Pai de adolescente de Caxias encontrada após 21 dias agradece apoio da comunidade: "não tenho palavras" - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Desabafo07/10/2019 | 16h27Atualizada em 07/10/2019 | 16h27

Pai de adolescente de Caxias encontrada após 21 dias agradece apoio da comunidade: "não tenho palavras"

Rutiele Borges da Silva ligou para a família após ver repercussão do seu desaparecimento

Pai de adolescente de Caxias encontrada após 21 dias agradece apoio da comunidade: "não tenho palavras" Antonio Valiente/Agencia RBS
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Foi a ampla repercussão e o apoio da comunidade de Caxias do Sul que solucionaram o caso do desaparecimento da estudante Rutiele Borges da Silva, 16 anos, que ficou 21 dias sumida. A adolescente estava em Santa Catarina e ligou para a família no domingo (6) ao saber das notícias sobre o seu sumiço. A jovem contou que saiu de casa por vontade própria e que deixou um bilhete em um armário de alimentos, mas o recado não foi encontrado pelos pais.

Leia mais
Após 21 dias desaparecida, adolescente de Caxias do Sul é localizada em Santa Catarina
Familiares de menina caxiense desaparecida fazem manifestação na BR-116 

Francisco Felipe da Silva buscou a filha em Brusque (SC) ainda no final de semana e, na manhã desta segunda-feira (7), acompanhou Rutiele para fazer os esclarecimentos necessários aos órgãos competentes, como a Polícia Civil e o Conselho Tutelar. Silva agradece às inúmeras pessoas que compartilharam e ajudaram nas buscas.

— Não tenho palavras para agradecer. Quando repercutiu, ela viu e entrou em contato. Ficou envergonhada, claro. Ela também não achava que tanta coisa aconteceria, que mobilizaríamos tanta gente. Agora, tenho que agradecer a todos. Não tenho palavras para agradecer — diz o pai, aliviado.

A família afirma que Rutiele não foi vítima de nenhum crime, não está ferida e que o momento é de conversa com a adolescente para entender tudo que aconteceu. Ao longo dos 21 dias que ela ficou desaparecida, a família acreditou que uma tragédia estivesse acontecendo.

— A gente estava desesperado porque surgiam muitas informações falsas. Fui em várias cidades (em busca de pistas falsas) e teve até uma menina que ligou chorando pedindo resgate. Ainda são muitas emoções misturadas, mas estamos muito feliz de ela estar conosco e estar bem. É como se tivesse nascido de novo — se emociona o pai.

Na manhã desta segunda-feira, Rutiele prestou depoimento na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescentes (DPCA):

— Como havia comentando num primeiro momento, todos os indícios apontavam que a adolescente havia deixado o lar por questões pessoais e não estava em situação de risco — resume o delegado Caio Márcio Fernandes, que evita dar detalhes para não atrapalhar as investigações e pelo caso envolver uma menor de idade.

Rutiele desapareceu no dia 16 de setembro quando ia para a escola, por volta das 7h. A moradia da família fica a cerca de sete quadras da Escola Estadual de Ensino Médio Província de Mendoza, no bairro Cruzeiro. A jovem sumiu durante o percurso, pois a direção e os professores não viram a adolescente naquela manhã.

Leia também
Homem é preso depois de tentar arrombar trailer de lanches em São Marcos
Após arrombamento de banca na Feira do Livro de Caxias, organização garante que segurança foi reforçada
Apenas 61% dos caxienses estão vacinados contra o sarampo

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros