Comércio seguirá fechado na Serra, mas lideranças reagem e querem convencer governador do contrário - Política - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Coronavírus15/04/2020 | 19h16Atualizada em 15/04/2020 | 19h33

Comércio seguirá fechado na Serra, mas lideranças reagem e querem convencer governador do contrário

Prefeitos tentam agendar reunião com Eduardo Leite

Comércio seguirá fechado na Serra, mas lideranças reagem e querem convencer governador do contrário Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

O governador Eduardo Leite anunciou nesta quarta-feira (15) que as restrições de fechamento do comércio serão mantidas em novo decreto até o dia 30 de abril nas regiões metropolitanas de Porto Alegre e Caxias do Sul, onde há maior incidência do coronavírus no Rio Grande do Sul. A flexibilização foi concedida somente aos demais municípios do interior gaúcho, em que os prefeitos estão autorizados a permitir a reabertura das atividades do comércio, desde que observadas regras de acesso e de higiene.

- Decidimos prorrogar o decreto de forma uniforme, com regras de restrições até o dia 30 de abril. Mas vamos permitir para os municípios que não integram a Região Metropolitana de Porto Alegre e Região Metropolitana da Serra. Para o restante, os prefeitos, considerando as recomendações da vigilância de saúde, poderão, por decretos próprios, abrir o comércio - afirmou Leite.

A decisão gerou indignação de prefeitos e entidades da Serra. Entidades como a Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Sindilojas, junto com o prefeito de Caxias do Sul, Flavio Cassina (PTB) tentam agendar reunião nesta quinta-feira (16) com o governador para tentar convencê-lo a felixibilizar o funcionamento do comércio da região. O prefeito de Bento Gonçalves e presidente da Amesne (a Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste), Guilherme Pasin (PP), também tenta contato com o governador desde o final da tarde desta quarta-feira, em articulação com prefeitos de municípios da Região Metropolitana.

Com a decisão de Leite, nas regiões metropolitanas de Porto Alegre e Caxias do Sul segue autorizado apenas o funcionamento de serviços essenciais, como mercados e farmácias e de lojas que comercializam itens para atividades essenciais. Assim, o comércio em geral seguirá fechado, apesar da pressão de entidades empresariais, que alertam para os riscos econômicos.

- A Região Metropolitana responde por cerca de 60% do número de casos e a da Serra, quase 10%. São praticamente 70% dos casos no Rio Grande do Sul. E pela alta relação de interdependência econômica dos municípios destas regiões, mantemos as políticas de distanciamento sem a possibilidade de flexibilização. Entendemos que essa é a forma adequada - argumentou o governador.

A região da Serra já passou dos 70 casos positivos para o coronavírus, de forma oficial, e contabilizou a primeira morte nesta quarta-feira (15). Nem todos estes 70 casos, porém, estão registrados nos 14 municípios integrantes da Região Metropolitana. As novas regras de distanciamento social tinham previsão de publicação ainda ontem ou, mais tardar, na manhã de hoje, informou Leite. Às 17h30min, o governo divulgou a lista de municípios que fazem das duas regiões onde as restrições persistem.

O governador alegou que é preciso fazer uma transição segura entre a restrição mais rigorosa para uma mais flexível, que ele chamou de "distanciamento controlado"

A decisão se mostra cautelosa já que, antes de anunciar o conteúdo do novo decreto, Leite mostrou dados que indicam que o Rio Grande do Sul conseguiu achatar a curva do coronavírus. O Estado, na comparação com outros do país, tem algumas das menores taxas de infecção de pessoas e também de óbitos.

-  A ciência nos adverte sobre o comportamento sinuoso do vírus, lidamos com algo desconhecido e as certezas são provisórias. Nossa estratégia é feita pensando em poupar vidas. Não podemos admitir perder qualquer vida -  alertou o governador.

Nas demais regiões do interior, afora as regiões de Porto Alegre e de Caxias do Sul, os prefeitos poderão editar decretos próprios autorizando os comércios locais a voltaram ao trabalho, com protocolos a serem observados.

Leia também
Bento Gonçalves registra mais um caso de coronavírus
Caxias do Sul não registra novos casos de coronavírus em 24 horas
Pelas redes sociais, prefeito de Farroupilha anuncia concurso de máscaras na cidade

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros