Na Câmara dos Deputados, Assis Melo manifesta apoio à greve dos médicos de Caxias - Política - Pioneiro

Mirante12/05/2017 | 08h27Atualizada em 12/05/2017 | 08h38

Na Câmara dos Deputados, Assis Melo manifesta apoio à greve dos médicos de Caxias

Deputado do PCdoB posicionou-se contra o prefeito Daniel Guerra (PRB)

Na Câmara dos Deputados, Assis Melo manifesta apoio à greve dos médicos de Caxias Câmara dos Deputados/Reprodução
 Assis defende aumento para os médicos e pede que Comissão do Trabalho da Câmara Federal ajude a buscar um entendimento Foto: Câmara dos Deputados / Reprodução

O deputado federal Assis Melo (PCdoB) centrou fogo contra o governo de Daniel Guerra (PRB) e posicionou-se favorável à greve dos médicos. Seu apoio não surpreende. Fica um mal-estar com o Sindiserv, que está na disputa com o Sindicato dos Médicos pela representatividade dos profissionais na prefeitura. Some-se aí a população prejudicada pelo cancelamento de consultas e que é contra a greve.

Em discurso no plenário da Câmara dos Deputados, terça-feira, ele falou por apenas um minuto, mas a íntegra ficou registrada. Conforme material enviado ao Mirante, ao fazer a defesa dos médicos, ele acusou Guerra de "falta de sensibilidade em negociar".

Leia mais
"Pena que ainda estão remoendo", diz presidente da Festa da Uva
Alceu Barbosa Velho irá presidir o PDT de Caxias do Sul
"Tem de estar conectado com a rua", diz arquiteta e urbanista equatoriana
Pioneiro dá sequência a projeto desenvolvido nas eleições de 2016 para debater questões urbanas

E definiu como "simples" o pedido dos médicos, referindo-se ao cumprimento do acordo feito em 2015, que previa o salário base de R$ 8.503,97 para 20 horas semanais (corrigido pelo IPCA daria R$ 9.594,85). Citou o pedido inicial da categoria na atual negociação. Porém, a reivindicação agora é de R$ 79,71 por hora trabalhada (R$ 4.782,53 por 12h; R$ 7.971 por 20h; e R$ 13.152 para 33h) e rechaçam a ideia de atrelar o aumento de salário a uma avaliação no atendimento pela população.

Assis disse que "o prefeito Daniel Guerra insiste em manter os médicos nos atuais R$ 3,5 mil mensais, um dos menores salários do país para a categoria".

Vale lembrar que o PRB é aliado do governo Michel Temer (PMDB). No segundo turno das eleições, o PCdoB gaúcho tirou posição contra Guerra. O PCdoB integrou o governo de Alceu Barbosa Velho (PDT). E o vereador Renato Oliveira (PCdoB), que deteve o cargo de secretário da Habitação, é forte oposicionista ao atual prefeito.

Ao divulgar apoio aos médicos grevistas, fica difícil imaginar neutralidade como conciliador, como se propôs em visita aos presidentes do Sindicato dos Médicos, Marlonei dos Santos, e do Sindiserv, Silvana Piroli.

Na semana que vem, a Comissão do Trabalho da Câmara Federal decide sobre audiência pública sobre a situação, conforme requerimento do deputado.

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comChuva continua na Serra Gaúcha nesta quarta-feira https://t.co/QGEXOZKTJP #pioneirohá 20 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comGuerra SA, de Caxias, disponibiliza plano de recuperação judicial https://t.co/rQClJ9CKba #pioneirohá 45 minutosRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros