Falta um mês para a eleição municipal - Política - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Eleições 202015/10/2020 | 09h17Atualizada em 15/10/2020 | 09h17

Falta um mês para a eleição municipal

A quatro semanas do primeiro turno, clima ainda é de apatia e desinteresse por parte dos eleitores

Falta um mês para a eleição municipal Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Eleição vai definir novo prefeito de Caxias do Sul Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Daqui a exatamente um mês, mais de 147 milhões de brasileiros estão aptos a ir às urnas para eleger ou reeleger as próximas legislaturas em câmaras municipais e prefeitos e vices em 5.568 municípios. A votação do primeiro turno ocorre no dia 15 de novembro.

No Rio Grande do Sul, são mais de 33 mil candidatos registrados (1.346 para majoritária e 30.681 às proporcionais) para disputar a preferência de 8.423.308 eleitores habilitados. Vale lembrar que o número de postulantes ainda não é o oficial, pois os pedidos de candidaturas não foram totalmente analisados pela Justiça Eleitoral. Atualmente, em Caxias do Sul, são 520 candidatos: 22 para a disputa majoritária e 498 para a Câmara.

Na Serra, 65 cidades definem seus representantes políticos para os próximos quatro anos.

Embora a contagem regressiva das quatro semanas que antecedem o pleito aumente o engajamento de candidatos e partidos, o mesmo ainda não se vê por parte dos eleitores que se dividem entre desânimo, apatia e preocupações que transcendem o importante ato democrático, especialmente com a pandemia de covid-19, que pode influenciar em índices de participação menor do eleitorado. Nas próprias ruas, o ambiente político é quase imperceptível. Na tarde de quarta-feira (14) em Caxias, no quadrilátero central, região de maior circulação de pedestres, equipes de campanha eram visíveis apenas na Praça Dante Alighieri, e mesmo assim, de forma discreta. A face mais visível nas ruas é o contato que os candidatos a prefeito e vice procuram manter com os eleitores, com os cuidados do distanciamento, especialmente em caminhadas e deslocamentos a bairros aos fins de semana. De resto, a campanha se desenvolve na internet e, desde a semana passada, no horário eleitoral em rádio e tevê. Se a própria estratégia das legendas em evitar abordagens mais tradicionais, o chamado corpo a corpo, migrou para o ambiente virtual, para a população, na correria do dia a dia, torna-se ainda mais improvável perceber a proximidade do pleito.

— Uma coisa que preocupa bastante é a importância de o eleitor ir votar no dia 15 e evitar que os índices de abstenção se elevem além daquilo que normalmente têm acontecido, temos níveis de abstenção em torno de 20% (no país), e a grande preocupação é de que não aumentem mais em razão da pandemia. Queremos reforçar que a Justiça Eleitoral não tem medido esforços para a questão da segurança sanitária e que os eleitores podem ir tranquilos votar no dia 15. Nossas principais preocupações atualmente é termos mesários e eleitores suficientes neste ano — afirma Rodrigo Zílio, coordenador do gabinete eleitoral do Ministério Público do Estado. 

Cinco cidades do Rio Grande do Sul possuem mais de 200 mil habitantes e podem ter segundo turno caso: além de Caxias, Porto Alegre, Canoas, Pelotas e Santa Maria. O segundo turno está programado para 29 de novembro.

Pouco envolvimento da população

A reportagem do Pioneiro foi às ruas de Caxias do Sul para avaliar o nível de envolvimento dos eleitores no período de campanha (ver mais abaixo). A maioria se disse desconectada da fase pré-eleitoral e afirmou ainda não saber em quem irá votar no dia 15. A maior unanimidade em cinco opiniões coletadas foi com relação à frustração do eleitorado quanto ao desempenho de representantes políticos e a distorção que historicamente ocorre entre promessas de campanha e atuação de mandatários. 

Apesar disso, é senso comum de que a responsabilidade do eleito é compartilhada com o eleitor, no que constitui a conjuntura dos poderes. Portanto, estar a par do que acontece em sua cidade, do que promete e de quem é o candidato de seu interesse é o papel de quem vai às urnas. Votar convicto é adquirir a propriedade de cobrar dos eleitos. E a percepção da suposta ineficiência política não deve ser encarada com desânimo, mas sim motivação para se envolver no processo eleitoral.

CONTAGEM REGRESSIVA

Nesta quinta-feira (15) falta exatamente um mês para o primeiro turno das eleições municipais, que ocorrem no dia 15 de novembro em 5.568 municípios brasileiros.

ELEITORES APTOS

Brasil: 147.918.789

RS: 8.423.308

Caxias do Sul: 333.696

CANDIDATURAS REGISTRADAS

Brasil: 553.789

RS: 33.374

Caxias do Sul: 520 (até esta quarta-feira)

Fonte: TSE

Leia também
Confira quais são os municípios da Serra com mais candidaturas femininas As promessas iniciais da campanha em Caxias do Sul

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros