Cresce a lista de pré-candidatos a prefeito em Caxias do Sul - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Eleições19/07/2020 | 08h30Atualizada em 19/07/2020 | 08h30

Cresce a lista de pré-candidatos a prefeito em Caxias do Sul

Novas pré-candidaturas se somam e já são 14 postulantes

Cresce a lista de pré-candidatos a prefeito em Caxias do Sul Mateus Argenta/Divulgação
Foto: Mateus Argenta / Divulgação

O número de partidos que pretendem ter candidatura a prefeito em Caxias do Sul segue crescendo. Se até as convenções municipais, marcadas para o período de 31 de agosto a 16 de setembro, confirmarem-se os anúncios que vêm sendo feitos pelas siglas, será um amplo leque de nomes. Por enquanto, são intenções. É natural que as siglas apresentem seus pré-candidatos para a negociação política ou "valorizar o passe". Ao mesmo tempo, se projetam para as eleições a deputado em 2022, com visibilidade na mídia, uma estratégia antiga.

A eleição deste ano é complexa. Além de ter sido adiada de 4 de outubro para 15 de novembro (primeiro turno), devido ao momento difícil que o país enfrenta com a pandemia, haverá consequente influência na campanha eleitoral. As medidas de prevenção vão limitar o contato entre candidato e eleitor. Assim, a internet, que vive a polêmica das fake news, será ferramenta indispensável aos candidatos. Outro diferencial é não haver coligação para a eleição proporcional (vereador), o que faz com que os partidos busquem visibilidade para conseguirem ter representação no Legislativo. Por isso, verifica-se a proliferação de pré-candidaturas a prefeito. 

Os mais recentes partidos a apresentarem pré-candidatos são o PRTB, do vice-presidente Hamilton Mourão, com o comandante da Brigada na reserva Alexandre Augusto Aragon, atualmente chefe de gabinete do deputado estadual Tenente Coronel Zucco (PSL), e o Cidadania, com Jeronimo Molina, secretário-executivo do partido. 

E ainda há movimentos no PSB para uma candidatura própria. Mas o presidente da sigla, Adriano Boff, diz que o partido não colocará seus desejos "em confronto com a realidade" e que será "prudente". O PSB espera por eventuais acertos entre MDB e PDT, com quem esteve nas administrações de José Ivo Sartori e Alceu Barbosa Velho.

No PRTB, a informação é de que a decisão de ter candidatura, tanto a prefeito quanto a vice, veio da executiva nacional e estadual e de deputados ligados ao Governo Bolsonaro, conforme diretrizes de Mourão. Na quinta-feira, o presidente do PRTB, Marcelo Viana, afirmou que "devido às indefinições do cenário político de Caxias, a ideia é sair com chapa própria".

No Cidadania, segundo Molina, a intenção é estabelecer uma frente com partidos alinhados ao anti-bolsonarismo, com uma política de livre iniciativa e apoio aos mais pobres, e que tenham como bandeira principal a renda básica universal municipal.

– Temos dois caminhos: caso não consigamos compor uma ampla frente liberal igualitária, vamos levar adiante nossa proposta individualmente  – diz.

Ele não divulga com quais partidos estão em tratativas, mas afirma que são "todos oposição ao modelo neoliberal implantado em Caxias desde a eleição do conservador extremado (Daniel) Guerra".

"Seremos prudentes", diz presidente do PSB

O PSB detém o posto de vice-prefeito com Elói Frizzo desde a eleição indireta pós-impeachment de Daniel Guerra e é o partido com a maior bancada na Câmara de Vereadores. Em âmbito nacional, PSB e PDT têm uma aliança para as eleições municipais. Em Caxias, porém, o presidente do PSB, Adriano Boff, disse há poucos dias que torce para um entendimento entre PDT e MDB. E agora declara que o PSB não colocará seus desejos "em confronto com a realidade" e que será "prudente".

Perguntado se Frizzo seria o número 1 para uma candidatura a prefeito e se a ida do vereador Rodrigo Beltrão (ex-PT) para o partido foi no sentido de participar de uma chapa majoritária, Boff respondeu:

– Sinceramente, no momento não temos lista. E em não tendo lista, muito menos haveremos de ter um ranking de postulantes. Construímos uma competente e aplicada lista de pré-candidatos a vereador. Estamos mais preocupados com o ambiente eleitoral do que propriamente com os atores. Queremos contribuir para o bom debate, desarmado de mágoas e ódios.

Sobre se há possibilidade de o PSB sair com candidatura própria ou se é um desejo, mas difícil de se concretizar, disse:

– Muito em breve teremos uma definição. Então, iremos deliberar. Não colocaremos nossos desejos em confronto com a realidade, seremos prudentes.

De momento

:: Já colocados: Abrelino Frizzo (PV), Adiló Didomenico (PSDB), Alexandre Aragon (PRTB), Antonio Feldmann (Podemos), Edson Néspolo (PDT), Jeronimo Molina (Cidadania), Marcelo Slaviero (Novo), Nelson D’Arrigo (Patriota), Renato Nunes (PL), Vanius Corte (PCdoB), Vinicius Ribeiro (DEM).

:: Na iminência: Carlos Búrigo já é visto como o pré-candidato do MDB, mas o partido ainda não confirmou. No PT, a situação é a mesma em relação a Pepe Vargas. No Republicanos, as hipóteses são o ex-prefeito Daniel Guerra e o presidente do partido, Júlio César Freitas da Rosa.

:: Indefinido: O PSB ainda não se definiu se apresenta pré-candidato a prefeito ou não.

Leia também
Chico Guerra revida e questiona medidas da prefeitura de Caxias sobre covid-19
Os nomes bolsonaristas de Caxias do Sul na eleição




 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros