Prefeito de Caxias do Sul não sanciona nem veta projeto contra machismo - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Mirante01/08/2019 | 20h28Atualizada em 01/08/2019 | 21h16

Prefeito de Caxias do Sul não sanciona nem veta projeto contra machismo

Proposta acabou sendo promulgada pela Câmara de Vereadores e agora é lei 

Prefeito de Caxias do Sul não sanciona nem veta projeto contra machismo Gabriela Bento Alves/Divulgação
Presidente Flavio Cassina (PTB) promulgou projeto de Denise Pessôa (PT) Foto: Gabriela Bento Alves / Divulgação

O prefeito Daniel Guerra (PRB) se esquivou quanto à política contra o machismo nas escolas municipais. Não vetou nem sancionou o projeto da vereadora Denise Pessôa (PT), aprovado pela Câmara de Vereadores em 25 de junho. Silenciou.

Leia mais  
Câmara de Caxias aprova projeto contra machismo nas escolas municipais

O projeto retornou ao Legislativo e foi promulgado nesta quinta-feira (1º de agosto) pelo presidente Flavio Cassina (PTB). Como lei municipal, leva o número 8.414, que institui a política para ações que visem à valorização de mulheres e meninas, à prevenção e ao combate do machismo nas escolas do município de Caxias do Sul.

Se Guerra vetasse, seria bombardeado pelos opositores, sendo acusado de apoiar práticas machistas. Se tivesse sancionado, correria o risco de ser criticado por possíveis apoiadores de seu governo contrários a essa temática.

De qualquer forma, compreende-se que se o prefeito fosse contra o machismo teria sancionado, sem se preocupar com repercussões.

"É sintomático"

A autora do projeto diz que na mesma semana em que são divulgados dados da Delegacia da Mulher em que nove mulheres são agredidas diariamente em Caxias do Sul, o prefeito não sancionar esse projeto é sintomático. 

— O machismo é a raiz da maioria das violências contra as mulheres e, portanto, deve ser tratada no aspecto público, com políticas públicas. Do contrário, seremos coniventes e muitas vidas estarão em risco — avalia Denise.

São consideradas machismo todas as práticas fundamentadas na crença da inferioridade de mulheres e na sua submissão ao sexo masculino. A lei estipula diversas diretrizes, no ambiente escolar, como capacitação pedagógica, promoção de campanhas educativas e identificação e problematização de práticas machistas. 

Leia também  
Estado tentará manter Caxias do Sul na Região Uva e Vinho
Ex-vereador do PDT assume cargo na Câmara em Caxias
Câmara de Caxias aprova projeto que prevê alerta sobre proibição do uso de formol em salões de beleza
Prefeitura de Caxias terá que disponibilizar informações sobre atos de servidores na internet
Vereador e assessora de deputado têm desentendimento na Câmara de Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros