Conheça a cartilha da CBF para o retorno do futebol brasileiro - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Guia08/06/2020 | 13h06Atualizada em 08/06/2020 | 13h06

Conheça a cartilha da CBF para o retorno do futebol brasileiro

Documento foi elaborado e contém cinco etapas para retomada

Conheça a cartilha da CBF para o retorno do futebol brasileiro Antonio Valiente/Agencia RBS
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) repassou às federações um plano com medidas protetivas para orientar os médicos de clubes do futebol brasileiro sobre os cuidados na retomada das atividades. O retorno é dividido em cinco etapas e foi elaborado pela Comissão Médica Especial da entidade, seguindo as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS), Ministério da Saúde, Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Médica Brasileira (AMB). 

Leia Mais
FGF realiza reunião com clubes para discutir competições das categorias sub-15 e sub-17
Juventude planeja retomada dos treinos em três etapas

O planejamento é com um retorno gradual com as seguintes fases: preliminar, treinamentos individuais ou em pequenos grupos, treinamentos coletivos, competições e acompanhamento.  Além disso, segundo o documento, as atividades de treinamento serão realizadas no ambiente interno e privativo do clube, sendo proibida a utilização de espaços públicos, como praças, praias ou outros ambientes, para que haja respeito à recomendação de distanciamento social.

O guia, que contém 32 páginas,  não apresenta datas para o retorno das competições, mas afirma que deverão ser disputado, neste ano, os Campeonatos Brasileiros das Séries A, B, C e D, com 128 clubes na categoria masculina e 52 clubes das séries A1 e A2 na categoria feminina, além da Copa do Brasil masculina. Estes últimos três torneios (A1 e A2 feminina e Copa do Brasil) já estavam em andamento antes da suspensão dos jogos pela CBF. 

O Caxias disputará a Série D. Já o Juventude disputa a segunda divisão nacional e a Copa do Brasil. Além disso, o Brasil-Fa está envolvido no Brasileiro feminino. Todos aguardam as datas para as respectivas competições.

Etapas para retomada

Fase preliminar

Nesta primeira fase, o departamento médico do clube coordenará as ações de medidas protetivas para o reinício das atividades de treinamento. Além disso, deverá solicitar a aquisição de testes para avaliação inicial antes da fase de início dos treinamentos individuais ou em pequenos grupos.

Os departamentos médicos dos clubes poderão adotar uma rotina de testes, sejam moleculares ou sorológicos, para serem aplicados nos atletas, membros das comissões técnicas e funcionários, de acordo com a disponibilidade do mercado e sem concorrência e prejuízo ao sistema público de saúde.

Fases de treinamentos individuais ou em pequenos grupos

Nesta fase, o atleta e todos os membros da comissão técnica deverão utilizar condução própria e individual. Deverão utilizar uniforme de treino desde a sua residência e, após o término, deverão retornar imediatamente para a sua moradia.

Para aferição da temperatura de cada membro do Grupo de Trabalho antes do início das atividades ou quando entrar no local de treinamento, deverá ser utilizado o termômetro por infravermelho, a câmera termográfica ou o termômetro convencional. Este último deverá ser desinfetado com álcool a 70% a cada uso.

Fase de treinamentos coletivos

A retomada de competições, sejam Campeonatos Estaduais ou Campeonatos Brasileiros das quatro séries na modalidade masculina, duas séries na categoria feminina e Copa do Brasil, ocorrerão em concordância com as normas estabelecidas pelas autoridades de saúde locais.

Como não há previsibilidade para a determinação da data de retomada das competições, os treinos coletivos técnico-táticos com todo o grupo devem ser precedidos, obrigatoriamente, de um período de treinamento físico.  

Fase de competições

O retorno das competições deverá ocorrer em alinhamento com as recomendações do Ministério da Saúde do Brasil, das secretarias estaduais e municipais de saúde e seguindo as normas preconizadas pela Organização Mundial da Saúde.

A dinâmica da epidemia certamente influenciará no período de treinamento mínimo necessário para um retorno seguro às competições. Ajustes na tabela de jogos podem ser necessários para acomodação das datas disponíveis para a disputa das partidas.

Todas as partidas agendadas serão realizadas sem a presença de público, com acesso restrito ao campo de jogo e vestiários limitado aos funcionários essenciais à administração do estádio, atletas das duas equipes e respectivas comissões técnicas, além de equipe de arbitragem, delegados da partida e controle de doping. 

Fase de acompanhamento

A covid-19 é um capítulo que está sendo escrito diariamente, cujo comportamento clínico, história natural da doença e tratamento farmacológico estão em desenvolvimento. É necessário orientar o departamento de competições das entidades organizadoras dos campeonatos sobre a possibilidade de remarcações e alterações da tabela de jogos, resultando em numa tabela dinâmica das partidas. 

Semanalmente os clubes deverão enviar os dados de eventuais casos positivos para o banco de dados da Comissão Médica e de Combate a Dopagem da CBF. Este documento seguirá todos os protocolos de sigilo pessoal de guarda e registro. 

 TERESÓPOLIS, RJ, BRASIL (04/04/2019)Visita nas instalações do centro de treinamento da CBF em Teresópolis, RJ. (Antonio Valiente/Agência RBS)<!-- NICAID(14025304) -->
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Algumas das medidas para as partidas:

:: A entrada de campo seguirá a seguinte ordem para cada um dos tempos: a equipe de arbitragem entrará em primeiro lugar, seguido da equipe mandante e posteriormente a equipe visitante;

:: A saída de campo de jogo em cada tempo deverá obedecer a seguinte ordem: a equipe visitante sempre será a primeira a deixar o campo, em seguida a equipe mandante e por último a equipe de arbitragem, respeitadas as medidas de distanciamento de um metro entre os mesmos;

:: O cumprimento tradicional entre os atletas não deverá ocorrer. Apenas o cumprimento à distância sem contato entre os atletas e a equipe de arbitragem. Ao perfilarem para ouvir a execução do hino nacional, a distância mínima entre atletas das duas equipes e entre membros da arbitragem deverão respeitar a distância de um metro;

:: Não será permitida a troca de camisas ou demais peças do uniforme entre atletas da mesma equipe ou da equipe adversária a qualquer tempo;

:: A troca de flâmulas após o sorteio de início da partida também sera proibida;

:: Será proibida beijar a bola em qualquer fase do jogo;

:: A comemoração de gols deverá ser obrigatoriamente individual e sem contato entre os atletas.

Leia Também
Copihel tem coleção de máscaras com mensagens de ativismo
As Crises que Venci: "Muito atentos ao consumidor"




 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros