"Eles estavam 'possuídos'", diz refém de assaltantes que mataram servidora pública em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Latrocínio20/02/2017 | 16h42Atualizada em 20/02/2017 | 17h56

"Eles estavam 'possuídos'", diz refém de assaltantes que mataram servidora pública em Caxias do Sul

Encolhido no banco traseiro, aposentado de 71 anos tentava não provocar os três assaltantes

"Eles estavam 'possuídos'", diz refém de assaltantes que mataram servidora pública em Caxias do Sul Juliana Bevilaqua/Agência RBS
Eliane foi assassinada durante uma tentativa de assalto na Rua Bortolo Zani Foto: Juliana Bevilaqua / Agência RBS

O latrocínio da servidora pública Eliane Stedile Busellato foi o desfecho trágico de uma sequência de roubos de veículos em Caxias do Sul na noite de domingo. No assassinato, os três criminosos utilizaram uma S10 roubada minutos antes no bairro Cruzeiro. No banco de trás da caminhonete, um aposentado de 71 anos era mantido refém e tentava não provocar os assaltantes.

Leia mais
Polícia prende suspeito de matar servidora pública em Caxias
Morre mulher baleada no bairro Bela Vista, em Caxias

Naquela noite, a intenção do idoso era acompanhar a missa dominical na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus. Porém, cerca de 200 metros após sair de casa, o aposentado foi rendido por assaltantes no semáforo da Rua Antônio Broilo.

— Eu parei atrás de um carro verde, de onde saíram três homens armados e me atacaram. Eles me colocaram para trás, me taparam os olhos e saíram dirigindo. É tão inesperado que tu fica só acompanhando e não sabe oque acontece. Passa a vida inteira na cabeça — comenta.

A vítima permaneceu de cabeça baixa atrás do banco do motorista durante toda a ação criminosa. O idoso relata que os assaltantes estavam "possuídos" e faziam tudo com violência e rapidez.

— Eles disseram que não queriam nada comigo e que, se eu colaborasse, tudo ia ficar bem. Eu só tinha que ficar quieto. Por isso não vi nada. Só fiquei sabendo da moça baleada mais tarde, pelo policial militar que me atendeu.

Após atacarem o idoso por volta das 18h20min, os criminosos utilizaram a S10 em, pelo menos, outros dois crimes. Na Rua Bortolo Zani, no Bela Vista, o trio tentou roubar o Focus de Eliane, porém a vítima teria acelerado o automóvel e foi baleada.

Os bandidos retornaram para a caminhonete e seguiram para o bairro Planalto, onde por volta das 18h50min, roubaram um Logan na Rua Natal Idalino Fadanelli. Este automóvel foi encontrado carbonizado pela Brigada Militar, por volta das 22h30min, no interior do bairro Cruzeiro.

Antes de fugirem com o Logan, os assaltantes liberaram o idoso e sua caminhonete no bairro Planato. Este foi o primeiro assalto sofrido pelo aposentado.

— É só olhar as páginas do jornal. Está ruim no país inteiro. Continuaremos sujeitos a essas coisas enquanto não ocorrerem mudanças. Uma dica para sobreviver? A única coisa é ouvir o que eles falam e ficar quieto. Tentar não se exaltar e não fazer nada para (os criminosos) não prestarem atenção em ti.

Para desvendar a autoria do latrocínio de Eliane, a Polícia Civil tenta esclarecer qual era o automóvel que os bandidos estavam antes de atacar o aposentado no bairro Cruzeiro. Relatos apontam dois veículos diferentes: um Siena e um Palio. Supostamente, os assaltantes roubaram este carro e o abandonaram após o acionamento do sistema corta corrente. Como o veículo foi recuperado pelo dono, o crime não foi registrado.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros