Viagens de vereadores provocam racha na Mesa Diretora da Câmara de Caxias - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Mirante21/09/2019 | 09h30Atualizada em 21/09/2019 | 10h30

Viagens de vereadores provocam racha na Mesa Diretora da Câmara de Caxias

Alberto Meneguzzi (PSB) cobrou transparência e presidência divulgou nota para justificar 

Viagens de vereadores provocam racha na Mesa Diretora da Câmara de Caxias Gabriela Bento Alves/Divulgação
Mal-estar envolve vereadores diante da cobrança feita por Alberto Meneguzzi Foto: Gabriela Bento Alves / Divulgação

Um racha entre os membros da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul ficou evidente com a cobrança de Alberto Meneguzzi (PSB), na sessão de quinta-feira (19), de transparência sobre as viagens patrocinadas pela Casa. Ele reclamou que "sempre os mesmos viajam" e que só fica sabendo da viagem quando o decreto autorizando chega para ser assinado.

Ele até disse na sessão: "Eu não vou mais ficar quieto para as questões que envolvam a Casa, a falta de transparência da Casa, principalmente nessas questões de viagens. [...] Eu sou integrante da Mesa Diretora e também tenho o direito de saber, de forma antecipada, algumas questões".

O presidente Flavio Cassina (PTB) não se pronunciou na sessão. Nesta sexta-feira (20), a Câmara de Vereadores enviou nota ao Mirante, garantindo que tudo é às claras.

Os vereadores citados por Meneguzzi são Rafael Bueno (PDT) e Adiló Didomenico (PTB). Eles ficarão terça e quarta-feira em Brasília, em busca de emendas para os hospitais que atendem pelo SUS. O valor para cada vereador, entre diárias e transporte, é de R$ 815.

Resposta

O que diz a Câmara:

"Sempre há total transparência nos atos da Mesa Diretora do Poder Legislativo de Caxias do Sul. Todos os parlamentares que viajam para tratar de assuntos de interesse do município, ao retornarem, realizam prestação de contas aos demais vereadores no plenário e por escrito. Os vereadores que vão a Brasília, a convite da Bancada Federal Gaúcha, são membros da Frente Parlamentar constituída para apoiar a ampliação do Hospital Geral, na busca de recursos. Convite foi formulado pelo deputado Giovani Cherini, que ofereceu um espaço junto à coordenaria para que os vereadores defendam a possibilidade de emendas em benefício do HG e falem da importância do estabelecimento para a região da Serra. Em outras oportunidades, outros vereadores, sempre com objetivos de conseguir recursos ou encaminhar projetos em prol do município, também viajaram e, ao retornarem, fizeram a devida prestação de contas".

"Causa nobre"

Rafael Bueno (PDT) também enviou nota dizendo que será a segunda vez que viajará a Brasília neste mandato.

"E por causas nobres: busca de recursos pelo término das obras do Hospital Geral (fui escolhido pelos meus colegas como presidente da Frente Parlamentar sobre o assunto) e para os demais hospitais que atendem pelo SUS."

Segundo ele, na viagem feita em abril, parlamentares da Câmara e Senado se comprometeram em ajudar, e agora é o momento da liberação de emendas.

Adiló disse, na sessão, que estava muito chateado com Meneguzzi.

— Nós vamos lá fazer um apelo para que seja reforçado bastante o recurso ao custeio, e a direção do Hospital Geral se compromete a pegar esse recurso de custeio que vier da emenda de bancada, fruto desse trabalho que estamos fazendo em conjunto, transferir para a construção (ampliação).

O petebista tem viajado com frequência a Brasília neste ano.

Leia também  
PDT caxiense se articula para ir ao cinema
Eleições e medidas do Governo Daniel Guerra recheiam cardápio
Câmara de Vereadores de Caxias do Sul impede criação de 192 cargos na Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2020
Vereador quer que prefeito Daniel Guerra esclareça viagens à Câmara



 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros