Apesar da crise, agências de Caxias comemoram vendas de pacotes de viagem - Economia - Pioneiro

Turismo05/01/2017 | 14h52Atualizada em 05/01/2017 | 15h26

Apesar da crise, agências de Caxias comemoram vendas de pacotes de viagem

Queda da taxa de câmbio tem feito a procura por viagens internacionais aumentar bastante

Apesar da crise, agências de Caxias comemoram vendas de pacotes de viagem Ver Descrição/Ver Descrição
Maceió é um dos destinos preferidos pelos caxienses Foto: Ver Descrição / Ver Descrição

Mesmo sem números oficiais, as agências de turismo de Caxias do Sul estão percebendo aumento nas vendas de pacotes para destinos nacionais e internacionais. Entre os preferidos dos caxienses estão alguns Estados do Nordeste, Caribe, Europa e Estados Unidos. Para uma viagem caseira, os pacotes de sete dias para Maceió, Natal, Fortaleza e Porto Seguro custam em média entre R$ 1,5 mil e R$ 2 mil por pessoa. Sete dias em Punta Cana ou Cancún custam em média R$ 5 mil. Já os pacotes de 10 dias com visitas a três ou quatro países da Europa saem a partir de R$ 8 mil. Os valores variam de acordo com o período escolhido da viagem.

Leia mais
Pedidos de recuperações judiciais foram recordes na década
Expectativa é de safra da uva dentro da média em Caxias e região


Segundo a vendedora da Paglitur Patrícia Weber, os destinos mais procurados ainda são as capitais do Nordeste, mas a procura para viagens internacionais tem aumentado bastante em função da redução do dólar. Ela conta que, no final de janeiro, a moeda americana custava R$ 3,38 e na quarta-feira, a taxa estava em R$ 3,25.

— A venda de pacotes para viagens internacionais aumentou a partir do final de 2016 por conta das tarifas promocionais das companhias aéreas e do câmbio que começou a baixar. O movimento de demanda e procura começou a melhorar — informa.

A proprietária da CaribiTur, Márcia Conti, reforça que houve aquecimento nas vendas para pacotes no Brasil e para o Exterior. O crescimento varia de 10% a 15% em comparação com os últimos três meses. Segundo ela, as operadoras de turismo ofereceram muitas opções de roteiros com variados preços e essas ações fortaleceram as vendas.

— A gente teve uma procura muito boa. No verão, o pessoal está em férias e procura muito destinos de calor, como Cancún, Punta Cana e Cuba, fora do país. Aqui no Brasil, vendemos muito Porto de Galinhas (Pernambuco), Bonito. E Foz do Iguaçu aqueceu muito neste ano. A Flórida é sempre muito procurada — diz Márcia.

A empresária conta que também houve aquecimento nas vendas de última hora.

— O movimento está bom mesmo com a crise — comemora a empresária.

Na loja da CVC do Shopping Iguatemi, as opções preferidas pelos clientes são por destinos como Porto Seguro, Maceió e Natal. Punta Cana e Cancún são os locais mais comprados para quem deseja muito sol e águas cristalinas fora do país. O vendedor da CVC Carlos Henrique Covatti Pires diz que os destinos mais vendidos nesta época são lugares com praias.

Sem revelar índices, Pires conta que as vendas aumentaram no segundo semestre do ano passado em comparação com os seis primeiros meses de 2016.– Em outubro e novembro, as vendas foram boas. É o período em que as pessoas começam a planejar as férias.

Pires diz ainda que as vendas para os Estados Unidos diminuíram em função do preço do dólar.

— Era um destino que o pessoal usava muito para compras e não vende mais como antigamente.

Cruzeiros internacionais também são opção de viagem

Na Milletour, as vendas para cruzeiros internacionais tiveram um aumento representativo. Uma viagem de oito dias de Miami para as Bahamas custa em média R$ 9 mil para duas pessoas. Outras opções muito vendidas são viagens para o Nordeste e Rio de Janeiro, diz o empresário Milton Corlatti.

Para ele, o mercado ainda está restrito devido à crise econômica e política. Corlatti aposta na recuperação das vendas de pacotes para destinos internacionais em função do câmbio.

— Acredito que, com o dólar caindo e as pessoas retornando de suas férias, as vendas para viagens internacionais devam ser incrementadas. Sempre tivemos um fluxo muito bom, principalmente para os Estados Unidos e Europa.

Com muitos feriadões durante o ano, Corlatti projeta uma recuperação do setor.

— É um momento que, se não estivéssemos nessa crise econômica e política, estaríamos vendendo muito mais. Os preços estão bem aprazíveis, mais baixos.

Advogada está satisfeita com escolha pelo Nordeste

Valderícia viaja este mês com a família para Maceió confiando nas belezas naturais das principais praias Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

A advogada Valdericia Miotto, 50 anos, viaja em férias com o marido Carlos, 56, e os filhos – Carolina, 12, e João Henrique, 8 – para Maceió e Maragogi no final de janeiro. Ela conta que optou pelo destino doméstico, mais econômico, na hora de definir a viagem e prefere não revelar o valor do pacote.

— Comparei com Florianópolis e achei que valia mais a pena ir para lá do que aqui no Sul.

Além de gastar menos e com indicações de amigos e de publicações especializadas, Valdericia não teve dúvida na hora de fechar o pacote de oito dias para a família.

— As publicações elegem como um dos lugares mais bonitos do Brasil. A expectativa da família é muito boa. A ideia é fazer mergulhos. As crianças estão esperando conhecer a geografia do local, que é muito diferente da nossa, as falésias, a fauna e a flora aquática. Eles estão contentes com o destino escolhido.

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comVereador fala em afastamento de prefeito de Caxias do Sul https://t.co/wDTW3qxXYS #pioneirohá 7 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comEm reunião pautada pelo desconforto, governo promete estudar alternativas para Apae https://t.co/QAeePOTVx4 #pioneirohá 7 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros