Baleado em assalto a supermercado é o nono criminoso morto em confronto com policiais em Caxias em 2019 - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Nessa segunda09/12/2019 | 11h43Atualizada em 09/12/2019 | 14h46

Baleado em assalto a supermercado é o nono criminoso morto em confronto com policiais em Caxias em 2019

A maioria destas situações nesse ano aconteceu durante perseguições a veículos roubados

Baleado em assalto a supermercado é o nono criminoso morto em confronto com policiais em Caxias em 2019 Tales Armiliato/
Foto: Tales Armiliato

O suspeito morto nessa segunda-feira (9) após um assalto no supermercado Andreazza, do bairro Pioneiro, em Caxias do Sul, é o nono criminoso morto em confronto com policiais da cidade nesse ano. Este, no entanto, foi o primeiro caso envolvendo um roubo a comércio. A maioria das situações de confronto com morte em 2019 aconteceu durante perseguições a veículos roubados ou furtados. Nesse caso, quatro suspeitos morreram. Outros três bandidos morreram durante roubos ou furtos a residência. Também houve um caso de um homem armado que resistiu a abordagem e foi baleado pelos PMs.

Leia mais
Criminoso morre após assalto em supermercado de Caxias do Sul

Para comparação, em 2018, seis criminosos foram mortos em confronto. O maior número dos últimos quatro anos (período do levantamento do Contador da Violência) foi em 2017, quando 15 suspeitos morreram.

— Toda ocorrência que necessita uso de arma de fogo é uma apreensão para nós. Todo roubo praticado com arma de fogo tem um risco muito grande. Existe o risco para todos, para os PMs e para as pessoas que estão próximas ao crime. Nos últimos anos, a BM vem intensificando e qualificando a instrução de tiro policial. Nossos policiais estão com bons armamentos e treinamento qualificado — aponta o tenente-coronel Jorge Emerson Ribas, comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM).

O comando do 12º BPM ainda afirma que nenhum confronto é desejado pela BM e ressalta que nenhum civil foi vítima de bala perdida nos últimos anos em Caxias do Sul. Também não houve policiais mortos nestes confrontos.

Sobre o caso no supermercado Andreazza no início dessa semana, o tenente-coronel Ribas diz que é cedo para uma avaliação. Até as 11h, o trabalho dos peritos ainda não havia sido finalizado, os criminosos envolvidos não estavam identificados oficialmente e a BM buscava por imagens para esclarecer a dinâmica da troca de tiros.

— Neste primeiro momento tem que ser enaltecido o mérito. As viaturas chegaram de pronto e imediato. Embora não se deseje o risco, tem que ser enaltecida a questão técnica. A vítima é a pessoa que está sendo assaltada, e o assaltante é um criminoso que tem que ser confrontado pelo Estado — conclui o comandante do 12º BPM.

O criminoso morto no confronto após o roubo no supermercado foi identificado como Ederson dos Santos Alexandre, 37 anos. Segundo a Polícia Civil, ele possuía antecedentes criminais e estava cumprindo prisão domiciliar.

O preso em flagrante é Ezequiel da Rosa Macedo, 37, que é natural de Caxias do Sul e possui uma extensa ficha policial. Conforme a BM, ele já foi preso quatro vezes por tráfico de drogas e possui passagens por homicídio, roubo de veículo, porte ilegal de arma e roubo de residência com lesões. Apesar dos antecedentes, ele estava autorizado a responder em liberdade.

Leia também
Bombeiros resgatam mulher caída no Arroio Tega, em Caxias do Sul
"Eu e o Bolsonaro sempre tivemos as mesmas ideias", diz Mauro Pereira
RS-122, em Farroupilha, será liberada parcialmente nesta semana, projeta diretor do Daer

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros