Com orçamento para obras zerado, Secretaria de Educação de Caxias prioriza conclusão de quatro escolas - Geral - Pioneiro

Educação12/05/2017 | 09h43Atualizada em 12/05/2017 | 09h43

Com orçamento para obras zerado, Secretaria de Educação de Caxias prioriza conclusão de quatro escolas

O plano da prefeitura é dar continuidade a quatro trabalhos que já estavam em andamento 

Com orçamento para obras zerado, Secretaria de Educação de Caxias prioriza conclusão de quatro escolas Roni Rigon/Agencia RBS
Ampliação da Escola Municipal de Ensino Fundamental Sete de Setembro, no bairro São Luiz da 6ª Légua, está na reta final  Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Três meses após o início do ano letivo, a Secretaria de Educação de Caxias do Sul admite que menos da metade das mais de 20 escolas que precisam de reparos importantes serão atendidas. A justificativa é a situação financeira do município: segundo a secretária de Educação, Marina Matiello, o orçamento para obras de manutenção, construção e ampliação em colégios está zerado. O plano da prefeitura é dar continuidade a quatro trabalhos que já estavam em andamento e iniciar a reforma em um espaço no bairro Serrano até então vago, que pode ajudar a sanar o déficit de vagas na área infantil. 

Leia mais:
Na Câmara dos Deputados, Assis Melo manifesta apoio à greve dos médicos de Caxias

— Existem muitos pedidos de reforma, muitas obras haviam sido prometidas. Há ginásios previstos em orçamento comunitário, ampliações de escolas, mas não há orçamento para nenhum projeto destes. Só para reparos de urgência e emergência — argumenta.

Semanalmente, Marina e membros do setor de obras da secretaria visitam escolas para identificar o que precisa ser feito em cada instituição. Em uma das últimas andanças nos bairros, ela pôde constatar, por exemplo, que a Escola Municipal de Ensino Fundamental Afonso Secco, de Ana Rech, precisa de uma cerca nova e do conserto do portão _ o que deve acontecer até o fim do mês, segundo a direção. A expectativa é que as demandas prioritárias (e de maior porte) sejam elencadas neste ano e possam ser executadas em 2018. Por enquanto, a secretaria sugere que as direções utilizem a verba de autonomia para eventuais reparos. Uma das poucas instituições que deve passar por reforma ainda neste ano será a Laurindo Formolo, do São Ciro II. Uma das salas de aula tem o piso de madeira remendado com pedaços de alumínio, apelidada de sala de latinha. Além do piso, há problemas com o telhado. Durante anos, a direção ouviu que a escola receberia um prédio novo. Houve até um estudo de viabilidade para a construção, que agora é descartada pela nova gestão. A secretaria de Educação promete pedir verba para o caixa geral da prefeitura para viabilizar a reforma. 

— Eu sei que reforma não é o ideal, mas é algo possível. Prefiro uma reforma, que não seja só um remendo, do que deixar o telhado da biblioteca caindo em cima de alguém. São 10 anos que ninguém investe nada aqui porque nos dizem que vai ter um colégio novo. Então, prefiro uma boa reforma — argumenta a diretora Jaciara Viesser Bosi. 

OUTROS LOCAIS QUE DEVEM RECEBER OBRAS 

Escola Municipal de Ensino Fundamental da Ecologia, no bairro Cidade Nova 
:: A licitação foi aberta em 2012 com previsão de entrega do prédio para 2014. Cinco anos depois, a obra segue em andamento, com previsão de entrega em novembro deste ano.
:: A ideia era erguer uma escola ecologicamente correta, que reduziria consumo de energia e geraria poucos resíduos. No entanto, por falta de recursos, alguns itens foram suprimidos. A secretaria não especifica quais, mas sabe-se que a mudança iniciou ainda na gestão passada.
:: A escola terá oito salas, com possibilidade de chegar a 12, sendo uma para Educação Infantil. Terá área coberta com auditório, biblioteca, sala de informática.
:: A área construída será de 1.444m² e o investimento do município é de R$ 2.378.308,26.

Escola Infantil Crescer e Aprender, no bairro Santa Lúcia (foto)
:: Com o prédio interditado desde novembro de 2013, a reforma está parada desde o ano passado, já que a empreiteira abandonou o serviço.
:: Uma nova licitação está em andamento para continuidade da obra. A reforma inclui pintura interna e externa, troca da cobertura, do piso, das aberturas, reforma das instalações elétricas e hidráulicas, da cozinha e do banheiro. 
:: O valor da obra depende da nova licitação.
:: A previsão de conclusão do prédio é para abril do próximo ano.
:: Enquanto isso, os alunos são atendidos em duas casas alugadas pela Secretaria Municipal da Educação no bairro Cinquentenário. 


Escola Municipal de Ensino Fundamental Sete de Setembro, no bairro São Luiz da 6ª Légua
:: Uma obra de ampliação está em andamento, com previsão de entrega para junho deste ano.
:: Foram construídas cinco salas de aula, banheiros, cobertura de ligação com o prédio existente e reformulação do acesso, além da reforma geral do prédio e cercamento da instituição.
:: Serão ofertadas mais 162 vagas por turno (manhã e tarde) para Educação Infantil.
— A comunidade é muito participativa e merecia bastante esta obra. Estamos muito ansiosos pela inauguração — afirma a diretora Simone Santini Bratto.
:: O investimento do município será de R$ 738.939,47.

Transformação de prédio cedido pelo governo do Estado em escola, no bairro Serrano
:: Está ainda em processo de regularização, mas o Estado já cedeu ao município o empréstimo do prédio onde funcionou o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) Serrano.
:: O espaço está vazio atualmente. Os moradores do Serrano usam o ginásio que fica em anexo para a prática de esportes.
:: O Estado emprestará à prefeitura o espaço por 20 anos, o que fará valer o investimento da reforma.
:: O processo está na Procuradoria-Geral do Município, que encaminha juridicamente a questão. O andamento é caracterizado como urgente, mas não há previsão para a obra ser concluída.
:: Cerca de 120 crianças usufruirão da estrutura.

Escola Infantil Planalto Rio Branco, no bairro Charqueadas
:: A reforma foi paralisada pelo setor de infraestrutura  no dia 8/8/2016 para a verificação do projeto. Quando a empresa foi chamada para fazer o aditivo do contrato, não apresentou os documentos necessários.
::  A escola está fechada no momento.
:: O projeto está sendo modificado de acordo com o projeto estrutural pelo setor de infraestrutura, e será objeto de nova licitação.
:: Por enquanto, as aulas estão ocorrendo no prédio da Escola Mário David Vanin, no bairro Bom Pastor.
:: Serão mantidas as 150 vagas
:: Não há previsão para a retomada das obras.
:: O novo prédio só terá reforço estrutural.


 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comPrefeitura afirma que vai manter policiamento comunitário caso Estado não assuma programa https://t.co/eaYdroP6TF #pioneirohá 5 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comAtacante Yago é apresentado pelo Juventude e pode estrear sexta https://t.co/zKXvws80y4 #pioneirohá 7 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros