Chanceleres têm chegada prevista até esta quarta-feira em Bento Gonçalves - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Cúpula do Mercosul03/12/2019 | 19h20Atualizada em 03/12/2019 | 19h21

Chanceleres têm chegada prevista até esta quarta-feira em Bento Gonçalves

Pelo menos cinco ministros de Relações Exteriores estão confirmados

Chanceleres têm chegada prevista até esta quarta-feira em Bento Gonçalves Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Os chanceleres que vão participar do encontro do Mercosul no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, devem chegar entre esta terça (3) e quarta-feira (4) na região, conforme previsão informada pela assessoria de imprensa do Itamaraty. A reunião entre os ministros de Relações Exteriores dos países está marcada para as 14h30min.  Às 15h, se reúnem no âmbito do Conselho Mercado Comum, fórum composto também pelos ministros da Economia dos países do bloco e que é o órgão superior do Mercosul, ao qual cabem as decisões políticas. Esta reunião antecede a Cúpula do Mercosul entre os chefes de Estado, marcada para as 11h de quinta-feira (5). Estarão presentes o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, da Argentina, Maurício Macri, do Paraguai, Mario Abdo, e a vice-presidente do Uruguai, Lucía Topolansky.

Leia mais
Preparativos para Cúpula do Mercosul mudam rotina de Vale dos Vinhedos, em Bento

Pelo menos cinco chanceleres estão com a vinda a Bento Gonçalves confirmada: além dos ministros dos quatro países integrantes do Mercosul - Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai - o Chile também enviará o seu chanceler, Teodoro Ribera. Conforme a assessoria de imprensa do Itamaraty, a Bolívia também confirmou envio da chanceler do país, Karen Longaric, mas questões de logística com o voo da ministra ainda precisam ser alinhadas para a vinda dela ser confirmada. Os demais países da América do Sul que participam como Estados Associados do Mercosul deverão enviar outros representantes que não os chanceleres no lugar do chefe de Estado.

Conforme o diretor do aeroporto Hugo Cantergiani de Caxias do Sul, Maurício D'Ávila, militares do Exército devem fazer a segurança do terminal a partir desta quarta (4). A primeira autoridade de escalão mais alto dos governos a pousar na cidade será o ministro brasileiro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pouco depois do meio-dia de quarta-feira. 

Devem pousar em Caxias na manhã de quinta-feira (5) o presidente do Paraguai, Mario Abdo, e a vice-presidente do Uruguai, Lucía Topolansky. Havia inicialmente uma estimativa de que a vinda de Macri fosse pelo aeroporto de Caxias, mas a previsão mais atualizada é que, a exemplo do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, o chefe de Estado argentino pouse em Porto Alegre e se desloque de helicóptero a Bento Gonçalves.

A chegada de Bolsonaro no Vale dos Vinhedos está prevista para 9h50min da quinta. Inicialmente, ele terá uma reunião bilateral com o presidente do Paraguai às 10h, antes da reunião de cúpula do Mercosul. A cerimônia em que os presidentes farão o plantio de vinhas da variedade Merlot em uma área no hotel Spa do Vinho está marcada para 12h50min.

O esquema de segurança na região conta com cerca de 2 mil agentes. Só do Exército, são cerca de 1,4 mil. Nos dias 4 e 5, haverá bloqueio de trânsito na área de entorno do hotel, no Vale dos Vinhedos. Moradores de Monte Belo do Sul e Santa Tereza precisarão utilizar rota alternativa aos municípios, via Santa Lúcia e 15 da Graciema, no Vale dos Vinhedos.

Leia também
Preparativos para Cúpula do Mercosul mudam rotina de Vale dos Vinhedos, em Bento
"Deixamos um legado de transformação", diz Sartori
Lei sancionada pelo prefeito de Caxias veta grafite na maioria dos espaços previstos em projeto

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros