Câmara de Caxias aprova pedido de informações sobre prédio da Maesa - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Esclarecimento30/07/2019 | 11h57Atualizada em 30/07/2019 | 11h57

Câmara de Caxias aprova pedido de informações sobre prédio da Maesa

Em manifestações, vereadores ressaltaram preocupação diante de possível interesse de Procuradoria-Geral do Estado em retomar estrutura

Câmara de Caxias aprova pedido de informações sobre prédio da Maesa Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Por unanimidade, a Câmara de Vereadores de Caxias aprovou pedido de informações à prefeitura quanto a ações adotadas para preservação e ocupação do complexo da antiga Metalúrgica Abramo Eberle S/A (Maesa). Oito questionamentos compõem o documento, de autoria dos parlamentares Denise Pessôa (PT) e Felipe Gremelmaier (MDB). 

Em pronunciamentos, vereadores reiteraram preocupação com a suposta falta de avanço da ocupação do espaço e também com relação a cobranças por parte da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), que exige explicações do município sobre a demora para apropriação da estrutura.

— O prefeito tem de entender que a PGE continua de olho na área. A gente tem de ficar antenado porque de repente, por omissão dessa administração, a gente corre o risco de a PGE querer recuperar a área para os seus interesses. Em tese o que está escrito na lei foi cumprido até agora, mas isso é muito pouco, podiam ter sido transferidas secretarias para aquele espaço, sem problema de convivência com a empresa que continua lá — defendeu Elói Frizzo (PSB).

Segundo uma das proponentes do pedido de informações, o requerimento surgiu a partir de cobrança da população em razão da falta de avanço na articulação da ocupação do prédio:

— A sociedade está bastante preocupada com esse prédio, que foi conquistado por uma construção coletiva. E a gente vê que toda essa conquista não está sendo valorizada e quer entender, afinal, o que este governo está fazendo. Se está fazendo malabarismo para enganar a população, para dizer que está fazendo algo ou se está fazendo algo realmente concreto e que garanta a Maesa para Caxias do Sul — afirmou Denise Pessôa.

O Executivo tem prazo de 30 dias para responder os questionamentos. Confira abaixo as perguntas:

QUESTIONAMENTOS

- Como está o calendário de reuniões da Comissão da Maesa instituída pela prefeitura, que envolve representantes do Poder Executivo e da sociedade civil? Por que as reuniões não estão mais acontecendo? Se não, qual a justificativa?

- Apresentar o Plano de Ocupação da Maesa, conforme o acordo estabelecido entre o Município e o Estado.

- Que atividades a prefeitura promove no sentido de mobilizar a população para a ocupação da Maesa?

- O que é o seminário sobre a Maesa que a administração pretende realizar em outubro? O que prevê? Quem participará? Apresentar cronograma do evento.

- Qual o posicionamento da Administração Municipal sobre a possibilidade de realização de concurso público para definição de um projeto arquitetônico para a Maesa, previsto no plano municipal de Cultura para equipamentos urbanos?

- A prefeitura faz manutenção nos prédios da Maesa? 

- Quais foram as informações que a prefeitura repassou à Procuradoria-Geral do Estado, a partir de solicitação do órgão?

- Já existe um laudo ambiental sobre toda a área do Complexo da Maesa para os usos futuros, conforme plano de ocupação?

Leia também
Ex-prefeito de Caxias também esteve em missa para ato político
Prefeitura se articula para reverter liminar que impede mudança de Caxias para as Hortênsias
Atos políticos devem ser evitados em missas em Caxias do Sul

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros