Policiais do Batalhão de Operações Especiais da Capital vão reforçar policiamento em Bento Gonçalves - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Reforço12/09/2018 | 11h07Atualizada em 12/09/2018 | 11h08

Policiais do Batalhão de Operações Especiais da Capital vão reforçar policiamento em Bento Gonçalves

Município atingiu nesta terça-feira a marca de 34 assassinatos em 2018, mesmo número de todo o ano passado

Após Bento Gonçalves chegar ao número de 34 assassinatos em 2018, o mesmo número de todo o ano passado, policiais militares das Patrulhas Especiais de Segurança do 1º Batalhão de Operações Especiais (BOE) de Porto Alegre chegam nesta quarta-feira (12) à cidade. Na noite desta terça-feira (11), Ivomar Alexandre Alves, 35 anos, foi morto a tiros no Residencial Novo Futuro, no bairro Ouro Verde.  Na noite da última quinta-feira (6), o empresário Gregório Bruschi, 58, foi vítima de latrocínio (roubo com morte). Ele morreu no domingo (9).

Esses policiais que reforçarão as ações da Brigada Militar (BM) em Bento são da mesma patrulha especial que atuou em Caxias do Sul no mês de agosto. Na época, eles foram mandados para Caxias pelo comando da BM no Estado após a cidade registrar seis mortes em menos de uma hora na noite de 2 de agosto. Os crimes aconteceram em três bairros. Em um deles, quatro pessoas foram executadas, incluindo uma mulher grávida de oito meses.

De acordo com o comandante do Comando Regional de Polícia Ostensiva da Serra, coronel Ricardo Fraga Cardoso, os policiais ficaram em Caxias por 22 dias. Eles atuaram nos bairros onde estavam concentrados os casos recentes de homicídios. Durante o período, eles fizeram ações em Bento e Farroupilha, mas seguiam baseados em Caxias. Agora, conforme o comandante, eles estarão baseados em Bento e vão auxiliar em cidades do entorno. Também haverá apoio do Batalhão de Aviação da Brigada Militar.

O coronel destaca que 68% dos homicídios registrados em Bento neste ano estão relacionados com o tráfico de drogas.

Facções criminosas

Em entrevista ao programa Gaúcha Atualidade desta quarta-feira (12), o delegado regional da Polícia Civil, delegado Paulo Roberto da Rosa, destaca a atuação das facções criminosos na Serra e a relação delas com o aumento no número de homicídios na região.

— Nós temos uma situação que é das facções criminosos de cinco anos para cá. Antes, não tínhamos essa situação — destaca o delegado.

Rosa afirmou que entidades desenvolvem um projeto para instalar bloqueadores de celulares nos presídios de Caxias e que será apresentado a empresários. 

Leia também
Homem morre a tiros dentro de apartamento em Bento Gonçalves
Imagens mostram suspeito de matar taxista em Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros