Protocolado segundo pedido de impeachment de prefeito de Caxias - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Denúncia20/02/2020 | 16h36Atualizada em 20/02/2020 | 16h39

Protocolado segundo pedido de impeachment de prefeito de Caxias

Documento protocolado nesta quinta-feira pede a cassação do mandato de Flávio Cassina

Protocolado segundo pedido de impeachment de prefeito de Caxias João Pedro Bressan/Divulgação
Foto: João Pedro Bressan / Divulgação

O segundo pedido de impeachment do prefeito de Caxias do Sul, Flávio Cassina (PTB), foi protocolado às 15h30min. desta quinta-feira. A denúncia é assinada pelo ex-candidato a presidente da União das Associações de Bairros (UAB) Alaor Correa Barbosa e pelo morador Dari Nelson Lohmann.

Leia mais:
Protocolado pedido de impeachment de prefeito e vice de Caxias do Sul 

Na denúncia, os autores apresentam como motivo para afastamento do prefeito a nomeação da ex-rainha da Festa da Uva de 2000, Fabiana Bressanelli Koch, diretora executiva no gabinete de Cassina para atuar como diretora da Comissão Social da Festa da Uva de 2021. Os denunciantes ainda lembram que os cargos da Comissão Social da Festa da Uva sempre foram exercidos de forma voluntária. Agora, Fabiana cumpre missões em organização privada, mas é nomeada em cargo público.

O documento questiona ainda que Fabiana exerce atividade profissional de dentista na InSaúde, empresa responsável pela administração da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Central, o antigo Postão 24 horas. A denúncia está embasada no Estatuto de Servidor do Município e na Lei Complementar 321/08, o que se constituiu, de acordo com o pedido, em "flagrante ilegalidade e atenta contra a probidade da administração pública".

O documento aponta como testemunhas a presidente da Festa Nacional da Uva, Sandra Mioranza Randon, a chefe de Gabinete e secretária de Governo, Grégora Fortuna dos Passos e a própria Fabiana.

Leia também:
Pedido de impeachment contra vereador de Caxias é rejeitado por unanimidade
Coordenador da Parada Livre, em Caxias, é CC no Governo Cassina
Após cumprir punição de 60 dias, Chico Guerra volta para Câmara: "Voltei para ser a voz do povo"




 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros