"Precisamos pacificar a cidade", diz o prefeito interino - Política - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Novo Executivo24/12/2019 | 15h58Atualizada em 24/12/2019 | 16h07

"Precisamos pacificar a cidade", diz o prefeito interino

Flavio Cassina evitou críticas ao Governo Daniel Guerra

"Precisamos pacificar a cidade", diz o prefeito interino Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

O prefeito interino de Caxias do Sul Flavio Cassina (PTB) elegeu como palavras de ordem para sua administração "a pacificação da cidade e o diálogo". Na entrevista coletiva, concedida na manhã desta terça-feira (24), o chefe do Executivo apresentou a equipe de governança que deverá conduzir a cidade até a eleição indireta ainda sem data para ocorrer. Conforme a Lei Orgânica de Caxias, a Câmara de Vereadores tem até 30 dias para convocar a eleição. Cassina destacou ainda que pretende trabalhar sem revanchismo ou perseguição.

_ Se vocês perguntarem se tenho grande medo de alguma coisa na minha vida, eu tenho um grande medo que é cometer injustiça.

Leia mais:
Prefeito interino de Caxias do Sul anuncia novo secretariado após saída de Daniel Guerra
O primeiro dia do prefeito interino de Caxias do Sul

Cassina evitou críticas a administração do prefeito cassado Daniel Guerra (Republicanos), e disse que vai respeitar todos os atos da administração anterior, mas considera realizar mudanças em áreas como a forma da gestão das Unidades de Pronto-Atendimento (UPA) Central e Zona Norte, e na licitação do transporte coletivo urbano que prevê a divisão da cidade em duas bacias operacionais.

_ Cada um tem seu modo de pensar, suas ideias e a gente tem que respeitar, embora às vezes discordando. Se é bom vou bater palma, se tiver que ser modificado, será modificado e, se tiver que ser trocado, será trocado.

Mais tarde acrescentou:

_ Agora é tempo de paz. Não quero completar a frase. Nada de guerra, já completando _ disse Cassina, fazendo um trocadilho com o nome do prefeito cassado.

O prefeito interino disse ainda que os vereadores terão um canal direto com os secretários municipais para terminar com a burocracia e atender as questões administrativas de urgência, além de resgatar o diálogo do Executivo com todos os setores da comunidade. 

Segundo Cassina, os nomes que integram a equipe de transição são suprapartidários e muitos não têm filiação política. Ele ressaltou que a definição dos secretários passou por critérios de experiência e de prestígio aos servidores da prefeitura. A transição será realizada por esses secretários e servidores municipais e não terá nenhum representante do Governo Guerra. O prefeito enfatizou a necessidade de nomeação dos novos secretários devido a necessidade de assinatura de contratos e outros documentos que precisam ser encaminhados nos próximos dias para que não se perca nenhum prazo. Também ressaltou que a escolha dos novos secretários é uma forma de valorizar os servidores públicos.

Eleição indireta

Cassina antecipou que será candidato a prefeito na eleição indireta que a Câmara de Vereadores vai realizar para completar o mandato. Ele defendeu sua candidatura e disse que esse é o momento de dar sua contribuição para a cidade. 

_ Sou candidato. Dependo agora dos meus colegas vereadores. Se eles entenderem que eu seja o nome para fazer esse momento diferente na comunidade caxiense estou à disposição. Não tinha ideia de concorrer, mas nesse momento a gente tem que vir para o sacrifício. É um momento histórico na nossa cidade e temos que dar a nossa colaboração.

O QUE DISSE CASSINA

Preparado para o cargo
"Com toda a franqueza do mundo. Ninguém está preparado. Por mais que estivéssemos trabalhando em um plano de governo, ninguém está preparado para uma situação dessas. Então, temos que ir improvisando e resolvendo os problemas, um por um, na medida em que vão aparecendo. São grandes os desafios. A prefeitura não pode parar, por isso esses chamamentos. Estamos recém no segundo dia de governo, iniciando o segundo dia. O decreto de ponto facultativo nos trouxe um pouco de dificuldade, mas que foram contornadas".

Número de cargos de confiança
"É importante a figura do CC, assim como é muito importante a figura do servidor. Não pode haver excesso de CCs, mas ao mesmo tempo, eles são extremamente necessários. Em Caxias, me arrisco a dizer que um número bom de CCs seria até 2%, 3% (do número de servidores). Nós vamos diminuir o número que existe atualmente e nem comparar com o que teve em outras épocas. Será diminuído consideravelmente o número já nesse final de mandato. Será menos (que tinha o prefeito Daniel Guerra, estimado entre 150 e 160)."

Diálogo
"Daqui em diante é diálogo aberto com todas as entidades já a partir desse momento. Resolver o que for possível e também teremos que saber dizer não".

Terceirização da UPA Central e Zona Norte
"Vamos estudar as situações. Algumas delas a gente não concorda. Só para dar uma pincelada nesse assunto da saúde, nós temos entidades em Caxias em condições de prestar um excelente serviço. Vamos tentar buscar soluções onde elas estiverem".

 Licitação do transporte coletivo urbano "Tenho uma opinião particular, mas não seria interessante expor nesse momento, até porque necessito de mais estudos. Uma ou duas empresas? Esse é um cálculo muito complexo e não estou preparado para fazer essa avaliação neste momento".

Caso Magnabosco "A primeira coisa é o diálogo com a família. Sempre se falou que o município nunca procurou a família, mas tem um dispositivo legal que impede que os órgãos públicos façam qualquer acordo até não se esgotarem todos os recursos possíveis, mesmo que esses acordos sejam extremamente vantajosos. Agora é a hora de abrir o diálogo e tem diversas formas de equacionar. Nada como um diálogo bom e respeitoso com a família para acharmos uma solução em conjunto". 

 Aeroporto Regional da Serra Gaúcha "Em 2005, no governo Sartori, começamos as primeiras tratativas. O próprio governo Sartori decretou a área de utilidade pública para a desapropriação. Vamos fazer de tudo que estiver ao nosso alcance. Ele vai ser o grande vetor de desenvolvimento de Caxias. É prioridade número um desse governo."

Candidatura a prefeito para 2020
"Não. Estou encerrando a carreira. Se for eleito prefeito vou completar esse mandato com toda a dedicação possível. Se não for eleito vou completar meu mandato na Câmara de Vereadores. No ano eleitoral não haverá nenhum privilégio há nenhum partido. Todos serão considerados pelo governo com o maior carinho. Todos os pleitos das agremiações vamos tratar com carinho e não vai haver privilégio para ninguém. A maior isenção possível".

Obras do Governo Guerra
"Tudo o que tinha bem encaminhado a gente tem obrigação de manter. Essa é uma característica que todo o governante deveria ter. Não é porque a ideia não é minha que vou apatifar com determinada obra, não posso fazer isso. Se é bom vou bater palma, se tiver que ser modificado será modificado, se tiver que ser trocado será trocado".

Viagens
"Sou totalmente favorável às viagens, porque o gestor tem que acompanhar os assuntos de interesse dos seus municípios, seja no exterior, em Brasília ou aqui no Estado. O gestor tem que estar atento. Se ele não puder se afastar alguém do governo vai fazer essa função. O ideal seria que tivéssemos alguém permanente em Brasília que pudesse fazer encaminhamentos de todos os assuntos na Capital Federal".

Festa da Uva
"A única coisa que posso dizer é que já tem uma data e ficou para 2021. Não teríamos tempo de providenciar para 2020. Vamos ver quem gostaria de permanecer na Comissão Comunitária".

Finanças da prefeitura
"Fiz parte da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Fiscalização e Controle Orçamentário da Câmara e essa comissão tem a missão de a cada quadrimestre apreciar as contas do município. Tem muita boataria de que está quebrada. Não examinamos as contas agora na chegada, mas a situação da prefeitura é estável. Evidentemente que não se pode fazer nenhuma aventura."   

Espaços públicos
"O espaço público é para a comunidade e como tal deverá ser devolvido a ela."

Impeachment e golpe
"Ficou claro que o processo de impeachment não se trata de um golpe. Isso não nos tira mais o sossego.

CCs do Governo Guerra
"Quando o gestor completa seu período, ele exonera todos os seus comissionados. Todos os ex-prefeitos de Caxias exoneraram seus comissionados. Aqui parece que houve a exoneração também. Em alguns cargos nós temos dúvidas dado ao fato de estarmos em período de ponto facultativo."

Bancas de revista
"Vamos tentar restabelecer todas as coisas que ficaram mal resolvidas. Vamos tentar trazê-las de volta ao seio da comunidade".

Leia também:
Nova presidente da Câmara de Vereadores toma posse a portas fechadas
Festa da Uva, ônibus e Caso Magnabosco: como esses e outros temas serão impactados com o afastamento de Daniel Guerra
"Eu não concordo com tudo. Briguei com ele", diz Renato Nunes sobre conselhos a Guerra

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros