Mulher é esquartejada e pedaços do corpo são encontrados na Barragem da Maestra, em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Crime06/09/2017 | 10h57Atualizada em 12/09/2017 | 14h34

Mulher é esquartejada e pedaços do corpo são encontrados na Barragem da Maestra, em Caxias do Sul

Funcionário do Samae avaliava a qualidade da água quando viu a cabeça e outras partes do corpo boiando na água

Mulher é esquartejada e pedaços do corpo são encontrados na Barragem da Maestra, em Caxias do Sul Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Pedaços de corpo envoltos em lençóis, cobertores e sacos plásticos foram encontrados às margens da Barragem da Maestra, em Caxias do Sul, na manhã desta quarta-feira. Conforme a Brigada Militar (BM), os sacos foram localizados por um funcionário da Vigilância Ambiental do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), que avaliava a qualidade da água por volta das 8h30min. Este é o segundo caso de esquartejamento registrado na cidade em pouco mais de um mês.

A vítima é uma mulher ainda não identificada. Informações preliminares apontavam que os pedaços poderiam pertencer a mais de uma vítima, mas a hipótese foi descartada após perícia preliminar.

Leia mais
Polícia Civil prende mais uma pessoa por possível envolvimento em esquartejamento em Caxias
Dois homens são presos com mais de meio quilo de maconha em Caxias

De acordo com a Brigada Militar (BM), a cabeça da vítima estava solta e boiava ao lado dos outros sacos. Os bombeiros auxiliaram na remoção do material e acreditam que o corpo tenha sido jogado de cima da ponte. A Polícia Civil e peritos do Instituto de Geral de Perícias (IGP) iniciarão as investigações. A primeira suspeita é que o crime seja recente, pois as partes esquartejadas não estariam em estado avançado de decomposição.

– A vítima foi brutalmente esquartejada, com cortes grotescos. É muito cedo para afirmamos quando aconteceu o crime, mas ela deve ter sido assassinada nos últimos dois dias. A perícia também deve apontar se a vítima foi morta antes de ser esquartejada – acredita o delegado de Homicídios e Desaparecidos de Caxias, Rodrigo Kegler Duarte.

Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Diferente do último caso de esquartejamento ocorrido em agosto, os cortes que dividiram o corpo da mulher não são precisos e nem parecem ser de alguém que tenha empregado alguma técnica. O autor do último crime que vitimou um homem era açougueiro.

As motivações do crime desta quarta-feira ainda são desconhecidas. A Polícia Civil não descarta nenhuma hipótese.


 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros