Cantora texana Annika Chambers se apresenta no último dia de MDBF 2016, em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Música18/11/2016 | 10h36Atualizada em 18/11/2016 | 10h36

Cantora texana Annika Chambers se apresenta no último dia de MDBF 2016, em Caxias

Show será no Palco Magnolia, no dia 26 de novembro

Cantora texana Annika Chambers se apresenta no último dia de MDBF 2016, em Caxias Tom Callins/Divulgação
Annika abandonou carreira no Exército dos EUA para se tornar cantora Foto: Tom Callins / Divulgação

O vozeirão contagiante da texana Annika Chambers não poderia estar em lugar mais adequado do que brilhando nos palcos do mundo. Mas o talento da cantora permaneceu por muito tempo escondido do público, pelo menos durante os quase oito anos que ela passou no Exército dos Estados Unidos. Apesar de sonhar em servir a seu país desde criança, a vida como assistente de recursos humanos da corporação não permitia que Annika se dedicasse a uma paixão ainda mais antiga: a música.

Leia mais:
Californiano J.P. Soars vai agitar o Mississippi Delta Blues Festival, em Caxias
James "Boogaloo" Bolden é uma das atrações do Mississippi Delta Blues Festival, em Caxias
Curta "Um Cara de Confiança!" tem sessões neste sábado e domingo, em Caxias

Ela resolveu arriscar tudo em 2012, participando da International Blues Competition (IBC). O concurso não concedeu o principal prêmio a Annika, mas foi o responsável por revelá-la como expoente da soul music americana. Sorte do público do Mississippi Delta Blues Festival, que poderá conferir a performance da cantora no dia 26 de novembro.

– Trabalhei em Kosovo e no Iraque. Senti que era hora de seguir em frente. Eu, definitivamente, queria ir atrás da minha verdadeira paixão – conta a artista.

Mas se o Exército ¿escondeu¿ Annika do mundo por um tempo, ele também serviu como um dos canais para que ela descobrisse sua vertente atual. Afinal de contas, foi um colega sargento que a apresentou ao blues.

– Eu estava no Kosovo e tinha acabado de me apresentar com um coro gospel para uma competição de talentos. Depois disso, um sargento veio até mim e disse que queria me mostrar o blues. Tenho estado apaixonada desde então – revela.

Depois de chamar atenção no IBC, Annika escalou o baixista Larry Fulcher (dono de dois Grammys por seu trabalho ao lado do guitarrista Taj Mahal) e o proprietário do Montrose Studios, Richard Cagle, para trabalhar num disco próprio. Assim foi concebido o álbum Making My Mark. O trabalho conquistou a cena blueseira de Houston, cidade natal da vocalista, lançando ao mundo um timbre poderoso e apaixonado.

– A música é parte da minha alma, ela conta minha história. Você pode sentir quando estou triste. Você pode sentir quando estou com raiva. Você pode sentir quando estou feliz – explica ela, citando Aretha Franklin, Etta James, Koko Taylor e Ray Charles como suas maiores inspirações.

No MDBF 2016, Annika deve cantar no Magnolia Stage (que recebe apenas atrações femininas), acompanhada da Igor Prado Blues Band. O show deve seguir um repertório de canções autorais e clássicos do universo da divas do blues/soul como I¿m a Woman e Id Rather Go Blind.

– Espero que todo mundo embarque no trem e passeie comigo num soul revival – convida ela.

Conheça Annika Chambers


 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comFórum de Caxias do Sul não funciona durante o Dia da Justiça https://t.co/pKXVPahbDF #pioneirohá 30 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comAmistoso entre Grêmio e Flores da Cunha em 1986 https://t.co/Ki6vamPmJc #pioneirohá 30 minutosRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros