Garimpo fotográfico em solo alemão - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória17/05/2019 | 17h31Atualizada em 17/05/2019 | 17h42

Garimpo fotográfico em solo alemão

Pesquisador de Caxias do Sul resgata acervo do fotógrafo Hugo Neumann, que eternizou Linha Imperial e o interior de Nova Petrópolisentre os anos 1920 e 1960

Garimpo fotográfico em solo alemão Rodrigo Lopes / Especial/Especial
Éder Dall'Agnol dos Santos e a foto do casal João Natal Mazzurana e Antonia Muraro, que impulsionou a busca pela história do fotógrafo Hugo Neumann Foto: Rodrigo Lopes / Especial / Especial

Hugo Th. Neumann. Photographo Nova Petropolis. Um carimbo no verso de uma fotografia de família amarelada pelo tempo atiçou a curiosidade do historiador Éder Dall’Agnol dos Santos, 29 anos. Era o registro do casamento dos tios de sua avó, Dorvalina Muraro Dall’Agnol, 89. O casal em questão, João Natal Mazzurana e Antonia Muraro, unira-se em matrimônio em 1927, no distrito de Santa Lúcia do Piaí. O registro oficial, no entanto, não foi feito no dia da cerimônia. Como não havia fotógrafo, o casamento acabou eternizado alguns meses depois, com Antonia já grávida

Corta para 2018. Morador do bairro Cruzeiro, em Caxias do Sul, Éder dispunha apenas da velha fotografia e das informações ao lado. E começou a desenrolar o fio dessa história indo diretamente à fonte, ou melhor, ao cenário e ao contexto de 90 anos atrás. 

Por intermédio de um sobrinho-neto do autor da foto, Hugo Theodoro Neumann, o historiador rumou a Nova Petrópolis, onde, em agosto de 2018, localizou o senhor Darcy Hennemann. Atual mantenedor do acervo de Hugo Neumann, Hennemann atuou por mais de 35 anos como fotógrafo no município. Hoje trabalhando na produção de quadros e molduras, o colega de profissão recebeu de uma das filhas de Neumann, ainda em 1998, o labor de toda uma vida – incluindo aí centenas de negativos de vidro e flexíveis.

A partir daí, Éder deu início a um minucioso processo de limpeza e digitalização das imagens, especialmente dos negativos de vidro, guardados intactos no atelier de Hennemann por duas décadas. Um trabalho que, agora, desdobra-se em uma tarefa ainda mais fascinante: a identificação das centenas de "personagens" das fotos.

– Infelizmente, a parte mais rica do acervo, os registros da década de 1920, acabou se perdendo – lamenta o pesquisador.

O que restou, no entanto, é uma aula de fotografia, conforme você confere aqui.

Hugo Neumann e o Largo da Catedral Diocesana em 1965

O casal João Natal Mazzurana e Antonia Muraro, eternizado por Hugo Neumann em 1927Foto: Rodrigo Lopes / Especial
O carimbo do antigo estúdio de Hugo Neumann, no verso do cartão da fotoFoto: Rodrigo Lopes / Especial
O casal João Natal Mazzurana e Antonia Muraro, eternizado por Hugo Neumann em 1927Foto: Hugo Neumann / Acervo de família, divulgação

Identificação das imagens

O historiador Éder Dall'Agnol dos Santos também vem pesquisando a trajetória das famílias que ajudaram a colonizar o distrito de Santa Lúcia do Piaí. O trabalho, segundo ele, deverá ser transformado em livro. 

Santa Lúcia do Piaí pelas lentes de Fiorentino Cavalli
Santa Lúcia do Piaí: um fotógrafo e um distrito eternizado
Os 60 anos de uma capela-escola em Santa Lúcia do Piaí  

Moradores do distrito que tenham interesse em colaborar com fotos e dados sobre suas famílias podem entrar em contato pelo e-mail ederdallagnol89@gmail.com ou fone/whats (54) 98449.9186. O mesmo vale para as imagens de Hugo Theodoro Neumann.

Leia mais:
Família Damin e as origens de Santa Lúcia do Piaí
Família de Antonio Damin em Santa Lúcia do Piaí  
Origens da família Dall'Agnol
Família Dall'Agnol celebra as origens na Itália
Memórias de Santa Lúcia do Piaí em livro  
A trajetória da família Tessari em livro   

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros