Intervalo: difícil compreender como o Juventude perde tantos gols - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião20/08/2018 | 06h22Atualizada em 20/08/2018 | 06h22

Intervalo: difícil compreender como o Juventude perde tantos gols

Escolhas de Julinho Camargo também são discutíveis, já que ele afirmou que Elias não está 100%

Intervalo: difícil compreender como o Juventude perde tantos gols Guilherme Rodrigues/Futura Press
Elias (D) foi o último jogador alviverde a marcar um gol na Série B Foto: Guilherme Rodrigues / Futura Press

O treinador não entra em campo e tampouco pode chutar as inúmeras bolas que aparecem na frente do gol e que poderiam ser convertidas em vantagem ao Juventude. Como bem ressaltou Julinho Camargo, na sua entrevista após o empate contra o Oeste, ele pode trabalhar a mecânica de jogada (construção e finalização). Mas, ao mesmo tempo, precisa cobrar mais nesses treinamentos. Os jogadores precisam se acostumar a fazer o gol, para que não tenha que explicar o fato de o time ficar quatro jogos sem balançar as redes.

Outro ponto onde o treinador trabalha e muito é na escalação. Julinho disse que Elias não está 100%. Ele teve duas lesões e isso compromete o seu rendimento. Mas sendo assim, ele não poderia investir em Ricardo Jesus ou Guilherme Queiróz, que estão treinando a semana inteira? São pontos que ficaram abertos após a coletiva do treinador.

O Ju jogou bem

A estratégia de colocar Bertotto na lateral e Pará como um homem da segunda linha de meio, ou extrema, surtiu muito efeito. Ali, o Ju conseguiu formar uma avenida e ter contundência nos seus ataques. A primeira etapa poderia ser muito melhor.

A apresentação só corrobora como o Ju tem extrema facilidade em jogar fora de casa. Principalmente no contragolpe. Entretanto, como sempre, faltou o gol.

Leia também
Técnico do Juventude lamenta as oportunidades perdidas pela equipe

Muito além do futebol

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 19/08/2018. Última etapa do campeonato brasileiro de pádel 2018 foi realizado em Caxias do Sul. (Diogo Sallaberry/Agência RBS)
Bom público esteve na Padel Land, onde foram as finaisFoto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Como é bacana ver a movimentação que os outros esportes trazem à cidade. Neste fim de semana, Caxias do Sul sediou a quarta etapa do brasileiro de pádel e deu um pouco de vida para o domingo dos desportistas.

Mais de 350 atletas estiveram envolvidos na disputa, mas numa conta básica sabemos que mais pessoas foram atraídas pelo evento. Ou seja, o esporte também mexe com a economia caxiense, já que o fluxo iniciou ainda na quinta-feira.

Será que não vale à pena olhar mais para o esporte num todo?

Nota

A dupla brasileira Ágatha e Duda ganhou o Torneio dos Campeões de vôlei de praia, na Alemanha. O evento premiou as campeãs com um valor histórico: R$ 500 mil. O destaque foi a simplicidade de Duda, 20 anos. Ela prometeu comprar chocolates. 

Leia também
Mais de 5 mil crianças são imunizadas em ação contra a polio e o sarampo em Caxias

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros