Após recomendação do MP, prefeitura suspende fiscalização de motoristas do Uber em Caxias - Cidades - Pioneiro

Polêmica30/11/2016 | 17h13Atualizada em 30/11/2016 | 17h17

Após recomendação do MP, prefeitura suspende fiscalização de motoristas do Uber em Caxias

Promotor entende que a atividade econômica é legal no Brasil 

Após recomendação do MP, prefeitura suspende fiscalização de motoristas do Uber em Caxias Uber/Divulgação
Foto: Uber / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

Depois de receber um ofício do Ministério Público (MP), recomendando que a prefeitura deixe de multar motoristas da Uber na cidade, o poder público suspendeu a fiscalização de profissionais cadastrados na plataforma digital. No documento enviado ao secretário de Trânsito, Manoel Marrachinho, e ao prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT), o promotor Adrio Gelatti, da 2ª Promotoria de Justiça Especializada, afirma que, embora os aplicativos de transporte individual de passageiros não estejam regulamentados em Caxias, a atividade econômica é legal no Brasil.

Leia mais
MP recomenda que prefeitura deixe de multar motoristas do Uber em Caxias
Motoristas da Uber e taxistas discutem na sessão da Câmara de Vereadores
Uber vai aceitar dinheiro a partir desta quarta-feira em Caxias

A decisão do município em acatar acatar a recomendação do MP foi divulgada na tarde desta quarta. A prefeitura ainda se comprometeu a constituir um grupo de trabalho na secretaria municipal de trânsito para elaborar um projeto de lei regulamentando o Uber. A ideia é de que esse documento seja enviado para a Câmara de Vereadores até o final do ano.

— A recomendação do promotor é muito perspicaz e concorda com a visão da secretaria. Apenas em uma das 40 cidades do Brasil onde a Uber opera há regulamentação — disse Marrachinho.

As multas aos motoristas da Uber começaram a ser aplicadas na última quinta-feira, dia 24. Em três dias, 24 motoristas do aplicativo foram flagrados e autuados em R$ 130. 

Nas últimas semanas, os ânimos entre taxistas e motoristas da Uber têm se acirrado. A Polícia Civil já registrou três ocorrências de ameaças e danos contra parceiros do aplicativo e vai solicitar à secretaria auxílio na identificação dos responsáveis. De acordo com Marrachinho, há formas de identificar os taxistas e eles estão sujeitos à multa, suspensão da atividade e, em último caso, cassação da concessão.

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros