Operação sequestra bens de vereador suspeito de desviar R$ 1,1 milhão em Farroupilha - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Ação do Ministério Público19/06/2019 | 09h46Atualizada em 19/06/2019 | 10h43

Operação sequestra bens de vereador suspeito de desviar R$ 1,1 milhão em Farroupilha

Valores são de cooperativas habitacionais que não entregaram nenhum lote de terra aos associados

Operação sequestra bens de vereador suspeito de desviar R$ 1,1 milhão em Farroupilha Ministério Público / Divulgação/Divulgação
Vereador é presidente das Cooperativas Habitacionais Terra Nostra e Meu Pedaço de Chão Foto: Ministério Público / Divulgação / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

O Ministério Público realiza buscas na Câmara de Vereadores de Farroupilha na manhã desta quarta-feira (19). A promotora Jeanine Mocellin aponta que operação investiga o vereador Raul Herpich (PDT) que é suspeito de desviar pelo menos R$ 1,1 milhão das Cooperativas Habitacionais Terra Nostra e Meu Pedaço de Chão. A ação também cumpre ordem judicial de sequestro de bens e valores do investigado e seus familiares, como contas bancárias, cinco automóveis, dois apartamentos e quatro box de garagens. A intenção é garantir o ressarcimento dos valores desviados de cooperativados ao final do processo judicial.

Leia mais
Integrantes de cooperativas habitacionais de Farroupilha querem destituição de presidente
Integrantes de cooperativas se mobilizam para reivindicar entrega de terrenos em Farroupilha

Herpich é presidente e administra sozinho todos os grupos que integram as cooperativas habitacionais, de acordo com o MP. Conforme as investigações, os valores recebidos pelos associados eram desviados e diversos depósitos foram realizados diretamente nas contas particulares do vereador e de seus familiares ao invés de irem para as contas das cooperativas.

Em depoimento aos promotores, o vereador declarou que as cooperativas somavam 5.790 associados em 2017 e que cada um pagava R$ 100 mensalmente pela sua quota para receber um terreno. Esta arrecadação mensal de R$ 579 mil era feita por meio de cheques ou em dinheiro vivo diretamente para o vereador. Contudo, o número de associados diminuiu em virtude da falta de perspectiva no recebimento dos terrenos: os primeiros grupos surgiram em 2008 e, até agora, nenhum lote de terra foi entregue. 

Os promotores responsáveis pela operação participarão de uma coletiva de imprensa marcada para as 10h desta quarta-feira. A reportagem busca contato com o vereador Raul Herpich.

Leia também:
Secretário da Saúde de Caxias registra ocorrência na polícia contra a mãe de vereador
Dezesseis celulares são apreendidos em cozinha de presídio em Caxias
Ciclista é encontrado morto no interior de Flores da Cunha

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros