Por orientação do PCdoB, vereador Renato Oliveira votará contra o impeachment - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Mirante07/03/2018 | 07h24Atualizada em 07/03/2018 | 08h49

Por orientação do PCdoB, vereador Renato Oliveira votará contra o impeachment

Anteriormente, ele havia votado favorável à admissibilidade do impeachment

Por orientação do PCdoB, vereador Renato Oliveira votará contra o impeachment Alessandra Perez/Divulgação
Foto: Alessandra Perez / Divulgação

Em vários momentos, a defesa do prefeito Daniel Guerra (PRB) recorre à chamada judicialização. Busca a Justiça para interpor questões que podem prolongar o processo de impeachment. Provavelmente, não fosse necessário recorrer a este caminho. Isso porque o prefeito deve obter o número de votos necessários se o relatório definitivo da Comissão Processante for a votação no plenário, se a judicialização deixar.

Na noite de segunda-feira, a direção municipal do PCdoB caxiense posicionou-se contrária ao impeachment do prefeito Daniel Guerra (PRB), por meio de nota (leia o texto na íntegra no quadro abaixo, à esquerda). 

A consequência do posicionamento é que o vereador Renato Oliveira (PCdoB) irá seguir a orientação do partido e votar contra o impeachment. Oliveira sempre foi um crítico ferrenho do Governo Guerra, e havia dúvida sobre qual seria seu posicionamento. Ele também votou favorável à admissibilidade do impeachment.

– A princípio vou seguir a orientação (do partido), mas ainda quero ouvir as oitivas. Mas a nota do partido está bem redigida, eu votei favorável à nota do partido, ela é muito fiel ao que está ocorrendo – declarou Oliveira.

Agora, são cinco votos encaminhados contra o impeachment. Como a bancada petista, composta pelos vereadores Rodrigo Beltrão e Denise Pessôa, ficará em uma saia justa se votar a favor, devido ao histórico recente que retirou do Planalto a ex-presidente Dilma Rousseff, faltará apenas um voto dos 8 necessários para Guerra se manter na prefeitura.

Este é o cenário de momento, pois, em política, tudo pode mudar até chegar a hora da votação.

A nota comunista

“A destituição de um governante eleito é muito grave e só deve ocorrer em circunstâncias excepcionais.

Na Câmara de Vereadores, tramita processo de impeachment contra o atual prefeito. A hora é de coragem política e de esclarecer o povo.

No 2º turno das eleições municipais – em nota – o PCdoB ditou: 

"Rechaçamos de pronto a candidatura Guerra que combate os partidos. Tal posição afronta a democracia e expressa a essência do fascismo". Transcorrido mais de ano, o partido mantém profunda contrariedade à gestão do atual governo municipal e suas políticas públicas. No entanto, a divergência no campo político não autoriza a cassação dos votos dos eleitores caxienses. Sendo assim, o PCdoB se posiciona contra o impeachment e a favor da democracia e em defesa da soberania do voto." Paulo Freitas, presidente

Leia também
Quatro mil eleitores ainda não fizeram recadastramento em Nova Prata
"Me dedico ao projeto RS Resiliente", diz deputado estadual João Reinelli
Daniel Guerra não vai depor: confira informações da audiência na Câmara de Vereadores de Caxias

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros