Câmara de Vereadores de Caxias suspende Chico Guerra por 60 dias - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Legislativo27/12/2019 | 21h15Atualizada em 27/12/2019 | 21h29

Câmara de Vereadores de Caxias suspende Chico Guerra por 60 dias

Punição ocorreu devido ao chamado caso do "corretivo", que teve como alvo o presidente da Associação de Moradores do Bairro Cânyon, Marciano Corrêa da Silva

Câmara de Vereadores de Caxias suspende Chico Guerra por 60 dias Gabriela Bento Alves/Câmara de Vereadores
Foto: Gabriela Bento Alves / Câmara de Vereadores

A cassação de Daniel Guerra (Republicanos) trouxe movimentações na Câmara de Vereadores no primeiro dia útil depois do ponto facultativo no Executivo e no Legislativo. Na tarde de quinta-feira (26), a prefeitura publicou em edição extraordinária o Diário Oficial do Município com as exonerações dos cargos de confiança do Governo Guerra. A partir da exoneração, o ex-chefe de Gabinete da prefeitura, Chico Guerra (Republicanos), deveria retornar à Câmara, mas não foi localizado pelos servidores do Legislativo. Em fevereiro, Chico pediu licença para ocupar a Chefia de Gabinete no governo do irmão e prefeito Daniel Guerra.

Sem contato com o vereador, a Câmara aplicou em Chico a suspensão de 60 dias devido ao chamado caso do "corretivo", em que ele usou a expressão em diálogo vazado tendo como alvo o presidente da Associação de Moradores do Bairro Cânyon, Marciano Corrêa da Silva. 

Em julho deste ano, por unanimidade, os 18 vereadores presentes no plenário decidiram pelo afastamento de Chico. Os vereadores da base do governo Elisandro Fiuza (PRB) e Renato Nunes (PR), mais os colegas Arlindo Bandeira (PP) e Edi Carlos Pereira de Souza (PSB), se ausentaram no momento da votação. Os quatro parlamentares haviam votado favoráveis ao arquivamento do caso, em posição que acatava, portanto, o parecer da Comissão de Ética.

Leia também:
Integrantes de administrações comandadas por grupo adversário de Daniel Guerra predominam em governo interino
Confira as regras para concorrer à eleição indireta à prefeitura de Caxias
STJ indefere pedido para barrar julgamento de cassação de Daniel Guerra

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros