Prefeito defende abertura do comércio a partir de quarta-feira em Caxias do Sul - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Flexibilização13/04/2020 | 10h30Atualizada em 13/04/2020 | 10h30

Prefeito defende abertura do comércio a partir de quarta-feira em Caxias do Sul

Flavio Cassina ressalta perdas estimadas em R$ 180 milhões no setor e entende que a situação está dentro do controle no combate à pandemia

Prefeito defende abertura do comércio a partir de quarta-feira em Caxias do Sul Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Em dia marcado pela volta parcial na indústria de Caxias do Sul, o prefeito do município sinalizou para mais uma retomada no início da manhã desta segunda-feira (13): a do comércio. Em entrevista ao programa Atualidade da Rádio Gaúcha, Flavio Cassina (PTB), defendeu a abertura do setor para essa semana. O último decreto do governador Eduardo Leite é válido até essa quarta-feira (15) e, por isso, é aguardada com expectativa a decisão que Leite tomará sobre o possível afrouxamento às regras que estabelecem o fechamento do comércio. No que depender do prefeito, Caxias abrirá as portas dos estabelecimentos.

— Vamos fazer de tudo para que isso ocorra. Entidades entraram com medida cautelar. Abriríamos o comércio com pessoal reduzido e preservando os idosos, grávidas e pessoas com doenças crônicas — adianta.

De acordo com Cassina, as perdas no comércio são estimadas em R$ 180 milhões. No setor industrial, segundo ele, o montante chega a R$ 500 milhões.

— Sou originário do comércio, profissão que exerço até hoje. Há pressão de nossos pares, CIC (Câmara de Indústria, Comércio e Serviços), CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), Sindilojas e Sindigêneros. É um setor que está sendo extremamente penalizado se comparado a outros. Estamos caminhando no fio da navalha! Temos que cuidar das vidas e, ao mesmo tempo, da vida financeira das empresas — defende.

Para o prefeito, outras atividades que estão autorizadas geram aglomerações ainda mais preocupantes, como o que está ocorrendo nos supermercados. Por isso, para ele, "às vezes há exagero":

— É uma loucura o que está acontecendo nos supermercados. 

Conforme o prefeito, a situação do combate ao coronavírus está controlada em Caxias.

— Dá tempo de nos estruturarmos. Através de uma parceria com a Universidade de Caxias do Sul (UCS) está saindo um respirador desenvolvido na Serra. Considerando a população, estamos dentro de uma situação controlada e isso me anima a abrir um pouco para as atividades econômicas — ressalta.

Questionado sobre a estrutura de atendimento em Caxias, Cassina informa que 70% dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) estão ocupados para o tratamento de outras doenças. Ainda assim, ele cita que ter dois hospitais de campanha montados, além de um reserva, faz com que a cidade tenha condições de atendimento, exceto se os números de casos aumentarem. A Secretaria Municipal da Saúde divulgou no domingo (12) que Caxias apresenta taxa de incidência maior que a do Estado e do país. São 6,7 casos para cada 100 mil habitantes. Até o momento, a cidade contabiliza 34 casos positivos, sendo 13 já recuperados e 28 aguardando resultados. 

Na última quinta-feira (9), a prefeitura liberou por decreto o funcionamento de salões de beleza e barbearias, além de restaurantes com metade da capacidade. Os estabelecimentos estão autorizados a funcionar cumprindo medidas de higiene.

Leia também
Com medidas de segurança, indústria começa a retomar atividades na Serra
"A gente vai voltar, mas com muitas restrições", diz prefeito de Bento sobre retorno das atividades
Taxa de incidência do coronavírus em Caxias é maior que a do Estado e do país

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros