Escolas da Serra debatem alterações da base curricular do Ensino Médio nesta quinta-feira - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Educação14/03/2018 | 17h59Atualizada em 14/03/2018 | 17h59

Escolas da Serra debatem alterações da base curricular do Ensino Médio nesta quinta-feira

Comunidade escolar poderá dar sugestões sobre as normas de aprendizagem

Pioneiro
Pioneiro

As 120 escolas estaduais que integram a 4ª Coordenadoria Regional de Educação (4ª CRE) debatem nesta quinta-feira a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do Ensino Médio. O chamado dia "D" é um momento para a comunidade escolar da Serra e de outras regiões do Estado discutirem, questionarem e refletirem sobre o que deve ou não mudar na educação a partir de 2019. 

— Se espera que essa discussão seja realmente feita porque é a oportunidade que as comunidades têm para fazer alterações pertinentes ao seu cotidiano. Se for analisar, não tem nada que foque a imigração italiana e isso seria importante que as características da região, da 4ª CRE, fossem inseridas no currículo escolar — exemplifica a titular da 4ª CRE, Janice Moraes.

O debate em torno da BNCC é uma mobilização proposta pelo Ministério da Educação (MEC). A base é um documento de caráter normativo que define o conjunto de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da educação básica. Conforme o MEC, a BNCC estabelece conhecimentos, competências e habilidades que se espera que todos os alunos desenvolvam ao longo da escolaridade básica.

No Rio Grande do Sul, serão 2.545 escolas e mais de 60 mil professores mobilizados. O dia "D" ocorreu em todo o Brasil no dia 6 de março, porém, devido à greve do magistério e o consequente atraso no calendário de 2018, as discussões ocorrerão mais tarde no Estado.

O texto da nova base curricular foi aprovado no fim ano passado. O documento que já está em vigor se refere apenas às diretrizes para os currículos das escolas de Educação Infantil e Ensino Fundamental. A base para o Ensino Médio deverá ser enviada pelo Ministério da Educação ao Conselho Nacional de Educação até o fim de março.

Leia também:
Informações falsas sobre desaparecimento de menina em Caxias atrapalham investigação
Justiça libera pagamento de merendeiras da rede municipal em Caxias
Guarda Municipal pede ajuda da população para flagrar furtos em praças de Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros