MP sugere mobilização de associados lesados em desvios supostamente praticados por vereador de Farroupilha - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Operação19/06/2019 | 17h00Atualizada em 19/06/2019 | 17h00

MP sugere mobilização de associados lesados em desvios supostamente praticados por vereador de Farroupilha

Contas de empresas foram bloqueadas e só poderão ser acessadas após ação de cooperativados

MP sugere mobilização de associados lesados em desvios supostamente praticados por vereador de Farroupilha Antonio Valiente/Agencia RBS
Promotoras Jeanine Mocellin e Claudia Formolo Hendler apresentaram detalhes de investigação de desvio de valores nesta quarta-feira Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

O Ministério Público Estadual cumpriu quatro mandados de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira (19) em Farroupilha para investigar o suposto desvio de mais de R$ 1,1 milhão de duas cooperativas habitacionais administradas pelo vereador do município Raul Herpich (PDT). As buscas foram feitas na própria residência do parlamentar, nos escritórios das duas empresas e no gabinete do Legislativo. A ação também cumpriu ordem judicial de sequestro de bens e valores do investigado e seus familiares, como contas bancárias, cinco automóveis, dois apartamentos e quatro box de garagens. 

Leia mais
Operação sequestra bens de vereador suspeito de desviar R$ 1,1 milhão em Farroupilha
Cassação de vereador acusado de desvio em Farroupilha dependerá da Câmara

Os procedimentos compõem investigação do Ministério Público instaurada em 2014, que apurou suposta apropriação indevida do vereador a valor estimado em R$ 1.164.297,55. O montante teria sido desviado de depósitos e pagamentos em boleto por parte de associados das cooperativas Terra Nossa e Meu Pedaço de Chão para a compra de lotes. As duas empresas chegaram a ter 5.790 cooperativados, sendo que cada um pagava  R$ 100 mensais como parte de quota para receber um terreno. 

Além de mandados de busca e sequestro de bens, o MP solicitou o afastamento cautelar de Herpich da presidência das cooperativas. O pedido, no entanto, foi negado pelo Judiciário, que fundamentou que a decisão cabe apenas aos cooperativados em razão das disposições do estatuto das empresas. Será de responsabilidade, portanto, dos associados destituírem Herpich dos cargos e eleger uma nova diretoria. 

— Para acesso às contas, os associados precisarão eleger uma nova diretoria e, com isso, destituir Raul da presidência. Até que isso não aconteça, as contas das cooperativas permanecerão bloqueadas — informou a promotora Claudia Formolo Hendler, que auxiliou no caso.

Inicialmente, a assembleia dos associados da Cooperativa Meu Pedaço de Chão está marcada para sábado. Enquanto a da Terra e Lar está prevista para ocorrer em agosto.

O bloqueio das contas, segundo o MP, inviabiliza o desconto de cheques indenizatórios que teriam sido pagos a associados que rescindiram o contrato. Nesse caso, o pagamento também só poderá ser realizado após a saída de Herpich da presidência.

Leia também
"É um medíocre", diz vereador de Caxias sobre secretário que registrou boletim de ocorrência contra a mãe do político
Câmara de Vereadores de Caxias promulga lei voltada aos idosos
Aberto concurso para a Codeca em Caxias com salários de até R$ 8,4 mil


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros