Apenas um suspeito dos assaltos a banco em Coronel Pilar é da Serra - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 

Seis presos09/11/2018 | 16h27Atualizada em 09/11/2018 | 16h58

Apenas um suspeito dos assaltos a banco em Coronel Pilar é da Serra

Mais de 60 policiais militares participaram das buscas

Apenas um suspeito dos assaltos a banco em Coronel Pilar é da Serra Brigada Militar / Divulgação/Divulgação
Foto: Brigada Militar / Divulgação / Divulgação

Das cinco ações de assaltantes de banco na Serra em 2018, duas terminaram com criminosos presos e o dinheiro recuperado pela Brigada Militar (BM). No caso mais recente, seis suspeitos foram capturados entre Coronel Pilar, município atacado na tarde de quinta-feira (8), e Roca Sales com 11 armas de fogo, farta munição e o dinheiro levado das agências do Sicredi e Banrisul.

Leia mais:
Em 20 horas de cerco, BM prende sexto suspeito de assalto a bancos em Coronel Pilar
Nos primeiros oito dias de novembro, 13 agências são atacadas por quadrilhas no RS
Iotti: ataque a agências bancárias na Serra  

Os presos ainda não foram oficialmente identificados, mas, conforme informações preliminares, apenas um deles seria da região — nascido em Farroupilha. Os outros cinco criminosos seriam oriundos da Região Metropolitana.

A primeira prisão ocorreu na área urbana de Roca Sales, às 2h desta sexta-feira, em barreira montada pela BM. Ao amanhecer, outros três suspeitos foram capturados em um matagal na Linha Serraria, no interior de Coronel Pilar. As últimas duas prisões ocorreram na mesma região, às 10h e ao 12h. O cerco policial prossegue pois há possibilidade que um sétimo assaltante esteja escondido.

— Temos que exaltar a dedicação da tropa. Encontramos a Meriva, montamos o cerco e acreditamos que eles estariam na mata. Conseguimos um bom resultado, com apreensão de um fuzil, dezenas de munições e o que acreditamos ser a totalidade do dinheiro — comemora o tenente-coronel Glauco Alexandre Braga, comandante interino do Comando Regional de Policiamento Ostensivo (CRPO) da Serra.

O Meriva foi encontrado em uma estrada vicinal entre Coronel Pilar e Monte Belo do Sul. O veículo estava escondido no meio do matagal e possuía placas de Canoas. Ainda não há informação se o automóvel era roubado ou clonado.

Foto: Brigada Militar / Divulgação

O comandante interino do CRPO Serra relata que região possui uma mata fechada, que dificulta a progressão dos policiais e compromete a visualização. A comunicação também era um problema, pois a maior parte do terreno não recebia sinal telefônico ou de internet. As buscas tiveram a participação de mais de 60 policiais, além de cães farejadores e um helicóptero.

— A gente sempre busca dar uma qualificação melhor na resposta (aos assaltantes de banco). Também tivemos  lá em Jaquirana com mesmo apoio. É o esforço de todos os batalhões da Serra. Cada um participa com um pouco de efetivo e estamos pegando uma boa expertise no cerco em matas da região — destaca o tenente-coronel Glauco.

Além de Jaquirana em julho, que terminou com três criminosos mortos e um preso, a resposta da BM também teve êxito após o ataque a um carro-forte na BR-470, em Bento Gonçalves, em fevereiro. Naquela ocasião, quatro bandidos foram presos e uma metralhadora calibre .50 foi apreendida.

Criminosos foram levados à Garibaldi

Especializados no combate a ladrões de banco, uma equipe do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil subiu a Serra e auxilia o registro das ocorrências. Cinco dos suspeitos são autuados na delegacia de Garibaldi. Outro preso foi levado para a Polícia Civil em Lajeado.

— Estamos com uma equipe do Deic reforçando o trabalho, mas é muito material apreendido. Tem fuzil, farta munição, o dinheiro recuperado. Ainda não conseguimos repassar qualquer informação. Vai levar algum tempo (para concluir o flagrante) — afirma o delegado de Garibaldi, Clóvis Rodrigues de Souza.

OS NÚMEROS:
:: 6 suspeitos presos
:: 1 fuzil apreendido
:: 3 espingardas calibre .12 apreendidas
:: 3 pistolas apreendidas
:: 4 revólveres apreendidos
:: 4 coletes balísticos apreendidos
:: Dezenas de munições de calibre variados
:: Uma bolsa com dinheiro ainda não contabilizado

OS OUTROS ASSALTOS

O ataque em Coronel Pilar registrou o sétime e oitavo assaltos a banco na Serra neste ano. Também ocorreram outros 16 furtos e arrombamentos a unidades bancárias _ totalizando 22 ataques no ano.

Ibiraiaras, em 2 de maio
Banco do Brasil e do Banrisul, às 13h30min
Seis criminosos com armas longas chegaram em uma Parati preta. A ação durou 20 minutos. Não houve prisão na época.

São Valentim do Sul, em 7 de maio
Banrisul, às 13h30min
Quatro bandidos portando armas longas participaram do crime. O grupo fugiu em um Corolla prata por estradas vicinais. Não houve prisão na época.

Jaquirana, em 5 de julho
Banco do Brasil e Banrisul, às 13h
Uma quadrilha fez uma sequência de assaltos na cidade. Na fuga, houve confronto com a BM e três criminosos morreram. Outros assaltante foi preso em flagrante. Diversas armas foram apreendidas e o dinheiro recuperado. Nenhum policial ficou ferido.

Cambará do Sul, em 7 de novembro
Banrisul, às 11h45min
Assaltantes atacaram a agência logo após a chegada de um carro-forte e fizeram cordão humano de reféns. A suspeita é que eles tenham fugido para Santa Catarina. Ninguém foi preso.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros