Câmara de Caxias vota moção de contrariedade aos cortes no orçamento do IFRS - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Educação14/05/2019 | 07h25Atualizada em 14/05/2019 | 07h30

Câmara de Caxias vota moção de contrariedade aos cortes no orçamento do IFRS

Documento está na pauta desta terça-feira

Câmara de Caxias vota moção de contrariedade aos cortes no orçamento do IFRS Anselmo Cunha/Agência RBS
Foto: Anselmo Cunha / Agência RBS

 A Câmara de Caxias do Sul vota, na sessão desta terça-feira (14), a moção de contrariedade aos cortes do governo federal no orçamento de instituições de ensino superior. A redução atinge o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), que tem um campus no maior município da Serra. 

Leia também
Mesmo com previsão de corte de investimentos, direção do IFRS mantém oferta de cursos em Caxias do Sul para 2020
Com orçamento reduzido, IFRS projeta agravamento da crise para os próximos meses

Para a unidade de Caxias do Sul, o bloqueio é de R$ 1 milhão do orçamento anual de R$ 3,6 milhões repassados pelo governo federal. O diretor do campus, Juliano Toniolo, divulgou um vídeo em que convida a comunidade, servidores e alunos a irem à Câmara nesta terça para buscar a aprovação da moção.

O campus atende a 1,6 mil estudantes. Na Serra, o IFRS tem campi também em Farroupilha, Veranópolis, Vacaria e Bento Gonçalves. 

Nesta segunda-feira (13), a comunidade acadêmica do instituto realizou abraços coletivos simbólicos na reitoria e nos campi, com o objetivo de chamar a atenção para os impactos que o corte orçamentário anunciado pelo Ministério da Educação terá no funcionamento da instituição. 

Em notas divulgadas desde o início do mês, o IFRS diz que a medida compromete atividades institucionais. Eventos programados e visitas técnicas já foram canceladas. A instituição estima que faltarão recursos para bolsas de alunos e fomento de ações de ensino, pesquisa e extensão. Contratos de serviços, como fornecimento de água, energia elétrica, segurança e limpeza, também podem ser comprometidos. 

O orçamento para despesas de custeio e investimentos no instituto é de R$ 61,83 milhões e o corte foi de R$ 18,55 milhões

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros