corretos. O HG Leia tambémSecretaria vai apurar circunstâncias da morte de idosa, em Caxias do SulCremers fará novo relatório sobre condições do Postão de CaxiasPais reclamam de erro de diagnóstico em menino de seis anos no Postão 24h, em Caxias do SulSem leito, criança teria tido os testículos amputadosSamu receberá ambulância nova neste mês em Caxias 43 médicos ficarão longe de 29 UBSs nas férias em CaxiasPorto Alegre, RSPioneiro.comConselho da Saúde acredita que falta de leito de UTI pediátrica influenciou na morte de criança em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-conselho-da-saude-acredita-que-falta-de-leito-de-uti-pediatrica-influenciou-na-morte-de-crianca-em-caxias-10495699Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24304187Não vamos nos submeter, por Francisco TurraAutor é Presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), ex-ministro da Agricultura2018-07-12T14:44:44-03:002018-07-12T14:44:44-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSreproduçãoNão vamos nos submeter, por Francisco TurraPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24304187Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-nao-vamos-nos-submeter-por-francisco-turra-10495662Não vamos nos submeter, por Francisco TurraAutor é Presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), ex-ministro da Agricultura2018-07-12T14:44:44-03:002018-07-12T14:44:44-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brRegra essencial dos negócios e das relações sociais: a parceria entre duas ou mais partes só é efetiva quando todos estão em harmonia. Quando há esforços mútuos para que a união prospere, gerando crescimento para os envolvidos. Diversos são os exemplos disso que deram certo. No campo, a conexão da Embrapa com os produtores fez muitas propriedades darem um salto de profissionalismo e inovação. No comércio internacional, temos exitosos vínculos com países como Argentina, África do Sul e Emirados Árabes, por exemplo. São acordos importantes para o desenvolvimento do Brasil e de outras nações.Mas como fazer quando um lado tenta submeter o outro? Como lidar quando um parceiro prejudica esse avanço conjunto? É o que o setor de proteína animal tem enfrentado em relação à União Europeia.Recentemente, o bloco europeu suspendeu os embarques de 20 plantas avícolas brasileiras, alegando questões sanitárias – casos pontuais, ressalte-se, já corrigidos e sem riscos. Uma decisão desproporcional e inconsistente diante das regras estabelecidas pelo Acordo de Medidas Sanitárias e Fitossanitárias da Organização Mundial do Comércio (OMC).Em suma, trata-se de puro protecionismo, e que causam mais espanto pelo passado da região. A União Europeia há muito sofre com surtos da influenza aviária, algo que nunca atingiu o Brasil. Além disso, casos recentes expuseram os europeus a riscos de contaminação, como o 2 Sisters, maior fornecedor de frango do Reino Unido, flagrado adulterando a data de validade dos produtos.Agora, vemos o acirramento do protecionismo ganhar novos capítulos, com a aplicação, pela China, de tarifas antidumping contra nossa carne de frango, por supostos prejuízos devido a preços mais baixos do produto. Não há qualquer nexo causal entre os embarques do setor e eventuais situações mercadológicas locais. Todos os aclaramentos foram apresentados. Mesmo assim, a medida foi aplicada, em uma investigação que considerou até mesmo empresas que não exportam produtos para este mercado.As duas medidas devem ser questionadas na OMC. Mas cabe a reflexão: devemos prosseguir com acordos bilaterais nessas condições? Vale permanecer ao bel-prazer protecionista, que coloca empregos em risco?Não podemos ceder às pressões e às ameaças. As parcerias comerciais são necessárias, mas exigem equilíbrio. Temos uma sólida trajetória no mercado exportador, com combinação exclusiva de atributos no cenário internacional. Com firmeza, o Brasil precisa fazer valer a sua voz. Não vamos nos submeter.Leia tambémSamu receberá ambulância nova neste mês em Caxias Tráfico de drogas avança sobre municípios menores e eleva 50% o número de homicídios e latrocínios43 médicos ficarão longe de 29 UBSs nas férias em CaxiasPorto Alegre, RSPioneiro.comNão vamos nos submeter, por Francisco TurraPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-nao-vamos-nos-submeter-por-francisco-turra-10495662Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24277726Bento Gonçalves tem nova opção de aplicativo de transporte a partir desta quintaGarupa também terá motoristas em Carlos Barbosa e Garibaldi2018-07-12T14:38:07-03:002018-07-12T14:38:07-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDivulgação GarupaBento Gonçalves tem nova opção de aplicativo de transporte a partir desta quintaPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24277726Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-bento-goncalves-tem-nova-opcao-de-aplicativo-de-transporte-a-partir-desta-quinta-10495660Bento Gonçalves tem nova opção de aplicativo de transporte a partir desta quintaGarupa também terá motoristas em Carlos Barbosa e Garibaldi2018-07-12T14:38:07-03:002018-07-12T14:38:07-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brMoradores de Bento Gonçalves têm nova opção de aplicativo de transporte a partir desta quinta-feira. O Garupa começou a operar por volta das 8h com 40 motoristas. Com o novo serviço, Bento passa a contar com dois aplicativos, já que o Uber opera na cidade desde fevereiro de 2017.Leia mais: WhatsApp irá avisar se mensagem recebida foi encaminhada de outra conversa Entenda como funcionam as perguntas interativas nos stories do InstagramCriado no Rio Grande do Sul, o Garupa adota o sistema de sócio-operador, semelhante a franquias. Conforme Airton Deon, sócio-operador em Bento Gonçalves, além dos 40 motoristas em Bento, há outros dois cadastrados em Garibaldi e um em Carlos Barbosa, que também contarão com o serviço. E o número pode aumentar, já que há cerca de 20 condutores da lista de espera.— Vamos liberar o quanto antes os outros motoristas — garante Deon.Para o próximo mês, a expectativa é estender o sinal para Veranópolis e Nova Prata. Em todas essas cidades, as operações serão coordenadas de um escritório em Bento Gonçalves.Os motoristas parceiros deverão realizar cadastro individualmente na Secretaria de Gestão Integrada e Mobilidade Urbana de Bento. Para obter a licença, é necessário pagar uma Taxa de Gerenciamento Operacional anual, além de cumprir outras exigências.O Garupa atua em 27 cidades, a maioria do Rio Grande do Sul. Caxias do Sul foi uma das primeiras a receber o serviço, em maio do ano passado. Na Serra, o Garupa também opera em Gramado, Canela e Farroupilha.Leia também: Agências dos Correios na Serra têm três anos para melhorar acessibilidade para pessoas com deficiência Prefeitura de Caxias vai contratar auditoria para fiscalizar aplicação de empréstimo internacionalPorto Alegre, RSPioneiro.comBento Gonçalves tem nova opção de aplicativo de transporte a partir desta quintaPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-bento-goncalves-tem-nova-opcao-de-aplicativo-de-transporte-a-partir-desta-quinta-10495660Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24551957Samu receberá ambulância nova neste mês em Caxias Mais três veículos serão destinados para o serviço de urgência e emergência e cinco ao transporte de apoio2018-07-12T13:17:15-03:002018-07-12T13:17:15-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFelipe NylandSamu receberá ambulância nova neste mês em Caxias Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24551957Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-samu-recebera-ambulancia-nova-neste-mes-em-caxias-10482422Samu receberá ambulância nova neste mês em Caxias Mais três veículos serão destinados para o serviço de urgência e emergência e cinco ao transporte de apoio2018-07-12T13:17:15-03:002018-07-12T13:17:15-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA frota de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Caxias do Sul contará com pelo menos uma ambulância nova a partir do fim deste mês. A compra do veículo já passou pela Central de Licitações (Cenlic) do município. A previsão é que o serviço receba outras duas ambulâncias até outubro e uma quarta até o final do ano. O pregão eletrônico para definir a concessionária onde serão adquiridos os dois veículos que serão comprados com recursos dos cofres da prefeitura será no dia 13 deste mês a partir das 9h na Cenlic. A quarta ambulância para o Samu tem verba garantida por meio de emenda parlamentar do deputado federal Pepe Vargas (PT). Além disso, o transporte de apoio que realiza remoção de pacientes que estão hospitalizados também será totalmente renovada. A previsão é que os veículos novos sejam adquiridos até o final do ano ou no início de 2019, mas não há uma data exata. O diretor-geral do Samu, médico Thyago Anzoli Coser, explica que a compra dos novos veículos é uma determinação de governo após serem apresentados dados que comprovam que perante o valor gasto com manutenção preventiva e com reposição de peças, a compra seria mais econômica as cofres públicos:— Gastamos cerca de R$ 500 mil em manutenção com os veículos por ano. Uma ambulância equipada custa em torno de R$ 250 mil. Depois de levantamento entregue ao prefeito, ficou constatado que um veículo novo se paga, então é mais viável investir em ambulâncias novas porque com o custo de manutenção podem ser comprados dois veículos novos. Coser destaca ainda que em março do ano passado tiveram perda total em dois veículos e o valor do seguro foi muito abaixo do esperado, cerca de R$ 180 mil das duas. Agora, as ambulâncias de apoio serão todas renovadas.— São veículos que exigem manutenção prévia e também reparos, porque rodam muito, e a manutenção se torna cara. Com carros novos irá melhorar o serviço e vamos qualificar ainda mais o atendimento, com menos risco das ambulâncias quebrarem durante atendimentos, remoções e viagens. Atualmente, o município atende a população com quatro ambulâncias de suporte básico e uma de suporte avançado, sendo que o veículo mais novo foi entregue à cidade pelo Ministério da Saúde há dois anos. Já o transporte de apoio conta com cinco veículos, que precisam ser renovados. Profissional denuncia falta de material para limpar ambulâncias e lavar as mãos Denúncias de que há falta de material para higienizar as mãos e também limpar adequadamente as ambulâncias do Samu chegaram à reportagem. De acordo com uma pessoa que tem a identidade preservada o interior da ambulância é desinfetado com uma solução à base de hipoclorito, e depois com água corrente. Em casos em que há sangue ou qualquer tipo de fluído corporal, como vômitos ou secreções expostos no interior do veículo é preciso fazer a retirada do excesso desse material com um pano e, após essa etapa, é feita a utilização do hipoclorito e de incidin, que é um desinfetante hospitalar.— Não tem sabão para que possamos higienizar as mãos. Lidamos com pacientes com alto grau de infecção, com doenças contagiosas e não temos como fazer a desinfecção. Também estamos sem papel toalha e sem hipoclorito para a limpeza diária do interior da ambulância. Chegou a água oxigenada (hipoclorito) mas o que é básico e necessário não veio. Estamos secando as mãos em um lençol. O incidin para lavar as ambulâncias após o uso do hipoclorito só tem um frasquinho pequeno. O que diz o Samu:O diretor-geral do Samu, médico Thyago Anzoli Coser, nega que falte este material. — Não faltou material para limpar as ambulâncias em momento algum. Os veículos são limpos com incidin que é um desinfetante líquido concentrado para desinfecção dos veículos. Admito que faltou sabão em pó e sabão líquido, mas foi por poucos dias e não comprometeu o serviço ou a limpeza das ambulâncias. Os veículos não podem ser limpos com sabão ou detergente, apenas com material específico, principalmente, pela questão do sangue e da secreção. Usar sabão normal seria um risco e posso garantir que o produto específico para a limpeza não está em falta. Familiar reclama de demora para remoção de paciente que teve alta hospitalar Maria Gorete De Matos questionou a demora para que a ambulância do transporte de apoio levasse o pai dela do Hospital Virvi Ramos até em casa. Ela conta que ele tem sequelas provocadas por um AVC. O senhor Valdomiro Lima De Matos, 77 anos, teve alta hospitalar às 8h54min do dia 04 deste mês e só chegou em casa às 18h30. — Nos informaram que o transporte de apoio já estava comunicado da alta hospitalar do meu pai e iam chegar a qualquer momento. Esperamos mais de 8horas. A demora não foi normal. Já esperamos cerca de três horas, mas todo esse tempo, não. Meu pai é um senhor, de 77 anos, que tem sonda nasal, traqueostomia e sonda vesical. É um absurdo e um descaso com os pacientes ficar esse tempo todo esperando, ressalta. Coser justifica que o paciente transportando teria alta hospitalar e o transporte de apoio, que retornou à reponsabilidade do Samu, no dia 02 deste mês, foi comunicado e chegou até o local por volta das 15h:— Precisamos fazer o deslocamento de um paciente para realizar cateterismo e por isso demorou um pouco mais o atendimento ao paciente que teve alta do hospital. Pela legislação nesses casos temos até 24h para realizar o transporte, nunca demoramos tanto tempo, mas como teve esse transporte para o procedimento e foi demorado a ambulância ficou livre por volta das 18h. A alta hospitalar era um transporte de rotina, não de urgência e então por uma questão de logística e também de prioridade a equipe acabou transportando o outro paciente. Leia tambémTráfico de drogas avança sobre municípios menores e eleva 50% o número de homicídios e latrocíniosJovem tem celular roubado após ser ameaçado com faca e arma de fogo em CaxiasDívida relacionada ao tráfico motivou morte a facadas em Caxias do SulPorto Alegre, RSPioneiro.comSamu receberá ambulância nova neste mês em Caxias Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-samu-recebera-ambulancia-nova-neste-mes-em-caxias-10482422Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24307711Clínicas particulares ainda têm vacina contra a gripe em CaxiasNa rede pública, poucas doses ainda estão disponíveis2018-07-12T13:13:46-03:002018-07-12T13:13:46-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFélix ZuccoClínicas particulares ainda têm vacina contra a gripe em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24307711Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-clinicas-particulares-ainda-tem-vacina-contra-a-gripe-em-caxias-10495620Clínicas particulares ainda têm vacina contra a gripe em CaxiasNa rede pública, poucas doses ainda estão disponíveis2018-07-12T13:13:46-03:002018-07-12T13:13:46-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brOs últimos dias foram de grande procura pela vacina contra a gripe nos postos de saúde de Caxias do Sul. Na segunda-feira, a Secretaria Municipal da Saúde contabilizava cerca de 2,7 mil doses disponíveis. Na quinta-feira (12), cerca de 50 vacinas estavam disponíveis apenas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Forqueta e Vila Seca. Como são poucas doses, a recomendação é ligar antes para a UBS para saber se naquele momento ainda há disponibilidade. Diante do baixo estoque, a alternativa é buscar a rede particular que ainda está fazendo a imunização na cidade. Leia maisCaxias do Sul registra oito casos de vítimas de gripe APrimeira morte por gripe A é confirmada em CaxiasLevantamento de GaúchaZH mostra que de oitos locais consultados, três têm vacinas contra a gripe e outro receberá ainda nesta semana. A tetravalente, que protege contra quatro tipos de vírus, é vendida na Farmácia Panvel por R$ 44. A unidade que faz a aplicação fica na Avenida Júlio de Castilhos, 2234. O funcionamento é das 9h às 11h30min e das 13h30min até 20h.O Laboratório Hemoprime também tem doses da tetravalente na unidade do Shopping Iguatemi, ao valor de R$ 120. No sábado (14), será realizada uma ação para a imunização, entre 8h e 17h. A recomendação é que os interessados agendem horário pelo telefone (54) 3221-6454. Nesta quinta e sexta-feira, também é possível fazer a vacinação entre 7h30min e 11h ou das 13h30min às 17h30min.Outra opção é fazer a vacina no Sesi, que oferece a trivalente. O valor é de R$ 36 para quem trabalha na indústria, R$ 46 para dependentes e R$ 52 para a população em geral. A idade mínima é de nove anos e grávidas precisam de autorização médica. Nesta semana, a aplicação é feita das 15h às 19h até a sexta e das 9h ao meio-dia no sábado (14) na clínica que fica na Pinheiro Machado, 3251. A Clínica São Lucas deve receber doses na sexta-feira (13) e o valor será de R$ 100. Já o Alfa, a Unimed, o Círculo Saúde e o Fátima Saúde não têm mais vacinas. Leia tambémTráfico de drogas avança sobre municípios menores e eleva 50% o número de homicídios e latrocíniosJovem tem celular roubado após ser ameaçado com faca e arma de fogo em CaxiasDívida relacionada ao tráfico motivou morte a facadas em Caxias do SulPorto Alegre, RSPioneiro.comClínicas particulares ainda têm vacina contra a gripe em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-clinicas-particulares-ainda-tem-vacina-contra-a-gripe-em-caxias-10495620Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24566761Casais da Serra participam de encontro em Portugal para estabelecer ações que valorizam o casamento e a famíliaEvento reunirá representantes de 90 países até o dia 21 de julho2018-07-12T11:11:19-03:002018-07-12T11:11:19-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSAdriano DuarteCasais da Serra participam de encontro em Portugal para estabelecer ações que valorizam o casamento e a famíliaPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24566761Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-casais-da-serra-participam-de-encontro-em-portugal-para-estabelecer-acoes-que-valorizam-o-casamento-e-a-familia-10495529Casais da Serra participam de encontro em Portugal para estabelecer ações que valorizam o casamento e a famíliaEvento reunirá representantes de 90 países até o dia 21 de julho2018-07-12T11:11:19-03:002018-07-12T11:11:19-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brSete casais e um padre da Serra embarcaram nesta quinta-feira para uma jornada de espiritualidade conjugal em Fátima, Portugal, cidade mundialmente conhecida devido ao relato das aparições da Virgem Maria para três crianças em 1917. Trata-se do 12º Encontro Internacional Equipes de Nossa Senhora, que reunirá participantes de 90 países a partir da próxima segunda-feira, dia 16 de julho. O movimento, idealizado pelo padre Henri Caffarel na França pouco antes da explosão da Segunda Guerra Mundial, alcança diversas nações e mobiliza 50 mil pessoas apenas no Brasil. Desse total, 100 integrantes atuam em Caxias do Sul e Carlos Barbosa. Caffarel morreu em 1996 e atualmente existe uma mobilização pela beatificação do religioso.As equipes de Nossa Senhora são conhecidas por unir e estimular católicos leigos que buscam no sacramento do casamento um ideal de vivência cristã. Geralmente, o grupo é constituído por cinco a sete casais com o matrimônio validado pela Igreja Católica. Para participar dos encontros, cada integrante assume compromissos, também chamados de pontos concretos de esforço. Segundo o movimento, são ações que contribuem na harmonia da relação do casal e das famílias e estimulam o envolvimento na comunidade cristã. As equipes são orientadas por um conselheiro espiritual, no caso, um padre. Os encontros de equipe também são uma oportunidade para que cada casal possa expor seu ponto de vista e sua vivência no relacionamento em família.Já o evento internacional ocorre a cada seis anos em diferentes países e serve para firmar e renovar as diretrizes do movimento. A peregrinação em Fátima deve reunir mais de 8,3 mil pessoas até o dia 21 de julho. Para saber mais sobre as Equipes de Nossa Senhora, acesse o site ens.org.brLeia também43 médicos ficarão longe de 29 UBSs nas férias em CaxiasVoges diz que fica até fim de 2019 na MaesaPorto Alegre, RSPioneiro.comCasais da Serra participam de encontro em Portugal para estabelecer ações que valorizam o casamento e a famíliaPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-casais-da-serra-participam-de-encontro-em-portugal-para-estabelecer-acoes-que-valorizam-o-casamento-e-a-familia-10495529Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24555401Iotti: as condições das nossas estradas Buracos na Rota do Sol em Caxias causam transtornos aos motoristas2018-07-12T08:33:01-03:002018-07-12T08:33:01-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSIotti / Agência RBS Iotti: as condições das nossas estradas Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24555401Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-iotti-as-condicoes-das-nossas-estradas-10484745Iotti: as condições das nossas estradas Buracos na Rota do Sol em Caxias causam transtornos aos motoristas2018-07-12T08:33:01-03:002018-07-12T08:33:01-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brLeia também: Buracos na Rota do Sol em Caxias causam transtornos aos motoristas Caxias tem vaga assegurada na Série D e busca recursos para jogar a CopinhaPorto Alegre, RSPioneiro.comIotti: as condições das nossas estradas Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-iotti-as-condicoes-das-nossas-estradas-10484745Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:2455533843 médicos ficarão longe de 29 UBSs nas férias em CaxiasEm períodos alternados, os profissionais estarão fora das unidades entre julho e agosto2018-07-12T07:02:04-03:002018-07-12T07:02:04-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMarcelo Casagrande43 médicos ficarão longe de 29 UBSs nas férias em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24555338Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-43-medicos-ficarao-longe-de-29-ubss-nas-ferias-em-caxias-1048473543 médicos ficarão longe de 29 UBSs nas férias em CaxiasEm períodos alternados, os profissionais estarão fora das unidades entre julho e agosto2018-07-12T07:02:04-03:002018-07-12T07:02:04-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brLevantamento da Secretaria Municipal de Saúde de Caxias do Sul aponta que os meses de maior procura nas unidades básicas de saúde no ano passado foram outubro, janeiro e agosto. Mas é o inverno que leva muitas pessoas a procurarem os serviços de saúde em função dos problemas respiratórios causados pelas baixas temperaturas. E é o mês de julho, costumeiramente, o mais rigoroso da estação, também o preferido dos médicos para férias. Assim como em outras profissões, os pedidos ocorrem muito em função do recesso escolar. Pais querendo ou tendo que ficar com os filhos. O problema é que, neste ano, as férias dos médicos, somadas às licenças, vão corroborar com um cenário já conhecido e dramático de déficit desses profissionais em Caxias.Leia mais:UBS Cruzeiro, em Caxias do Sul, vai ficar sem clínico geral a partir de segunda-feiraDo total de 47 unidades básicas de saúde em funcionamento no município, 29 têm ou terão médicos ou em férias ou em algum tipo de licença entre julho e agosto, o que resultará em 43 profissionais (36%), de um total de 119, longe das unidades em determinados intervalos de tempo nesse período.O efeito direto dessa conta será que muitos pacientes que precisarem de consultas vão chegar a unidades que não terão clínicos gerais para atendê-los, por exemplo. Essa já é a realidade em duas UBSs: a Bela Vista e a Cruzeiro. O caso da Cruzeiro foi mostrado pelo Pioneiro no último final de semana. A UBS tinha dois clínicos. Um deles iniciou licença prêmio em maio e o outro entrou em férias na última segunda-feira.Na Bela Vista, a sala de espera vazia é um reflexo da falta de clínico geral. Dez pacientes que chegaram ao posto na manhã da última terça-feira precisaram buscar atendimento em outros postos de saúde ou nos serviços de emergência. A aposentada Ana Maria Viezzer, 62 anos, precisava marcar consulta para o pai dela. O senhor de 86 anos não tem como ir até a UBS sozinho.– Se não tem médicos é melhor fechar as portas. É uma vergonha o que fazem com a saúde. Um absurdo chegar aqui e ouvir: não tem clínico geral e não há previsão de retorno. E os pacientes ficam como? –questiona a idosa.Segundo o gerente da UBS Bela Vista, Rodrigo Moraes, alguns casos são encaminhados para outras UBSs como a do Cristo Operário e Planalto ou serviços de urgência. – O município está a par da situação e se comprometeu em encaminhar médicos nomeados para assumir a vaga do profissional que irá se aposentar, mas o problema é que não tem médicos que queiram trabalhar na rede pública de saúde – disse Moraes.Mas, o caso mais significativo é o da UBS Vila Lobos. A comunidade do bairro ficará sem atendimento de nenhum médico no posto por duas semanas. É que a única médica da unidade atuará no local até sexta-feira e o profissional designado para a UBS, um médico de Estratégia Saúde da Família (ESF), entrou em férias na segunda-feira e só retornará no dia 30. Além disso, diferente de outros locais que têm pelo menos uma outra especialidade, no Vila Lobos não há profissionais de outras áreas.Confira as unidades com profissionais em férias ou licenças e quem está atendendo:Não há médicos para substituiçãoA diretora da Rede Básica de Caxias do Sul, Maria Elenir Anselmo, explica que com o número reduzido de médicos na rede municipal, não há profissionais para atuar no lugar dos colegas que entram em férias.– Não temos um quantitativo de profissionais que dê uma reserva técnica para fazer a substituição de férias. Tentamos substituir os casos de afastamentos mais longos, como licença maternidade, ou conseguir uma cobertura por meio de horas extras, algo para não deixar desfalcada (a unidade) muito tempo – pondera a gestora.Conforme a gestora da saúde, os médicos chamados no último concurso serão encaminhados a locais que estão sem profissionais, como nos casos que envolveram exonerações ou situações em que o médico que está em licença prêmio não voltará à atividade porque vai se aposentar na sequência.– Temos a relação dos lugares onde há vagas. Dentro dessas vagas, ele (candidato) vai se encaixar conforme a apresentação dele para tomar posse _ disse Maria Elenir.A orientação é que os moradores continuem procurando a unidade básica de referência:_ É um período em que a comunidade deve continuar indo na UBS. A equipe da unidade estará disponível para o acolhimento. Vai avaliar o usuário. Se ele não precisa ser encaminhado para serviço de urgência, pode ser referendado para uma unidade próxima. Mas o contato deve ser na UBS de referência dele, evitando deslocamento desnecessário e a peregrinação do usuário.Leia também:Família relaciona morte de criança a uma suposta falha no atendimento no Postão e no Hospital Geral em Caxias do SulHomem morto em incêndio em estofaria em Caxias é identificadoPorto Alegre, RSPioneiro.com43 médicos ficarão longe de 29 UBSs nas férias em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-43-medicos-ficarao-longe-de-29-ubss-nas-ferias-em-caxias-10484735Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24555469Sol volta a predominar nesta quinta-feira em Caxias No entanto, sensação de frio continua 2018-07-12T06:00:02-03:002018-07-12T06:00:02-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDiogo SallaberrySol volta a predominar nesta quinta-feira em Caxias Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24555469Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-sol-volta-a-predominar-nesta-quinta-feira-em-caxias-10484770Sol volta a predominar nesta quinta-feira em Caxias No entanto, sensação de frio continua 2018-07-12T06:00:02-03:002018-07-12T06:00:02-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO tempo firme volta a dar o ar da graça nesta quinta-feira na Serra Gaúcha. A instabilidade perde cada vez mais força com o avanço de uma massa de ar seco. Com isso, o sol predomina em grande parte do Rio Grande do Sul. No entanto, o frio aumenta nas primeiras horas do dia, especialmente em áreas mais altas, com risco de geadas. Em Caxias do Sul, o dia inicia com mínima de 5°C. Porém, com o aquecimento, os termômetros chegam próximos dos 20°C no período da tarde. Outras temperaturas: Porto Alegre: Tempo aberto e com poucas nuvens. Mínima de 7°C e máxima de 18°CPelotas: Tempo aberto e com poucas nuvens. Mínima de 9°C e máxima de 17°CSanta Maria: Tempo aberto e com poucas nuvens. Mínima de 6°C e máxima de 18°CErechim: Tempo aberto e com poucas nuvens. Mínima de 6°C e máxima de 19°CCapão da Canoa: Muitas nuvens ao longo do dia. Mínima de 10°C e máxima de 19°CLeia também: Caxias tem vaga assegurada na Série D e busca recursos para jogar a Copinha Família relaciona morte de criança a uma suposta falha no atendimento no Postão e no Hospital Geral em Caxias do SulPorto Alegre, RSPioneiro.comSol volta a predominar nesta quinta-feira em Caxias Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-sol-volta-a-predominar-nesta-quinta-feira-em-caxias-10484770Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24555222Família relaciona morte de criança a uma suposta falha no atendimento no Postão e no Hospital Geral em Caxias do SulSecretaria da Saúde e instituição hospitalar afirmam que procedimentos foram corretos2018-07-11T17:09:45-03:002018-07-11T17:09:45-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFacebookFamília relaciona morte de criança a uma suposta falha no atendimento no Postão e no Hospital Geral em Caxias do SulPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24555222Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-familia-relaciona-morte-de-crianca-a-uma-suposta-falha-no-atendimento-no-postao-e-no-hospital-geral-em-caxias-do-sul-10484694Família relaciona morte de criança a uma suposta falha no atendimento no Postão e no Hospital Geral em Caxias do SulSecretaria da Saúde e instituição hospitalar afirmam que procedimentos foram corretos2018-07-11T17:09:45-03:002018-07-11T17:09:45-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brFamiliares de Teylor Terra da Fonseca, 10 meses, registraram ocorrência policial nesta quarta-feira para denunciar uma suposta negligência no atendimento prestado à criança no Pronto-Atendimento 24 Horas (Postão) e no Hospital Geral (HG), em Caxias do Sul. O menino morreu às 3h da última segunda-feira no Hospital do Círculo em decorrência de uma bronquiolite aguda grave. É o quarto óbito de pacientes que passaram pelo Postão desde maio do ano passado, sendo que dois casos estão sob investigação da própria secretaria e da Polícia Civil e ainda não há conclusão se as mortes anteriores foram causadas por negligência no atendimento.Na terça-feira (10), Mayara Martins Terra, mãe de Teylor, compartilhou um texto e um vídeo no Facebook onde desabafava sobre o drama vivido pela família entre a noite de sexta-feira (7) e a noite de domingo (8). A postagem, que mostra o sofrimento do menino bastante debilitado num leito do HG, teve mais de 4 mil compartilhamentos e 126 mil visualizações até a tarde desta quarta-feira.Mayara diz ter levado o filho no Postão por volta das 21h30min da última sexta-feira, pois o menino apresentava dificuldade para respirar. No local, a criança foi colocada sob oxigênio já que havia a suspeita de bronquiolite. Contudo, o quadro de Teylor se agravou e a mãe recebeu a informação de que não havia leito disponível em hospitais de Caxias. Ainda durante a madrugada, Mayara afirma que o equipamento de ar fornecido no Postão não estava funcionando e o menino teria ficado sem o suporte durante horas, apesar do alerta da família. O problema, segundo ela, só foi confirmado por um médico do Postão na manhã seguinte, quando houve a troca do equipamento. No início da tarde de sábado, a equipe encaminhou o menino para o HG, ou seja, 15 horas depois de ele ter ingressado no Postão.No hospital, Teylor foi colocado novamente sob ventilação mecânica no setor de emergência. De início, a vazão era de 3 litros de ar por minuto. Como não houve efeito sobre a saturação (porcentagem de oxigênio transportado na corrente sanguínea), a vazão foi aumentada para 10 litros por minuto, conforme a mãe.— Pedi, implorei que o levassem para a UTI para salvar a vida do meu filho, pedi que entubassem ele, avisei que ele já esteve internado antes. Mas a médica afirmou que não era o caso de entubar ele e que não havia leito de UTI pediátrica em nenhum hospital — conta Mayara, alegando que o estado de saúde do menino já estava no limite.Mayara Terra (primeira à direita), mãe de Teylor, buscou orientações com advogado ao lado de familiares nesta quarta-feiraFoto: Felipe Nyland / Agencia RBSA mãe afirma que apesar da suspeita inicial, a conclusão de que ele tinha bronquiolite só saiu após três pré-diagnósticos diferentes no HG: a primeira era de que o menino teria pneumonia, o que mudou para gripe A e, por último, se chegou a suspeita de que havia bactéria no sangue, o que também não se confirmou. A partir da indicação de bronquiolite, já por volta das 8h de domingo, a equipe do HG decidiu entubar o menino, procedimento que ocorreu na sala de emergência por falta de leito de UTI pediátrica, segundo Mayara. Neste momento, Teylor sofreu uma parada cardíaca e precisou ser reanimado. À tarde, ele foi transferido para o Hospital do Círculo , onde teve mais duas paradas cardíacas e acabou morrendo às 3h de segunda-feira.Mayara e familiares da criança acreditam que se Teylor tivesse recebido os recursos adequados desde o primeiro atendimento, o desfecho seria diferente.— Não tenho dúvidas de que houve negligência. Meu neto estava ruim quando chegou no Postão e só piorou — conta José Carlos da Fonseca, avô da criança. Teylor já havia ficado internado durante cerca de um mês por conta da bronquiolite. Conforme a família, o período de tratamento hospital durou do final de abril ao final de maio.A Secretaria Municipal da Saúde afirma que o menino foi atendido rapidamente e em tempo menor do que o estipulado para um paciente que foi classificado como não urgente na triagem. A secretaria garante que o fluxo de público no Postão não interferiu no atendimento a Teylor, pois ele foi recebido para avaliação nove minutos após dar entrada. A secretaria descarta abrir investigação sobre o caso justamente porque a conduta dos profissionais foi considerada adequada. Confira como foi o atendimento de Teylor no Postão, segundo informações da Secretaria Municipal da Saúde:Sexta-feira (6):: Ele (Teylor Terra da Fonseca) chegou ao PA 24h , às 21h23min, acompanhado da mãe, Mayara Martins Terra. Às 21h33min, ele foi chamado, porém a mãe não respondeu.:: Às 21h39min, ele foi chamado novamente para avaliação. Foi atendido e classificado como não urgente (cor azul). Logo depois, foi atendido pelo médico.:: Na sequência, às 23h, Teylor chegou na observação do PA 24h, onde o técnico em enfermagem checou os sinais vitais. Ele estava sem febre (36,8 graus) e com saturação de 93%, índice bom para uma criança dessa idade.:: Às 23h30min ele fez raio X e nebulização. Com suspeita de bronquiolite, começou a fazer oxigênio.Sábado (7):: Às 08h25min do sábado, agitada, a mãe alegou que o cateter nasal e o torpedo de oxigênio não estariam funcionando. O técnico em enfermagem checou e não verificou problemas. Porém, para acalmar Mayara, trocou o torpedo.:: Às 08h40min, a mãe solicitou falar com o médico e não aceitou que o menino continuasse recebendo oxigênio, dizendo que não estava adiantando nada. Novamente para acalmar e tranquilizar Mayara, a equipe tentou trocar os equipamentos. Dessa vez, ela não cedeu e Teylor acabou ficando sem receber oxigênio.:: Às 9h, a médica conversou com Mayara e solicitou a internação do menino, que ficou aguardando leito.:: Às 12h30min, a unidade avançada do Samu levou a mãe e o menino para o Hospital Geral.O QUE DIZ O HOSPITAL GERAL Não havia leito de UTI pediátrica disponível no final de semana no Hospital Geral. O hospital depende da central reguladora de leitos e até a transferência do paciente para uma UTI pediátrica, ele foi atendido no serviço de urgência e emergência, tendo toda a assistência necessária. Desde o momento da chegada desse paciente no dia 07/07/18, às 13h01min, foi solicitado leito em UTI pediátrica para a central reguladora de leitos. Então, sempre houve a indicação. Quando vagou um leito, a criança foi transferida.Leia tambémSecretaria vai apurar circunstâncias da morte de idosa, em Caxias do SulCremers fará novo relatório sobre condições do Postão de CaxiasPais reclamam de erro de diagnóstico em menino de seis anos no Postão 24h, em Caxias do SulSem leito, criança teria tido os testículos amputadosPorto Alegre, RSPioneiro.comFamília relaciona morte de criança a uma suposta falha no atendimento no Postão e no Hospital Geral em Caxias do SulPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-familia-relaciona-morte-de-crianca-a-uma-suposta-falha-no-atendimento-no-postao-e-no-hospital-geral-em-caxias-do-sul-10484694Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:16932446Hospitais e unidades de pronto atendimento de Caxias do Sul registram aumento de casos de gripeNo Postão, 20% dos pacientes recebidos na primeira semana deste mês tinham síndrome gripal2018-07-11T16:00:02-03:002018-07-11T16:00:02-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSCharles GuerraHospitais e unidades de pronto atendimento de Caxias do Sul registram aumento de casos de gripePioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:16932446Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-hospitais-e-unidades-de-pronto-atendimento-de-caxias-do-sul-registram-aumento-de-casos-de-gripe-10484643Hospitais e unidades de pronto atendimento de Caxias do Sul registram aumento de casos de gripeNo Postão, 20% dos pacientes recebidos na primeira semana deste mês tinham síndrome gripal2018-07-11T16:00:02-03:002018-07-11T16:00:02-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brCom as baixas temperaturas dos últimos dias, a procura de pacientes com gripe por atendimento em unidades de urgência e emergência aumentou em Caxias do Sul. No Postão 24 Horas, foram 541 casos de síndrome gripal entre 1º e 7 de julho, o que representa 20% do total de atendimentos. O número também significa um aumento de 38 pacientes com gripe que foram ao pronto-socorro na comparação com a semana anterior.Leia maisSeis postos de saúde de Caxias do Sul ainda têm vacinas contra a gripeOs dados relativos a crianças com menos de dois anos mostram um cenário mais preocupante. Para essa faixa etária, 45% dos atendimentos foram em decorrência da gripe. A diretora administrativa do Postão, Demirse Rufatto, aponta que isso demonstra maior circulação do vírus na cidade e reforça a recomendação de medidas preventivas, como a vacinação contra a gripe. Em Caxias, nesta manhã, ainda havia doses disponíveis.Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Norte, não existe um levantamento específico de casos ligados à gripe. Mas a diretora administrativa, Eliana Ferreira, diz que houve um aumento de 40% nos atendimentos no início de julho na comparação com os primeiros dias de junho. Segundo ela, a maioria das situações envolve problemas respiratórios. Esse é o primeiro inverno em que a UPA está operando. Conforme Eliana, o aumento na demanda já era esperado em função do clima da Serra Gaúcha. Ela explica que isso pode gerar uma demora para atendimentos de pacientes com quadros menos graves e comenta ainda que a transferência para hospitais também está demorando mais.Os hospitais Pompéia e Geral também perceberam aumento na procura de pacientes gripados ou com complicações decorrentes da doença. As duas instituições estão com taxa de ocupação em cerca de 90%. No Pompéia, alguns setores, como as UTIs, estão lotadas. Daeli Beatriz Brombatti, da área administrativa do hospital, salienta que a procura em decorrência da gripe está dentro do esperado para o inverno. O diretor técnico do Hospital Geral, Alexandre Avino, explica que a gripe pode evoluir para insuficiência respiratória e pneumonia. Ele conta que pacientes idosos, que já têm diagnósticos de doenças respiratórias, também sofrem com complicações nesse período. A recomendação dos gestores é que os pacientes com gripe procurem ainda no início do quadro tratamento nos postos de saúde, evitando o agravamento da doença. Segundo Avino, 75% dos casos poderiam ser resolvidos na rede básica de saúde, sem necessidade de hospitalização. Leia tambémDesde 2016, Caxias registra cerca de 20 casos de homicídios com duas mortes ou maisPrefeitura de Caxias vai contratar auditoria para fiscalizar aplicação de empréstimo internacionalAgências dos Correios na Serra têm três anos para melhorar acessibilidade para pessoas com deficiênciaPorto Alegre, RSPioneiro.comHospitais e unidades de pronto atendimento de Caxias do Sul registram aumento de casos de gripePioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-hospitais-e-unidades-de-pronto-atendimento-de-caxias-do-sul-registram-aumento-de-casos-de-gripe-10484643Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23713930Prefeitura de Caxias vai contratar auditoria para fiscalizar aplicação de empréstimo internacionalMedida é exigência da Cooperação Andina de Fomento (CAF), que concedeu financiamento ao município2018-07-11T14:45:44-03:002018-07-11T14:45:44-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSJonas RamosPrefeitura de Caxias vai contratar auditoria para fiscalizar aplicação de empréstimo internacionalPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23713930Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-prefeitura-de-caxias-vai-contratar-auditoria-para-fiscalizar-aplicacao-de-emprestimo-internacional-10484635Prefeitura de Caxias vai contratar auditoria para fiscalizar aplicação de empréstimo internacionalMedida é exigência da Cooperação Andina de Fomento (CAF), que concedeu financiamento ao município2018-07-11T14:45:44-03:002018-07-11T14:45:44-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA prefeitura de Caxias do Sul vai contratar uma auditoria externa para verificar as contas e os procedimentos adotados nas obras do Programa de Desenvolvimento do Interior (PDI). A medida é uma exigência do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), responsável pelo empréstimo de U$ 33 milhões para o projeto, e também do Governo Federal, que é avalista.Ao todo, o PDI prevê investimentos de U$ 66 milhões. Metade deste valor será contrapartida do município. No interior, o pacote de obras prevê o asfaltamento de 68 quilômetros de estradas. Já na área urbana, está prevista a construção de dois viadutos, corredores de ônibus, duas estações de integração do transporte coletivo, além da recuperação de vias. A implantação de 23,4 quilômetros de rede de abastecimento de água e um reservatório de 5 mil m³ também estão contemplados no projeto. Ao todo, a auditoria deve custar cerca de R$ 353 mil em um contrato de quatro anos e meio. A licitação já está aberta e as propostas serão conhecidas em agosto.Leia também: gências dos Correios na Serra têm três anos para melhorar acessibilidade para pessoas com deficiênciaPorto Alegre, RSPioneiro.comPrefeitura de Caxias vai contratar auditoria para fiscalizar aplicação de empréstimo internacionalPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-prefeitura-de-caxias-vai-contratar-auditoria-para-fiscalizar-aplicacao-de-emprestimo-internacional-10484635Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24554824Agências dos Correios na Serra têm três anos para melhorar acessibilidade para pessoas com deficiênciaDecisão da 4ª Vara Federal de Caxias do Sul atende a pedido do Ministério Público2018-07-11T14:39:35-03:002018-07-11T14:39:35-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSAlison OliveiraAgências dos Correios na Serra têm três anos para melhorar acessibilidade para pessoas com deficiênciaPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24554824Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-agencias-dos-correios-na-serra-tem-tres-anos-para-melhorar-acessibilidade-para-pessoas-com-deficiencia-10484610Agências dos Correios na Serra têm três anos para melhorar acessibilidade para pessoas com deficiênciaDecisão da 4ª Vara Federal de Caxias do Sul atende a pedido do Ministério Público2018-07-11T14:39:35-03:002018-07-11T14:39:35-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brOs Correios têm três anos para deixar as agências na Serra mais acessíveis para pessoas com deficiência. A decisão é da 4ª Vara Federal de Caxias do Sul e atende a pedido do Ministério Público Federal do início de 2017. A determinação é válida para 26 municípios da região, entre eles Caxias do Sul, Farroupilha, Gramado e Nova Petrópolis. Além das adequações, o juiz federal Rafael Martins Costa Moreira também estabeleceu que os contratos de concessão ou franquias dos Correios nessas cidades só podem ser renovados em locais que atendam a todas as normas de acessibilidade. Na ação, o Ministério Público Federal relatou que as agências da região não possuem requisitos mínimos de acessibilidade, como piso tátil, rampas de acesso e sanitários adaptados. Na decisão, o juiz federal considera que os próprios Correios reconheceram, em diversas oportunidades, que as agências não cumprem todas as exigências legais na questão do acesso de pessoas com deficiência. Durante o processo, os Correios alegaram que as agências estão adotando todas as medidas possíveis para atender as normas de acessibilidade dentro dos limites de suas restrições orçamentárias, já que empresa opera com prejuízos bilionários. A reportagem conferiu a situação de algumas agências dos Correios em Caxias do Sul na manhã desta quarta-feira. De modo geral, foi possível verificar condições mínimas de acessibilidade na maioria das unidades visitadas, como nas agências do Bairro Lurdes e da avenida Rio Branco, no Bairro São Pelegrino. Nessas unidades, existem rampas de acesso, portas mais largas para cadeirantes e piso tátil para pessoas com deficiência visual. A única unidade onde a reportagem identificou os problemas relatados pelo Ministério Público Federal foi na agência dos Correios na rua Sinimbu, na esquina com a Visconde de Pelotas. No local, faltam rampas de acesso e piso tátil. Por meio de nota, os Correios informaram que já iniciaram a adaptação das agências de Caxias do Sul e região de acordo com a determinação da 4ª Vara Federal. A empresa afirma que foram realizadas vistorias nas agências dos 26 municípios da Serra citados no processo e que entregou os projetos de engenharia elaborados para a adequação das unidades. Segundo os Correios, as agências de São Francisco de Paula, Monte Alegre dos Campos e Pinhal da Serra já estão adaptadas. Confira a nota dos Correios na íntegra: Os Correios informam que já iniciaram o processo de adaptação das estruturas físicas das agências de Caxias do Sul e região de acordo com as normas legais de acessibilidade, atendendo à determinação da 4ª Vara Federal de Caxias do Sul. Foram realizadas as vistorias necessárias em todas as agências dos 26 municípios da Serra abrangidos pela ação e, no último dia 8 de junho, a empresa entregou para a Justiça os projetos de engenharia que foram elaborados para a adequação das unidades. As obras devem ser executadas e concluídas em até três anos, conforme prazo estipulado pela decisão judicial. Vale lembrar que as agências de São Francisco de Paula, Monte Alegre dos Campos e Pinhal da Serra já estão adaptadas. Leia também: Homem morto em incêndio em estofaria em Caxias é identificado Vítimas estão sendo estimuladas a criar produtos para gerar renda e conquistar autonomia em VacariaPorto Alegre, RSPioneiro.comAgências dos Correios na Serra têm três anos para melhorar acessibilidade para pessoas com deficiênciaPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-agencias-dos-correios-na-serra-tem-tres-anos-para-melhorar-acessibilidade-para-pessoas-com-deficiencia-10484610Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24307711Seis postos de saúde de Caxias do Sul ainda têm vacinas contra a gripeSão cerca de 700 doses ainda disponíveis2018-07-11T13:15:10-03:002018-07-11T13:15:10-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFélix ZuccoSeis postos de saúde de Caxias do Sul ainda têm vacinas contra a gripePioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:24307711Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-seis-postos-de-saude-de-caxias-do-sul-ainda-tem-vacinas-contra-a-gripe-10484553Seis postos de saúde de Caxias do Sul ainda têm vacinas contra a gripeSão cerca de 700 doses ainda disponíveis2018-07-11T13:15:10-03:002018-07-11T13:15:10-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brAberta para a população em geral desde o dia 25 de junho, a vacinação contra a gripe ainda está disponível em Caxias do Sul. Seis postos de saúde têm vacinas. Cerca de 700 doses ainda estavam disponíveis na manhã desta quarta-feira.Os usuários da rede pública de saúde podem se imunizar nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Forqueta, Planalto Rio Branco, Belo Horizonte, Mariani, Vila Seca e no Centro de Saúde. Caxias encerrou a campanha de vacinação para a população prioritária, após duas prorrogações, sem atingir a meta. A Secretaria Municipal da Saúde de Caxias confirmou nesta semana o primeiro caso de morte por gripe A. A vítima foi uma mulher que estava no grupo de risco, mas não foi vacinada. Outros quatro casos na Serra já foram confirmados pela Secretaria Estadual da Saúde. Leia tambémVítimas estão sendo estimuladas a criar produtos para gerar renda e conquistar autonomia em VacariaCaminhoneiro afirma não saber se atropelou a própria esposa em VacariaMulher é encontrada morta com disparo na cabeça na estrada do Graneleiro, em Vacaria Marcadas pelo fogo: em um ano, quatro mulheres vítimas da violência tiveram corpos queimados em VacariaPorto Alegre, RSPioneiro.comSeis postos de saúde de Caxias do Sul ainda têm vacinas contra a gripePioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-geral-seis-postos-de-saude-de-caxias-do-sul-ainda-tem-vacinas-contra-a-gripe-10484553Change0Usable