Museu de Território de Galópolis inaugura neste sábado - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória16/08/2019 | 07h00Atualizada em 16/08/2019 | 07h00

Museu de Território de Galópolis inaugura neste sábado

Solenidade ocorre a partir das 10h30min, na Igreja Nossa Senhora do Rosário de Pompéia

Museu de Território de Galópolis inaugura neste sábado Sisto Muner / Banco de dados/Banco de dados
O Lanifício São Pedro, impulsionador do desenvolvimento de Galópolis, em meados dos anos 1950 Foto: Sisto Muner / Banco de dados / Banco de dados

Galópolis dá um importante passo para se consolidar como roteiro turístico não só de Caxias e região da Serra, mas do Rio Grande do Sul. Neste sábado (17), a partir das 10h30min, ocorre o lançamento do Museu de Território: O Caminho da História, primeiro do Estado e do sul do Brasil com a concepção "museu a céu aberto". 

O "acervo", neste caso, compõe-se de 15 pontos emblemáticos do patrimônio material e imaterial do vilarejo, elencados a partir do vínculo afetivo dos moradores e de sua apropriação pela comunidade. Entram aí desde cenários naturais, como a Cascata Véu de Noiva e a Árvore das Garças, até edificações cuja história dialoga com o cotidiano da vila, como o antigo Cine Operário e o Lanifício São Pedro.

Martin Schenk no casarão de Hércules Galló

Alicerçado na trajetória e no legado do imigrante italiano Hércules Galló, o projeto iniciou com a musealização das duas casas onde o empreendedor e sua família viveram – o Instituto Hércules Galló, inaugurado em 2015. Agora, serão entregues à comunidade os outros 14 pontos, demarcados por totens explicativos (fotos mais abaixo).

Resgate diferente

Todo o trabalho de pesquisa foi da museóloga Tânia Tonet, falecida em 2018. A intenção era promover o resgate histórico de Galópolis de uma forma diferente, em que o foco não seriam os objetos, mas o território em si e toda sua riqueza cultural. 

– A Tânia criou o Museu de Território baseado em um conceito muito inovador. Talvez seja o primeiro museu a céu aberto do Brasil cuja comunidade tenha tido participação efetiva na eleição dos testemunhos históricos, tanto no que se refere a patrimônio edificado quanto ambiental, aquilo que a comunidade considerou realmente importante para passar pelo processo de musealização – pontua Charles Tonet, filho da museóloga e parceiro no projeto.

Leia mais:
Galópolis: um museu a céu aberto
Museu de Território de Galópolis: uma viagem à infância
Museu de Território de Galópolis: um vínculo comunitário  
Instituto Hércules Galló e a família Schenk
Residência da família Spinato em Galópolis  

A antiga vila enfeitada para a inauguração da nova igreja, em 1947Foto: Sisto Muner / Banco de dados

Em 1947 e 2019

Captada em 1º de março de 1947, a foto acima lado dialoga com a programação deste sábado, quando a comunidade de Galópolis também estará em festa para o lançamento do Museu de Território. 

No contexto original de 72 anos atrás, trata-se da vila enfeitada para a inauguração da nova igreja  – um dos pontos do atual Museu. À época, o antigo distrito amanheceu todo embandeirado e com dezenas de arcos triunfais, onde liam-se dísticos de louvor e boas-vindas aos visitantes.    

Fomento ao turismo

O Museu de Território – O Caminho da História é uma iniciativa do Instituto Hércules Galló, a partir de um desejo do arquiteto Renato Solio e do empresário José Galló, descendentes de Hércules Galló. O projeto tem apoio da Lei de Incentivo à Cultura da Prefeitura de Caxias do Sul, com patrocínio da FSG (Centro Universitário da Serra Gaúcha), e dialoga com o enorme potencial turístico do bairro.

– Foi um trabalho inovador, fruto de um ideal que ela (Tânia) sempre perseguiu: aliar a preservação da memória e impulsionar o futuro através de um produto que pudesse ser usado como atrativo e proporcionasse a geração alternativa de renda para Galópolis – completa Charles Tonet.

Vila Operária, em estilo industrial inglês, é destaque do bairroFoto: Roni Rigon / Agência RBS

Leia mais:
Teatro no Cine Operário de Galópolis em 1947
Para recordar do Cine Operário de Galópolis
Galópolis antiga: no escurinho do cinema
Galópolis e a Cascata Véu de Noiva em 1948  
Bênção da Igreja Matriz de Galópolis em 1947
Fiação e tecelagem: Galópolis e os 75 anos de um sindicato
Edwige Galló no novo prédio do Banrisul em 1952 

A Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário de PompéiaFoto: Renato Solio / divulgação

Os 15 pontos e os 15 tótens 

:: Cascata Véu de Noiva
:: Arroio Pinhal (ponte)
:: Árvore das Garças
:: Instituto Hércules Galló
:: Cine Operário
:: Vila Operária
:: Lanifício São Pedro (Cootegal)
:: Armazém Basso
:: Casa Stragliotto
:: Cooperativa de Consumo
:: Igreja Nossa Senhora do Rosário de Pompéia
:: Círculo Operário
:: Praça Duque de Caxias 
:: Sindicato dos Trabalhadores da Fiação e Tecelagem (sede antiga, na BR-116)
:: Escola Ismael Chaves Barcellos 

A famosa Árvore das Garças, às margens da BR-116Foto: Renato Solio / divulgação
A Vila OperáriaFoto: Renato Solio / divulgação
O Círculo OperárioFoto: Renato Solio / divulgação

Leia mais:
Galópolis: uma formatura de corte e costura em 1953
Páscoa em Galópolis: os 50 anos da Operação Cruz
Galópolis: Grupo de Bolão Explosivo em 1945
Escolha da Madrinha do Grupo de Bolão Explosivo em 1959
Galópolis na Festa da Uva de 1954  

Agende-se

O que: lançamento do Museu de Território: O Caminho da História
Quando: neste sábado (17), às 10h30min
Onde: Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário de Pompéia, em Galópolis
Quanto: entrada franca

 Leia mais:
Galópolis vista do Morro da Cruz em 1959
Sisto Muner e os antigos fotógrafos de Caxias em livro
Capitel de São Roque: uma tradição de Galópolis
Casarão da família Stragliotto, um símbolo de Galópolis
Família Rigon e os povoadores da Colônia Caxias
A trajetória da professora Ida Matté
Terceira Légua de Caxias em 1939
Exposição Janelas de Galópolis destaca a arquitetura típica do bairro   

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros