Alvo de processos de impeachment, prefeito de Farroupilha vai se afastar do cargo - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Política09/03/2020 | 12h40Atualizada em 09/03/2020 | 15h39

Alvo de processos de impeachment, prefeito de Farroupilha vai se afastar do cargo

Claiton Gonçalves (PDT) anunciou licença por motivo de saúde. Vice vai assumir

Alvo de processos de impeachment, prefeito de Farroupilha vai se afastar do cargo Flavia Noal/Agência RBS
Claiton Gonçalves deixa o cargo temporariamente; Pedro Pedrozo assume Foto: Flavia Noal / Agência RBS

O prefeito de Farroupilha, Claiton Gonçalves (PDT), alvo de processos de impeachment, vai se afastar do cargo a partir de quarta-feira (11). Em entrevista coletiva na manhã desta segunda (9), ele anunciou que vai se licenciar por questões de saúde e afirmou que vai fazer uma biópsia no estômago. O político disse também que, durante esse período, vai se dedicar à defesa dos dois processos de impeachment aos quais responde.

Leia mais
OAB propõe novo pedido de impeachment contra prefeito de Farroupilha
Prefeito de Farroupilha volta atrás sobre compras de terrenos e plataforma de saúde

O primeiro pedido, assinado pelo empresário Glacir Gomes, foi acolhido pela maioria dos vereadores, por nove votos a cinco, em 17 de fevereiro. O segundo, de autoria da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Rio Grande do Sul, foi protocolado na segunda-feira passada (1) e acolhido por unanimidade. Na turbulência política pela qual a cidade passa, vereadores da própria base do prefeito já sugeriram a renúncia de Claiton. O prefeito, no entanto, afirmou que não vai renunciar.

Na coletiva desta segunda, o pedetista destacou que sentiu o agravamento das suas condições de saúde, que já existiam antes da tramitação do processo de impeachment, como um problema no estômago e a diabetes.

— Eu estou perdendo muito, muito a minha saúde. Isso não tem sido simples. Tenho tido uma carga que é sobremodo grande até mesmo para o médico, um cara que é frio porque ele tem de ajudar na sua frieza. Mas estamos em um momento de guerra civil-política na cidade. Isso não é bom para a cidade.

Com o afastamento do prefeito, quem assume é o vice, Pedro Pedrozo (PSB), que já adiantou que fará mudanças na administração municipal:

— Esse afastamento do Claiton dá-se pela saúde dele e pela necessidade de se fazer uma defesa adequada. Eu espero que esse ato possa distencionar nossa cidade. Temos 70 obras em andamento, temos muita coisa para fazer, e a nossa cidade não merece o resultado dessa guerra. Algumas mudanças serão feitas internamente. Estaremos fazendo um reajuste em algumas coisas da forma como eu penso, mas respeitando principalmente a cidade.

O afastamento do chefe do Executivo é por tempo indeterminado. Durante o período de licença saúde, Claiton continuará recebendo o salário de cerca de R$ 25 mil. 

Leia também
Caxias do Sul será a primeira cidade gaúcha a ter um centro de referência municipal para imigrantes
Centro de Caxias terá novas áreas de cobrança de estacionamento rotativo

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros