Um idoso residente de asilo que teve surto de coronavírus em Gramado segue na UTI - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Após 11 mortes22/09/2020 | 13h19Atualizada em 22/09/2020 | 13h19

Um idoso residente de asilo que teve surto de coronavírus em Gramado segue na UTI

Secretário da saúde se reúne com promotora nesta terça-feira à tarde para tratar do assunto 

Um idoso residente de asilo que teve surto de coronavírus em Gramado segue na UTI Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Secretário da saúde se reúne com promotora nesta terça-feira à tarde para tratar do assunto Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Dos 22 idosos contaminados por coronavírus depois de um surto no Asilo Santa Ana Residencial Geriátrico em Gramado, 11 perderam a vida até esta terça-feira (22). O caso mais recente é de uma mulher de 87 anos. Dos infectados, um morador do lar segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital São Miguel. Também está na enfermaria da instituição um funcionário infectado pela doença. 

O surto em Gramado segue em investigação pela prefeitura e pelo Ministério Público (MP). A promotora Natália Cagliari e o secretário municipal da Saúde, João Teixeira, se reúnem na tarde desta terça-feira para analisar o assunto. Segundo o MP, a promotora recebeu algumas respostas e irá definir alguns pontos com o secretário durante o encontro. Ela também solicitou mais informações ao Asilo Santa Ana Residencial Geriátrico e está aguardando as respostas. 

Leia mais
Morre 11ª moradora de asilo de Gramado com surto de coronavírus
Prefeitura de Gramado confirma a 10ª morte de residente de lar de idosos com surto de coronavírus
"Estamos muito abatidos, consternados", diz proprietária de casa asilar de Gramado
Depois de nove mortes, prefeitura investiga se houve falha no protocolo contra a covid-19 em asilo de Gramado
"Não houve negligência, foi uma fatalidade", diz neta de vítima do surto de covid-19 em lar de idosos de Gramado
Prefeitura confirma 35 casos relacionados a surto em asilo de Gramado   

A reportagem contatou, na manhã desta terça-feira, o secretário João Teixeira para tratar do assunto, mas ele disse que não poderia atender. Por meio de nota, a assessoria de comunicação reiterou que foram tomadas todas as medidas para a contenção da doença, incluindo o rastreamento de quem teve contato com os funcionários e que tem sido feito um acompanhamento diário da instituição no que se refere ao cumprimento dos protocolos, como o isolamento dos casos positivos. A Vigilância Sanitária enviou ao MP um ofício, com data de 4 setembro, um dia após o surto ser detectado, que diz que não foram constatadas irregularidades sanitárias no Asilo Santa Ana Residencial Geriátrico.

Na última sexta-feira (18) em entrevista ao Pioneiro, Teixeira afirmou que o município ainda desconhecia se o contágio teria começado pela infecção de um idoso ou de um funcionário. Uma das possibilidades apuradas, segundo o titular da pasta, seria uma falha no protocolo contra a covid-19 que possa ter permitido a disseminação do vírus.

Desde o início do surto, em 3 de setembro, 15 idosos precisaram de atendimento.

— No começo, eles ficaram na ala de covid-19, nenhum deles foi para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Tivemos três altas até o momento. Na segunda-feira retornou para o lar um senhor de 89 anos, há mais de uma semana também teve alta uma vozinha e outra senhora, que chegou a ser transferida para o Moinhos de Vento em Porto Alegre, e também teve alta e se recuperou — diz o proprietário do Asilo Santa Ana Residencial Geriátrico, o médico Ubiratã de Oliveira.

Sobre o começo do surto, o médico afirma que todas as normas sanitárias e protocolos de saúde foram cumpridos. Ele confirma que uma das vítimas passou por procedimento em hospital, mas frisa que não há como saber se ela estava infectada ou se foi contaminada depois:

— Tivemos uma paciente, que está entre as vítimas, que fez um procedimento hospitalar. Ela voltou do hospital e não teve sintoma algum, sem febre, sem sintomas de gripe. Não tem como provar que tenha sido ela, não há como confirmar a entrada do vírus. Em nenhum lugar do mundo se conseguiu identificar como começou um surto. Fizemos todos os protocolos sanitários, mas infelizmente o vírus foi devastador.

O surto 

Os primeiros sintomas entre os idosos começaram em 3 de setembro. Naquela noite, três idosos foram internados no hospital São Miguel. De 30 moradores, 22 testaram positivos para a covid-19. Destes, 11 morreram, sendo que a primeira morte foi registrada no dia 9 e a mais recente foi no dia 21. 

1ª vítima: mulher de 92 anos que morreu no dia 9 de setembro.
2ª vítima: mulher de 87 anos que morreu no dia 10 de setembro.
3ª vítima: mulher de 83 anos que morreu no dia 11 de setembro.
4ª vítima:  mulher de 76 anos que morreu em 11 de setembro. Ela estava internada desde o dia 4 na unidade clínica do Hospital São Miguel.
5ª vítima: homem de 83 anos. Ele estava internado no Hospital São Miguel e morreu no dia 13 de setembro.
6ª vítima idosa de 86 anos que morreu no dia 15 de setembro.
7ª vítima: mulher de 84 anos que morreu no dia 16 de setembro.
8ª vítima mulher de 80 anos que estava internada na UTI do Hospital São Miguel desde o dia 11 de setembro. Ela morreu no dia 17.
9ª vítima: um homem de 75 anos que estava na UTI do Hospital São Miguel. Ele morreu no dia 17.
10ª vítima: um homem de 70 anos que tinha comorbidades. Ele estava internado na UTI do Hospital São Miguel desde o dia 9 de setembro e morreu no dia 19 de setembro.
11ª vítima: uma mulher de 87 anos que estava internada na UTI do Hospital São Miguel, e morreu no dia 21 de setembro. 

Leia também
Para qualificar ensino remoto, fórum de Flores da Cunha doa computadores à escolas públicas
Estrada Velha, entre Caxias e Flores da Cunha, terá bloqueio total a partir desta quarta-feira
Agência do INSS inicia atendimento de perícias em Vacaria


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros