"Não posso apontar quem aprecia som automotivo como baderneiro", diz militante da juventude em Caxias do Sul - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Respostas a confusões noturnas03/05/2018 | 10h36Atualizada em 03/05/2018 | 10h40

"Não posso apontar quem aprecia som automotivo como baderneiro", diz militante da juventude em Caxias do Sul

BM vai ampliar fiscalização em pontos conhecidos pela baderna e campanha quer coibir a venda de bebida alcoólica a adolescentes

"Não posso apontar quem aprecia som automotivo como baderneiro", diz militante da juventude em Caxias do Sul André Alves/Divulgação
Foto: André Alves / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

O vice-presidente do Conselho Municipal da Juventude (Comjuve) de Caxias do Sul, Maxwel Abreu, 24 anos, entende que a criação de uma patrulha da Brigada Militar (BM) para monitorar as confusões em pontos de reunião de turmas, caso da Perimetral Norte e da Estação Férrea, e a campanha contra o consumo de bebidas de álcool entre adolescentes são necessárias, mas não resolverão o conflito que se estabelece em locais de diversão noturna na cidade. 

Para Maxwel, que também integra a ONG Participatório da Juventude, é fácil apontar o rapaz e a moça que apreciam o som automotivo como baderneiros. Difícil, porém, é a comunidade apresentar uma alternativa de diversão considerada mais saudável. Quando refere-se à comunidade, o militante da juventude inclui o poder público, a iniciativa privada que oferece opções de entretenimento noturno e a sociedade.

— Não posso apontar que as pessoas que vão na Estação Férrea, que vão na Perimetral como baderneiras. Ali estão jovens que trabalham e pagam para ter um equipamento automotivo. Quando chega o final de semana, eles querem usar esse aparelho. Só que não oferecemos um local para essa diversão, apenas boates, onde o acesso é pago. Então, a juventude fica ao redor das casas noturnas porque não tem dinheiro e porque, muitas vezes, é melhor fica mesmo no lado de fora — exemplifica Maxwel.

 Leia mais
Saiba que ações tentarão coibir a venda de bebida alcoólica para adolescentes em Caxias do Sul
Comissão orientará comunidade para prevenir o consumo de bebidas na adolescência em Caxias
Brigada Militar de Caxias do Sul cria patrulha para combater perturbação do sossego "As operações vão continuar", diz secretária de Urbanismo sobre bares irregulares em Caxias do Sul
Campanha e fiscalização tentarão coibir consumo de álcool por adolescentes em Caxias 

As principais reclamações que chegam ao 190 da BM envolvem som alto na rua, brigas, consumo de bebidas e até mesmo rachas entre veículos. No caso do Conselho Tutelar, as demandas têm relação com adolescentes que compram e consomem bebidas na frente de lojas de conveniências e em pontos de encontro de turmas como a Estação Férrea e a Perimetral Norte, no bairro Sagrada Família.

O vice-presidente diz que o Comjuve convocará reuniões em macrorregiões de Caxias para ouvir a população e tentar estabelecer ações práticas para contornar a falta de opções para os jovens. Titular municipal da Juventude, órgão ligado à prefeitura, Lucas Guarnieri, acredita que só ações repressivas não surtem efeito a longo prazo. 

— Mas é complexo também falar em prevenção. Antes de mais nada, é preciso que os temas da juventude entrem na agenda da cidade, e um dos pontos é a criação de uma política municipal para esse público, que ainda está em fase de discussão — cita Guarnieri.




 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros