Diocese de Caxias vai tornar permanente projeto para acolhimento de moradores de rua - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Solidariedade02/09/2019 | 13h16Atualizada em 02/09/2019 | 13h16

Diocese de Caxias vai tornar permanente projeto para acolhimento de moradores de rua

Processo de cedência de área para viabilizar iniciativa deve ser concluído até o final do ano  

Diocese de Caxias vai tornar permanente projeto para acolhimento de moradores de rua Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Projeto teve a adesão de 360 voluntários e gerou acolhimento a moradores de rua no salão paroquial do Sagrada Família Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Os bons resultados gerados pelo projeto Hospedagem Solidária, encerrado no último domingo (1º), motivaram que a Diocese de Caxias do Sul optasse por tornar a ação permanente no maior município da Serra. Até o final do ano, um terreno situado no Centro deve servir como sede da Pastoral das Pessoas em Situação de Rua, responsável pela coordenação da iniciativa. O local será cedido pela Diocese por tempo indeterminado e vai abrigar outras atividades assistenciais realizadas pela pastoral em Caxias do Sul.     

Leia mais  
População de rua começa a ser acolhida pela hospedagem solidária da Diocese
Projeto que dá pernoite, jantar e café da manhã para pessoas em situação de rua começa nesta quarta-feira
Projeto que atende pessoas em situação de rua no inverno, em Caxias, foi antecipado neste ano
Diocese de Caxias do Sul cria hospedagem para abrigar moradores de rua  

Um dos coordenadores do projeto, o padre Eleandro Teles, explica que a ideia de tornar o serviço definitivo surgiu da forma positiva que a Hospedagem Solidária foi percebida na sociedade caxiense nos últimos quatro meses. Nesse período, o projeto ofereceu acolhimento, banho, agasalhos, cobertores e trabalhos de convivência para pessoas em situação de rua, no salão do bairro Sagrada Família. Nos 124 dias, foram atendidas diariamente cerca de 70 pessoas. Com doações e apoio dos aproximadamente 360 voluntários, foram distribuídas cerca de 13 mil refeições nessa segunda edição do projeto.   

De acordo com o padre, mesmo com a expectativa do retorno do frio intenso nos próximos dias, não foi possível estender o prazo de atuação do projeto porque se encerrou o período de cessão do espaço situado no Salão da Igreja do bairro Sagrada Família. Porém, com a cedência do novo terreno, que deve ser concluída até o final do ano, será possível oferecer acolhida para uma parcela significativa de pessoas em situação de vulnerabilidade que precisam de alimentos ou necessitam de um lugar para dormir. Os trabalhos contam com apoio de equipes da Fundação de Assistência Social (FAS), que fornecem informações sobre o mapeamento dos moradores de rua no município.   

— Esse trabalho começou há três anos, quando a pastoral iniciou com a abordagem direta nas ruas da cidade, em parceria com a FAS. Nós temos um grupo de voluntários que percorre um trajeto onde existe maior concentração de moradores e distribuímos roupas e cobertores, além de criar vínculos com essas pessoas — ressalta.   

Ainda não existe uma data estimada para o início das atividades no novo local. A partir da confirmação da cedência do terreno ainda devem ser feitas obras para construção da nova sede. No entanto, segundo o religioso, a nova sede vai garantir que o trabalho assistencial seja aprimorado.  

— Além da hospedagem permanente, temos projetos de geração de renda e cursos profissionais que serão feitos por lá - anuncia o padre Teles. 

Leia também
Conheça a cidade que tem o mesmo número de habitantes de Caxias do Sul
"A China não é mais concorrente a se temer, mas Santa Catarina é", diz empresário caxiense
Mais de 500 mil quilos de queijo foram fracionados em Caxias em 2018
Semana começa ensolarada, mas com tempo frio na Serra  


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros