Polícia Civil conclui que morte no bairro Santa Fé, em Caxias do Sul, foi suicídio - Polícia - Pioneiro

Inquérito18/09/2017 | 16h31Atualizada em 18/09/2017 | 16h36

Polícia Civil conclui que morte no bairro Santa Fé, em Caxias do Sul, foi suicídio

Michelangelo Lummertz Cardoso foi encontrado baleado dentro de um Astra

Polícia Civil conclui que morte no bairro Santa Fé, em Caxias do Sul, foi suicídio Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Trabalho dos peritos foi decisivo para o esclarecimento do caso Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

A Polícia Civil concluiu que a morte de Michelangelo Lummertz Cardoso, 32 anos, foi um suicídio. Ele foi encontrado baleado dentro de um Astra vermelho na Rua Atílio Andreazza, no bairro Santa Fé, no dia 10 de julho. Inicialmente, como Cardoso tinha dois ferimentos de tiros e não havia arma no veículo, o caso foi registrado como homicídio.

O trabalho dos peritos foi decisivo para o esclarecimento. Exames residuográficos confirmaram a existência de resquícios de disparo de arma de fogo nas mãos de Cardoso. A necropsia apontou que ambos os tiros foram feitos encostados na pele, uma característica de suicídio.

Leia mais
Homem é encontrado com pelo menos dois tiros dentro de carro em Caxias do Sul
Ambulância do Samu é alvo de pichação em Caxias do Sul
Caxiense é investigado por envolvimento com facção paulista ligada ao tráfico de cocaína

O fato da chave do Astra ter sido encontrada na ignição — o que impediria que algum criminoso levasse o automóvel — é outro indicativo. Depoimentos de amigos e familiares não apontaram nenhuma desavença que pudesse ter motivado um assassinato. Cardoso não possuía antecedentes criminais.

Sobre a arma utilizada, que não foi encontrada, os investigadores acreditam que foi levada por alguém que encontrou o Astra antes de a polícia ser acionada. Quando a Brigada Militar (BM) chegou, a porta do carona estava aberta — o que corrobora com a hipótese de furto. Cardoso estava caído no banco do motorista.

Como é de praxe, o inquérito, com as provas e conclusões do delegado Rodrigo Duarte, foi remetido para avaliação do Ministério Público (MP). Caxias do Sul registra 82 assassinatos em 2017 — sendo 62 homicídios, sete latrocínios, cinco feminicídios e oito mortes em confronto com a polícia.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros