"Sou o que sou por causa dele", diz filho de motociclista morto em Caxias do Sul - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

 Acidente na Perimetral Norte02/09/2019 | 19h05Atualizada em 02/09/2019 | 19h22

"Sou o que sou por causa dele", diz filho de motociclista morto em Caxias do Sul

Jovem de 22 anos compartilhava com o pai a paixão por motos

"Sou o que sou por causa dele", diz filho de motociclista morto em Caxias do Sul Divulgação / Arquivo pessoal/Arquivo pessoal
Jean compartilhava com o pai a paixão por motos Foto: Divulgação / Arquivo pessoal / Arquivo pessoal

Motocicleta era a paixão que Jean Mattos, de 22 anos, tinha em comum com o pai, Cristiano Cleomar Mattos, 45, que morreu no final da manhã desta segunda-feira (2) após colidir contra um caminhão na Avenida Rubem Bento Alves, a Perimetral Norte, em Caxias do Sul.

No momento do acidente, ele pilotava uma Honda CBR RR, modelo de alta performance procurado por pilotos que gostam de motos esportivas. De acordo com Jean, o pai havia adquirido o veículo há cerca de um mês e ambos aguardavam a chegada de outra motocicleta — também esportiva, porém menos potente — para que pudessem andar juntos.

Leia mais
Identificado motociclista morto em acidente na Perimetral Norte, em Caxias do Sul
Motociclista morre em acidente na Perimetral Norte, em Caxias do Sul

— Ele não me deixou comprar uma tão potente quanto a dele. A minha está para chegar, infelizmente não deu tempo de passearmos juntos — lamenta o filho que, mesmo tendo os pais separados desde o nascimento, tinha bastante proximidade com Mattos.

— Eu o via todos os dias. Ele era muito parceiro, bem gurizão — lembra Jean, com carinho.

Diariamente, Mattos almoçava na casa da mãe — avó de Jean — no bairro Fátima. Era para lá que ele se deslocava pouco antes do meio dia, quando sofreu o acidente. Segundo Jean, seu pai trabalhava como eletricista automotivo no bairro Sagrada Família:

— Ele me ensinou a fazer tudo pelo certo, a estudar. Sou o que sou por causa dele.

Mais uma perda na família

Há cerca de 20 dias, Mattos, que deixa o filho, a mãe e um irmã, ainda sentia a dor da perda de seu pai, Oribio Mattos, que morreu em decorrência de um câncer há oito anos.

Em uma publicação feita em seu Facebook no dia 8 de agosto deste ano, Mattos relata a saudades que sentia e a expectativa de encontrá-lo novamente:

"Saudades meu velho pai quantas saudades mais um dia teu sem o senhor junto de nós dói muito ainda pai um dia estarei aí com o senhor te amo pra sempre meu Véio".

Despedida
O velório de Mattos está previsto para iniciar no final da noite de segunda-feira (2), por volta das 23h, na capela do bairro Fátima, em Caxias do Sul. O sepultamento será na terça-feira (3), às 14h, no Cemitério Municipal.

Leia também
Diocese de Caxias vai tornar permanente projeto para acolhimento de moradores de rua
Demora para confeccionar carteira de trabalho gera preocupação em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros