"Não existe salvador da pátria, existe construção de cidade", afirma novo prefeito interino de Caxias - Política - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Mudanças na política02/01/2020 | 12h33Atualizada em 02/01/2020 | 12h52

"Não existe salvador da pátria, existe construção de cidade", afirma novo prefeito interino de Caxias

Ricardo Daneluz, que ficará à frente do Legislativo ao longo do ano, diz que poder público precisa destravar a cidade em 2020

"Não existe salvador da pátria, existe construção de cidade", afirma novo prefeito interino de Caxias Lucas Amoreli / Agência RBS/Agência RBS
Posse de Daneluz está marcada para as 16h desta quinta-feira (2) Foto: Lucas Amoreli / Agência RBS / Agência RBS

Vereador em primeiro mandato, Ricardo Daneluz (PDT) terá, já no primeiro dia útil de 2020, duas experiências inéditas: assume, com minutos de diferença, os cargos máximos dos poderes Executivo e Legislativo em Caxias do Sul. A situação inusitada ocorre devido ao impeachment do prefeito Daniel Guerra (Republicanos), cujos desdobramentos coincidem com a troca da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores.

Leia mais  
Candidatos a prefeito e vice de Caxias para eleição indireta serão conhecidos nesta quinta
Nova troca no comando da prefeitura de Caxias
Fogo em quadro de energia deixa Câmara de Vereadores de Caxias sem luz

Daneluz será prefeito de Caxias por uma semana, até a eleição e posse da chapa que comandará o Executivo de forma definitiva até 31 de dezembro. Nesse período, diz que irá manter a atual equipe de secretários, inclusive sem ampliar o quadro. Ele afirma ainda que pretende dar andamento às demandas administrativas mais urgentes, sem tomar grandes decisões estratégicas.

— Não vamos fazer nada fora dos procedimentos tradicionais, até porque sabemos que é transitório. Imagine fazer algum ato na questão de licitação e contratos e entra outra pessoa dia 9 que não concorda ou quer alterar isso. Aquelas coisas que não podem parar, como serviços essenciais, vamos tocar — destaca Daneluz.

Apesar da tendência de as decisões estratégicas ficarem a cargo do prefeito a ser eleito, pelo menos duas questões requerem urgência nas definições quanto ao encaminhamento a ser dado. Uma delas é a licitação do transporte coletivo, que prevê duas bacias operacionais na cidade, o que gera discordância em setores da sociedade. As propostas devem ser conhecidas no dia 14 de janeiro, menos de uma semana após a posse do novo prefeito, e a administração terá que decidir se mantém o modelo ou modifica o edital de licitação. Já com relação à UPA Zona Norte, o Instituto de Gestão e Humanização (IGH) deixa a administração da unidade em 29 de janeiro e ainda não há definição se uma entidade será contratada emergencialmente até nova licitação ou se o município deve assumir a gestão. Em ambos os casos, Daneluz disse que não irá tomar nenhuma decisão estratégica, mas antes deve falar com o prefeito interino Flávio Cassina (PTB) para verificar se já houve algum encaminhamento.

À frente do Executivo ao longo de 2020, após deixar o cargo de prefeito, Daneluz aposta na retomada do diálogo com a administração municipal para dar andamento a questões que, na avaliação dele, impediam o desenvolvimento da cidade nos últimos anos. Além disso, ele defende a reaproximação com cidades vizinhas para a mobilização em torno de bandeiras regionais, como a infraestrutura.

— Temos um desafio muito grande, tanto no Legislativo, quanto no Executivo, que é destravar a cidade. Documentos extremamente simples, como alvarás e de Informações Urbanísticas (IU), em Bento Gonçalves e em outros municípios, podem ser obtidos online. Em Caxias, as pessoas demoravam oito, 10, 12 meses para conseguir esse documento (IU). A expectativa é que tenhamos um ano muito melhor em todos os aspectos, principalmente pelo diálogo aberto e franco que se terá agora. Não existe salvador da pátria, existe uma construção de cidade — garante.

Na gestão do Legislativo caxiense, Daneluz tem como objetivo dar andamento ao trabalho de consolidação das leis. O município tem mais de nove mil leis e o objetivo é agrupar normas que se complementam. Além disso, a direção da Casa iniciou estudos para a realização de uma reforma administrativa, que deve ter andamento ao longo de 2020.

A posse de Daneluz como presidente do Legislativo e como prefeito interino ocorre às 16h desta quinta-feira (2). O ato será no auditório do Centro Administrativo devido a problemas elétricos no prédio da Câmara.

Leia também
Confira os fatos de 2019 que precisam ser resolvidos em 2020 em Caxias do Sul
Colisão deixa passageiro ferido no centro de Caxias do Sul 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros