A trajetória do fotógrafo Hugo Neumann - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória17/05/2019 | 17h44Atualizada em 17/05/2019 | 17h44

A trajetória do fotógrafo Hugo Neumann

Acervo redescoberto em Nova Petrópolis inclui negativos de vidro e flexíveis

A trajetória do fotógrafo Hugo Neumann Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação/Acervo de família, divulgação
Rosalina Neumann, esposa de Hugo Neumann, e suas máquinas de costura em meados dos anos 1930 Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação / Acervo de família, divulgação

A redescoberta do acervo de Hugo Neumann pelo historiador Éder Dall'Agnol dos Santos joga luzes sobre a trajetória profissional, familiar e comunitária do fotógrafo.

Filho de Joseph Neumann e Ida Raimann Neumann, Hugo Theodoro Neumann nasceu em 9 de novembro de 1901, na localidade de Linha Imperial, interior de Nova Petrópolis. De origem alemã, os Neumann estão entre as famílias pioneiras do lugarejo – o pai de Hugo dedicava-se ao comércio e chegou a atuar como presidente da cooperativa de crédito Caixa de Economias e Empréstimos Amstd (atual Sicredi), fundada em 1902 pelo padre jesuíta suíço Theodor Amstd.

Hugo Neumann e o Largo da Catedral Diocesana em 1965 

Conforme apurado por Éder, por volta de 1923 Hugo já namorava a jovem Rosalina Borckert, romance que se transformou em casamento três anos depois, em 1926 – dessa união nasceram os filhos Lauro, Bertilo, Ênio, Heidi, Ilse e Neli. 

Foi no despontar da década de 1920 também que Neumann tomou contato com a arte da fotografia, obtendo conhecimentos em Montenegro e localidades vizinhas. Mas a atuação marcante do fotógrafo deu-se mesmo em Linha Imperial, junto à comunidade alemã e seus descendentes. Além de fotos de famílias, batismos, crismas, casamentos e funerais, fotografou dezenas de eventos políticos, religiosos e comemorações cívicas.

Atuante por quase 60 anos, até meados de 1980, Hugo Neumann morreu em 13 de junho de 1993, aos 91. Já estava viúvo de Rosalina, falecida em 1987, um ano após o casal celebrar as bodas de diamante. É da jovem Rosalina, aliás, um dos mais emblemáticos registros de seu Hugo. Não há outra definição para a foto acima a não ser "Meisterwerk".

Obra-prima!

Confira abaixo outras preciosidades do acervo.

Celebração religiosa na Paróquia , na década de 1930Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
A Praça Theodor Amstd, na Linha Imperial, coberta pela neve de julho de 1942Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Casamento de Diva e Liro Petters no salão de Arlindo Kehl, em Linha Brasil, nos anos 1930Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Solenidade de 7 de setembro na Praça Theodor Amstd, na década de 1940Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Monumento ao Padre Theodoro Amstd, inaugurado em 1942, com a casa de Hugo Neumann ao fundoFoto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Em 1937: alunos em frente a Paróquia São Lourenço Martir, junto ao professor (E) e ao padre Afonso Theobald, pároco de 1934 a 1944Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Hugo Neumann, a esposa Rosalina e os filhos Lauro, Bertilo, Ênio, Heidi, Ilse e Neli, nos anos 1950Foto: Acervo de Hugo Neumann / Coleção particular, divulgação
Josef Neumann e a esposa Ida Raimann Neumann, pais de Hugo NeumannFoto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Hugo Neumann em um retrato de 1925Foto: Coleção particular de Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
O casamento de Hugo Neumann e Rosalina Borckert em 1926, em Linha ImperialFoto: Coleção particular de Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
O casamento de Hugo Neumann e Rosalina Borckert em 1926Foto: Coleção particular de Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Alunos do pastor Gustav Braun, preparados para a confirmação, em frente à Casa Paroquial Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Comemoração dos 50 anos de fundação da Caixa Rural de Nova Petrópolis, em 30 de março de 1952, e lançamento da pedra fundamental do novo prédioFoto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Fonte Água Azul, em Linha Água Azul, distrito de Santa Lúcia do PiaíFoto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Sociedade de Cantores Irmandade da Linha Araripe, em 1950Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Velório do padre Pedro Hugo Orth, em 30 de novembro de 1946Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
A Praça Theodoro Amstd e a residência de Hugo Neumann, na década de 1950Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Membros locais da Ação Integralista Brasileira, movimento inspirado no fascismo italiano e fundado por Plínio Salgado em 1932. Símbolo do Integralismo é a letra grega Sigma (∑)Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Josef Neumann, pai de Hugo Neumann e um dos primeiros gerentes da Cooperativa Sicredi, fundada em 1902 pelo Padre Theodoro Amstad.Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Vista da Caixa Rural de Linha ImperialFoto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação

Pela região

Além de Linha Imperial, Hugo Neumann atuou em outras localidades próximas, como Santa Lúcia do Piaí, onde fez muitos registros dos moradores do distrito, de 1920 a 1950. Entre elas, o registro da família de João Vitório Cavalli e Pascoa Lazzarotto, pais do colega fotógrafo Fiorentino Cavalli, que eternizou Santa Lúcia nas décadas de 1950, 1960 e 1970 (foto abaixo).

Leia mais:
Santa Lúcia do Piaí pelas lentes de Fiorentino Cavalli
Santa Lúcia do Piaí: um fotógrafo e um distrito eternizado
Família Damin e as origens de Santa Lúcia do Piaí
Família de Antonio Damin em Santa Lúcia do Piaí  

João Vitório Cavalli e Pascoa Lazzarotto com as filhas Angelina e Leopoldina, hoje com 95 anos, na década de 1920Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
A família de João Kehl, comerciante de Linha Imperial, em Nova PetrópolisFoto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Familia de Guerino Echer e Rosa Lazzarotto, filhas e genros, na Linha São Maximiliano, em Santa Lúcia do Piaí, na década de 1950Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Década de 1950: a família do professor Valentin Lazzarotto e Tereza Bertoldi Lazzarotto, na Linha São Maximiliano, em Santa Lúcia do PiaíFoto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação
Família de Otávio Muraro e Amélia Moschen, na Linha São Maximiliano, em Santa Lúcia do Piaí, na década de 1950Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação

Leia mais:
Origens da família Dall'Agnol
Família Dall'Agnol celebra as origens na Itália
A trajetória da família Tessari em livro 

O fotógrafo Hugo Neumann em meados dos anos 1960Foto: Acervo de Hugo Neumann / coleção particular, divulgação
O fotógrafo Hugo Neumann em meados dos anos 1960Foto: Acervo pessoal de Hugo Neumann / Coleção particular, divulgação
Hora da sesta: Hugo Neumann e um curioso registro caseiro com seu gato de estimação, em finais dos anos 1950Foto: Acervo de Hugo Neumann / Coleção particular, divulgação

Leia mais:
Memórias de Santa Lúcia do Piaí em livro
Os 60 anos de uma capela-escola em Santa Lúcia do Piaí
Ponte Heitor Curra em Mato Perso em 1935     
Encontro da família Chies em Carlos Barbosa
Encontro da família Soldatelli em São Marcos  
Encontro da família Facchin em São Marcos da Linha Feijó 

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória  


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros