Olhares da cidade: "Todos merecem ser tratados com dignidade", diz professora negra de Caxias do Sul - Política - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Eleições 202009/10/2020 | 06h00Atualizada em 09/10/2020 | 10h28

Olhares da cidade: "Todos merecem ser tratados com dignidade", diz professora negra de Caxias do Sul

Seção apresenta depoimentos de pessoas de diversos perfis, que compõem a representatividade da população de Caxias do Sul

Olhares da cidade: "Todos merecem ser tratados com dignidade", diz professora negra de Caxias do Sul Antonio Valiente/Agencia RBS
Renata da Silva Jesus é professora e falar sobre a importância de combater o racismo Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Dentro do projeto editorial de atenção às eleições municipais, o Pioneiro criou a seção Olhares da cidade. Este espaço é dedicado a depoimentos de pessoas de diversos perfis, que compõem a representatividade da população. O objetivo é contribuir com o debate eleitoral ao contemplar visões específicas que cada um tem sobre a cidade e qual sua relação com a cidade, compondo um cenário plural, a partir de ângulos complementares.  

Leia mais:
Olhares da cidade: "Caxias precisa evoluir em acessibilidade", diz deficiente visual 

 Confira a seguir o terceiro depoimento, de Renata da Silva Jesus, 45 anos.

 "Eu sou a professora Renata da Silva Jesus, tenho 45 anos, trabalho na rede municipal e estadual, sou natural de Caxias do Sul, nasci no Hospital Pompéia desta cidade e sempre brinco que nasci na terra da uva e do vinho, mas que tenho a cor da Bahia. Talvez por isso que muitas vezes as pessoas me perguntam se eu nasci aqui.

Caxias do Sul é um lugar organizado, limpo, com bastante trabalho, mas uma cidade precisa de muito mais coisas que isso. Caxias do Sul seria mais aconchegante, mais humanizada se algumas atitudes desagradáveis não acontecessem como racismo, por exemplo. Infelizmente, já passei por agressões racistas em Caxias do Sul e aí acabei me tornando antirracista. 

Procuro sempre fazer atividades com os estudantes relacionadas a isso, porque é essencial, aqui em Caxias e em qualquer lugar do mundo. Sendo assim, uma cidade com mais respeito, com diversos grupos que vivem aqui, com igualdade de oportunidades, com mais saúde, mais qualidade de vida, mais trabalho, mais educação, mais espaço de lazer realmente para todos e não apenas para um pequeno grupo tornariam Caxias do Sul uma cidade melhor. 

Todos os habitantes de Caxias do Sul merecem ser tratados com dignidade humana. E o antirracismo precisa acontecer. Mesmo que eu não fosse negra eu iria trabalhar sobre esse assunto, falar sobre essas coisas, da importância do respeito e da dignidade humana para todos."

 Leia também:
Homens brancos são maioria entre os candidatos em Caxias do Sul, Bento e Farroupilha Sub-representatividade feminina é reflexo da exclusão histórica das mulheres na política, apontam especialistas 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros