Prefeitura inicia demolição de Centro Comunitário na região do bairro Desvio Rizzo, em Caxias - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Reintegração09/11/2018 | 10h41Atualizada em 09/11/2018 | 11h25

Prefeitura inicia demolição de Centro Comunitário na região do bairro Desvio Rizzo, em Caxias

No momento do despejo, crianças estariam tendo aula de dança no local

Prefeitura inicia demolição de Centro Comunitário na região do bairro Desvio Rizzo, em Caxias Mateus Frazão / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Mateus Frazão / Agência RBS / Agência RBS

Funcionários da prefeitura de Caxias iniciaram nesta sexta-feira a demolição da estrutura do Centro Comunitário dos loteamentos Vila Romana e Santa Helena, localizado na Rua João Paranhos da Rocha, na região do bairro Desvio Rizzo. O espaço existia há mais de 30 anos. A tomada de posse integra o processo de reintegração de imóveis iniciado no ano passado pela administração municipal.

Ao longo da manhã desta sexta-feira, realiza a remoção do telhado. Nenhum representante da prefeitura aceitou falar com a reportagem.

Conforme a presidente dos loteamentos, Ana Carla Palavro, na quarta-feira houve notificação da decisão de despejo. Porém, a intimação, segundo ela, informava prazo de 15 dias para pedido de recurso por parte do movimento comunitário. Menos de dois dias depois, no entanto, a Guarda Municipal foi até o local, interrompeu as atividades e trocou as fechaduras de acesso.

— Apesar de haver prazo, não tivemos o tempo informado e fomos surpreendidos com a falta de aviso prévio. Fomos pegos de surpresa na manhã desta sexta — afirma Ana Carla.

De acordo com a presidente dos loteamentos, o município informou que no local será construída uma unidade básica de saúde (UBS).

Ultimamente, o espaço era utilizado por moradores para festas infantis, chás de fralda, grupos de oração e para atividades extracurriculares de alunos da Escola Municipal Professora Leonor Rosa, que fica em frente ao centro. 

— A gente entende a urgência das demandas na área da saúde. Mas é um espaço que a comunidade tem usado há bastante tempo e usávamos para nossos alunos porque não temos espaço suficiente na escola. No dia em que a Guarda chegou estava inclusive ocorrendo aula de dança com as crianças. Elas foram tiradas do local — informa a diretora da escola Leonor Rosa.

A prefeitura ainda não se manifestou sobre o procedimento. 

Leia também
Projeto orienta mulheres que queiram entregar os filhos em adoção em Caxias
Hospital Geral de Caxias do Sul realiza palestra sobre câncer de próstata Lançamento de imóveis cresce 140% nos últimos doze meses em Bento Gonçalves 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros