Licitação para manter castração gratuita de cães e gatos em Caxias deve ser lançada nos próximos dias  - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Bem estar animal 19/08/2020 | 14h32Atualizada em 19/08/2020 | 14h32

Licitação para manter castração gratuita de cães e gatos em Caxias deve ser lançada nos próximos dias 

Contrato com a atual empresa que presta os serviços para o município encerra em agosto 

Licitação para manter castração gratuita de cães e gatos em Caxias deve ser lançada nos próximos dias  Felipe Nyland/Agencia RBS
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

O serviço de castração de animais, prestado gratuitamente pela prefeitura de Caxias do Sul, terá mudanças nos próximos dias. Atualmente, a castração é realizada pela Animali Centro Médico Veterinário, que realiza cerca de 500 atendimentos por mês. O investimento gira em torno de R$ 120 mil. Contudo, o atual contrato vence em agosto, e por isso, será lançado um novo edital para contratar uma clínica para manter as castrações de cães e gatos e o serviço de microchipagem. 

-  Ainda não sei quando será assinado o contrato com a nova clínica, mas já foi feita a tomada de preços e os documentos necessários para a abertura do edital estão sendo encaminhados - explica o secretário do Meio Ambiente, Nério Susin. 

Como está prevista a nova licitação, a entrega de fichas para novas castrações está suspensa, o que tem gerado insatisfação e questionamentos entre as entidades e protetoras que atuam na causa animal: 

- Ouvi a equipe técnica da Semma para que a nova licitação leve com conta, por exemplo, o custo para castrar um gatinho e uma cachorra da raça Fila, que é muito mais pesada, e que agora sai pelo mesmo valor, que é R$ 220. Hoje estamos castrando fundamentalmente gatos machos, são 60% do total de procedimentos. 

O secretário explica que o município não parou de realizar o serviço, apenas está modificando o processo. 

- Não estamos de forma alguma suspendendo as castrações, estamos reformulando o serviço. O que adiantaria continuar entregando fichas se não sabe se vamos zerar a lista. Ainda temos pelo menos 500 animais para serem castrados pelo atual contrato, que são as fichas entregues - diz ele. 

Susin esclarece ainda que com o novo edital a ideia é ampliar o número de castrações com o mesmo valor investido atualmente: 

- Vamos atingir um universo maior de animais se conseguirmos pagar o serviço conforme a característica de cada animal. Também vamos implantar um sistema eficaz de controle e de fiscalização até para monitorar o estado de saúde e os cuidados com esses animais que forem castrados pelo município. Hoje temos pouco controle sobre a sistemática de castração. Vamos rever isso para que o serviço chegue a todos que precisam. 

Ele reitera que a mudança será no sentido de não pagar mais o mesmo valor por cada castração, independente do físico do animal, e que isso irá ampliar o acesso ao serviço. 

- É importante ressaltar que a política de castrações será mantida. Não irá ocorrer uma proliferação desenfreada de animais, será um tempo sem o serviço, mas logo será retomado com a assinatura do novo contrato. Reitero que pretendemos com o mesmo valor investido hoje aumentar o número de animais castrados. 

PREOCUPAÇÃO COM O AUMENTO DE NINHADAS 

A suspensão, mesmo que temporária das castrações, deixa as representantes da proteção animal apreensivas em Caxias do Sul. Sabrina Pozza, da Patas e Patinhas, teme pela quantidade de ninhadas nos próximos meses: 

- Essa suspensão prejudica a proteção e o bem estar dos animais porque as ONGs não têm condições financeiras de pagar as castrações, mesmo a baixo custo, porque sempre dependem de doações. O prejuízo será enorme e teremos muitas ninhadas, principalmente, de gatas. 

Ela ressalta que a dificuldade já começa em conseguir o consentimento dos donos para castrar. 

- Prejudica os protetores, que não tem dinheiro para pagar as castrações, e prejudica os animais, que vão nascer nas ruas. Quando conseguimos convencer os donos da necessidade da castração e ficamos sem poder pegar as fichas de castração como está acontecendo agora, a situação piora. Penso como será em setembro, quando começa a esquentar e as gatas entram no cio. Esses filhotes acabam sendo recolhidos pelas protetoras. 

Para Heloisa Nardino Gazzola, do Amor Vira-Lata, a situação também é preocupante. A entidade não utiliza diretamente as castrações, já que conta com convênios com clínicas para castrações a baixo custo. No entanto, há reflexo na atuação da ONG. 

- Quando cessam as castrações da prefeitura aumentam as solicitações de castrações sem custo, ou seja, que são pagas totalmente pela ONG. 

Ela explica que isso acaba deixando o caixa da entidade ainda mais no vermelho:

- Hoje está mais complicado que a ONG consiga arcar com o serviço sem que o proprietário ajude com uma parte do valor. 

O SERVIÇO 

Para castrar cães e gatos pelo município, é preciso retirar formulários para cadastramento e seleção. Os documentos estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras). Tem direito ao serviço àqueles que tenham cadastro na Fundação de Assistência Social (FAS) atualizado e renda familiar de até meio salário-mínimo por pessoa.

Os cadastros são avaliados e, após triagem, é feita a confirmação do recebimento da cirurgia. Por enquanto, o processo para conseguir acessar o serviço não será modificado pelo município. 

Leia também
UBS de Nova Petrópolis é fechada depois de seis servidores testarem positivo para coronavírus 
Andrei Andrade: o que faremos do que a pandemia fez conosco?
Renner passa a vender por WhatsApp em Caxias e Gramado

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros