Com restrições, eventos como feiras e congressos poderão ser realizados a partir desta semana - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

+Serra21/09/2020 | 06h06Atualizada em 21/09/2020 | 13h26

Com restrições, eventos como feiras e congressos poderão ser realizados a partir desta semana

Decreto irá regrar a realização das atividades no Rio Grande do Sul

Com restrições, eventos como feiras e congressos poderão ser realizados a partir desta semana Rafael Cavalli/Divulgação
Treinamentos em Gramado foram realizados no dia 31 de agosto Foto: Rafael Cavalli / Divulgação

Um respiro após mais de seis meses de incertezas. Mesmo com restrições – necessárias, afinal a pandemia de coronavírus persiste –, eventos corporativos e feiras comerciais serão liberados com a formalização de protocolos específicos ainda nesta semana. O decreto, previsto para ser publicado entre esta segunda e terça-feira, irá permitir e regrar a realização de três grupos de eventos: feiras e exposições corporativas e comerciais; seminários, congressos, convenções, simpósios, conferências, palestras e similares; e reuniões corporativas, oficinas, treinamentos e cursos corporativos. Eventos sociais como casamentos, por exemplo, ainda não serão permitidos. 

Leia mais
Governo do Estado irá liberar realização de eventos corporativos

A expectativa é de que as novas normas sejam as sugeridas pelos Conventions do Estado e pelo grupo Live Marketing RS. Nos últimos meses, foram feitas diversas conversas com o Governo do Estado, além da realização de eventos-teste para mostrar como seria a aplicação dos protocolos – foram promovidos congressos, feiras, shows e até mesmo formatura e casamento reais em Gramado, Bento Gonçalves e Porto Alegre. 

— Esse decreto deverá efetivamente nos proporcionar condições seguras de retomarmos os eventos presenciais. Enfim, parece que avistamos a luz que vai permitir que a nossa sofrida e exaurida cadeia produtiva do turismo e dos eventos volte a trabalhar — comemora Valmir dos Santos, presidente do Caxias do Sul Convention & Visitors Bureau. 

Presidente do Gramado Canela Convention & Visitors Bureau Região das Hortênsias, Enzo Arns, espera que a liberação venha acompanhada de corresponsabilidade para as prefeituras. 

— Se a gente tiver essa autonomia por parte do Governo do Estado para que os municípios façam a gestão com os procedimentos que a gente já testou e são viáveis, isso nos permite trabalhar primeiro com eventos menores e mais fáceis e, quem sabe ainda este ano, trabalhar com eventos mais complexos. Tudo isso, claro, dentro dos preceitos de biossegurança para evitar qualquer tipo de risco — destaca. 

Para a presidente do Bento Convention Bureau, Gabrielle Signor Rodrigues, apesar da demora para uma definição em relação aos eventos (muitos já foram cancelados e não serão mais realizados neste ano), os novos protocolos permitem projetar 2021 com mais segurança. 

— É importante para o próximo ano. Por exemplo, chegaram dois pedidos de orçamento para o ano que vem. Agora dá para planejar — diz. 

Processo natural

Idealizadora dos treinamentos realizados nas últimas semanas, para mostrar como a realização de eventos pode ser segura, Vaniza Schuler está satisfeita com o avanço obtido. Para ela, liberação de eventos corporativos antes de eventos sociais é coerente, porque há uma diferença entre os dois. Quando promovido por pessoa jurídica, os participantes são representantes de outra pessoa jurídica – sua própria empresa ou uma organização para a qual trabalham, o que, segundo Vaniza, garante maior responsabilidade por parte de cada um. 

— Acho que é um processo natural que passe por esses eventos primeiro para que, daí sim, à medida que as condições sanitárias e hospitalares tenham um pouco mais de conforto, a gente chegue nos eventos de pessoas físicas — explica a consultora do Convention & Visitors Bureau de Porto Alegre. 

Testes de eventos feitos em Gramado em setembro.<!-- NICAID(14593782) -->
Teste para entrada do público em Gramado, sem aglomeraçãoFoto: Cleiton Thiele / Divulgação

Cuidados

Os eventos deverão observar protocolos como limitação de pessoas e distanciamento entre elas, sistema de renovação do ar, cuidados na entrada e na saída, além do já tradicional uso da máscara e de medidas constantes de higienização. 

Perdas de R$ 7,5 milhões em Caxias

Seis meses de parada forçada provocaram incontáveis prejuízos. Somente em Caxias do Sul, foram 52 eventos cancelados ou adiados e cerca de 700 profissionais do setor de braços cruzados. A estimativa, conforme o Caxias Convention, é de perdas que chegam a R$ 7,5 milhões.  

— Afeta toda uma cadeia, que envolve hotéis, restaurantes, agências de viagem, promotores, empresas de transporte — exemplifica. 

Na Região das Hortênsias, a média é de 400 eventos por ano. Com a pandemia, em torno de 80% foram adiados ou cancelados. Pelo menos 100 foram remanejados para 2021 e 2022, caso do Festimalha, de Nova Petrópolis. Alguns foram mantidos, mas em formato alternativo, como o Festival de Cinema de Gramado, que segue até o próximo sábado com edição online — exibição de filmes no Canal Brasil por TV e streaming. 

Os treinamentos realizados no mês de agosto provam, segundo Enzo Arns, presidente do Gramado Canela Convention, que a realização de eventos presenciais é perfeitamente viável. Verificação de temperatura e controle de ingresso e permanência de pessoas nos espaços são apenas alguns dos exemplos de segurança. 

— É mais seguro que ir ao mercado — diz. 

Em Bento Gonçalves, o Bento Convention identificou, entre os 120 associados, o cancelamento ou adiamento de 165 eventos. A cidade, que se consolidava como roteiro de grandes feiras, não terá nenhuma até o final do ano. Presidente do Convention, Gabrielle Signor Rodrigues acredita que boa parte dos protocolos testados serão incorporados nos eventos daqui pra frente, mas alerta: 

— A pandemia deu uma acelerada em tendências, como a tecnologia para o credenciamento. Mas essas medidas têm custo e os eventos vão ficar mais caros.  

Formato aprovado pelos noivos

Sabrina Mayer Veeck, 34 anos, e Denis Anselmo Martins, 32, casamento em um evento-teste promovido por entidades ligadas ao setor, em Gramado. <!-- NICAID(14595500) -->
Sabrina e Denis casaram dia 31 de agostoFoto: Sérgio Azevedo / Divulgação

Morando juntos há seis anos, Sabrina Mayer Veeck, 34 anos, e Denis Anselmo Martins, 32, não tinham planos de casar. Mas quando foram convidados para celebrar a união em um evento-teste em Gramado, no início do mês, pensaram: por que não?

— A gente não pensa em fazer porque não imagina que é tão emocionante — diz Sabrina, que é engenheira civil assim como o esposo. 

O casal teve pouco mais de duas semanas para se preparar para o grande dia. A cerimônia no dia 31 de agosto, às 11h, na capela do Wish Serrano, contou apenas com a presença dos noivos e pais, além da equipe de filmagem e fotografia. A recepção foi em um restaurante da cidade e teve cerca de 35 convidados. 

Sabrina diz ter se sentido segura com as medidas adotadas. Ela conta, por exemplo, que, para a assinatura dos documentos, cada um teve que levar a sua própria caneta. Por isso, ela faria de novo. 

— Ficamos muito felizes de ter podido viver este momento. Tomara que as pessoas que tem o sonho de casar possam voltar logo a realizar este sonho. Vale a pena — resume. 

Em Caxias
Na Catedral Diocesana de Caxias do Sul, apenas um casamento foi realizado durante a pandemia, no mês de agosto. A cerimônia teve somente a presença dos noivos, dos pais e de testemunhas. Para novembro, estão marcados quatro casamentos e para dezembro, dois. Todos serão cerimônias simples, sem permissão para igreja lotada. 

No aguardo dos eventos sociais

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (18/09/2020) Euclides Sirena no restaurante da CIC. Pauta da Juliana para o +Serra sobre o impacto da pandemia nos eventos.  (Antonio Valiente/Agência RBS)<!-- NICAID(14595589) -->
Sirena está sem realizar eventos desde o início da pandemia, em marçoFoto: Antonio Valiente / Agencia RBS

A possibilidade de retomada dos eventos presenciais representa um alívio para Euclides Sirena, proprietário do restaurante Sica, junto à Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul. Sem realizar nenhuma atividade desde o início das medidas de distanciamento, em março, inclusive as tradicionais reuniões-almoço da entidade (sempre às segundas-feiras), ele viu o faturamento despencar — cerca de 75% eram atrelados aos eventos. 

Com esse passo dado pelo governo, ele espera que em breve eventos sociais também sejam permitidos. 

— Todo sábado tinha casamento. Tem várias pessoas querendo marcar — conta Sirena, estimando que levará ainda um ano e meio para recuperar os prejuízos. 

Além disso, o empresário também aguarda, ansioso, normas mais flexíveis para o serviço de bufê. Segundo ele, os clientes não estão se adaptando ao formato em que são servidos, o que tem impactado no movimento. 

— Não queremos infringir as regras, mas estamos impossibilitados de trabalhar — reclama. 

Impacto de R$ 8 milhões

Acostumado com casa cheia — foram 100 eventos ao longo de 2019 —, o Master Gramado ficou com os salões vazios neste ano. Desde o início da pandemia, 66 eventos sofreram alterações: 50 foram cancelados e 16 remarcados para 2021. A grande maioria deles tinha perfil corporativo e de grandes congressos. 

Conforme o gerente comercial da Rede Master de Hotéis, Felipe Apolônio, o setor de eventos, em 2019, foi responsável por 6% do faturamento anual da rede. Em Gramado, esse faturamento representou 7% do total de 2019 — sem levar em conta a receita de hospedagens que estes eventos impactam nos hotéis. 

— Até o momento, o impacto foi de mais de R$ 8 milhões, levando em consideração os eventos cancelados e alterados, com expectativas de receita de hospedagem, sala de evento e alimentação — diz Apolônio.

O Master foi um dos hotéis participantes dos treinamentos.

Teste de eventos em Bento Gonçalves. <!-- NICAID(14594839) -->
Tapetes sanitizantes no teste feito em Bento GonçalvesFoto: Cleber Brauner / Divulgação

EVENTOS CANCELADOS OU ADIADOS

Gramado: 320
Caxias do Sul: 52
Bento Gonçalves: 165

Como ficaram alguns eventos na Serra

Transferidos
ExpoBento e Fenavinho:
3 a 13 de junho de 2021.
Fiema Brasil, em Bento Gonçalves: maio de 2021.
Wine South América, em Bento Gonçalves: 22 a 24 de setembro de 2021.
Gramado Summit: 10 a 12 de março de 2021.
Festimalha, em Nova Petrópolis: 2021, ainda sem data definida.
Fimma Brasil 2021, em Bento Gonçalves: 26 a 29 de abril de 2021.
Movelsul, em Bento Gonçalves: 2022.
Festival do Moscatel de Farroupilha: 8 de agosto, 3, 4, 10, 11, 17, 18, 25 de setembro e 1º e 2 de outubro de 2021. 

Mantidos
Festuris, em Gramado:
5 a 8 de novembro deste ano.
Mercopar, em Caxias: 17, 18 e 19 de novembro deste ano. 

Testes de eventos feitos em Gramado em setembro.<!-- NICAID(14593788) -->
Na simulação em Gramado, distância entre as cadeirasFoto: Cleiton Thiele / Divulgação

Agora as formaturas são online  

Formaturas tradicionais ainda não são permitidas, por isso, as universidades têm adotado modelos alternativos, como cerimônias virtuais ou apenas com a presença dos formandos (neste caso, com transmissão pela internet para a família e amigos acompanharem a solenidade). 

A Universidade de Caxias do Sul (UCS) realizou, de março até agora, quatro formaturas online — duas de Medicina, uma de Odontologia e uma mista —e 88 presenciais, porém, sem convidados. O total de concluintes 2020/2 do campus-sede é de 865. Desses, 418 colaram grau. Os outros 447  preferiram aguardar para realizar a formatura solene em datas reagendadas pela instituição.

Na FSG, quatro solenidades virtuais foram realizadas neste período de pandemia: do Centro de Negócios, do Centro de Comunicação, do Centro de Inovação e Tecnologia e do Centro de Ciências Jurídicas e Sociais. No total, 301 alunos se formaram nos dias 24 de agosto e 8, 10 e 11 de setembro. 

FORMATURAS

UCS

Online
Medicina: 4 formandos.
Medicina: 39 formandos.
Mista (vários cursos): 5 formandos.
Odontologia: 18 formandos.

Presenciais, sem público: 88 formaturas.

FSG
301 formandos em quatro cerimônias virtuais.

Leia também
Embalagem de farinha ficará rosa
Farmácia online para cavalos cresce em tempos de comemoração Farroupilha e Expointer online
Loja de locação de festas que abriu na pandemia diz que movimento se intensificou em setembro

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros