Vereadores de Caxias do Sul devem mudar de sigla na próxima janela partidária - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Troca de partidos12/04/2019 | 22h10Atualizada em 12/04/2019 | 22h10

Vereadores de Caxias do Sul devem mudar de sigla na próxima janela partidária

Rodrigo Beltrão e Edson da Rosa evitam confirmar mudança de partido no próximo ano

Vereadores de Caxias do Sul devem mudar de sigla na próxima janela partidária Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Edson da Rosa (direita) deve filiar-se ao PSD, partido do vereador Kiko Girardi. Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

O desgaste interno e a aproximação da próxima eleição municipal podem provocar mudanças de siglas de pelo menos dois vereadores: Rodrigo Beltrão (PT) e Edson da Rosa (MDB). O assunto é discutido nos bastidores, e os envolvidos evitam comentar abertamente sobre o assunto.

Beltrão deve anunciar sua saída do PT nos próximos dias, mas sua desfiliação deverá ocorrer somente em fevereiro de 2020, período da janela de transferência partidária. A decisão já teria sido comunicada à presidente do partido, Ana Corso. O destino mais provável é o PSB, e um mais remoto é o PDT. O principal motivo da saída é a inércia do PT em promover discussões sobre a transição partidária. 

Beltrão não esconde de ninguém que gostaria de concorrer a prefeito. Em 2016, foi deixado de lado, e o candidato escolhido para disputar a eleição à prefeitura de Caxias do Sul foi Pepe Vargas, principal liderança do partido na cidade. Apesar dos indícios, é preciso lembrar que Beltrão já fez dois movimentos anteriores indicando sua saída do partido e depois voltou atrás. 

Edson da Rosa também vive clima de constrangimento dentro de seu partido, o MDB. Ele deve confirmar sua mudança na janela partidária no ano que vem. A tendência é filiar-se ao PSD, partido do vereador Kiko Girardi. No quarto mandato de vereador, Edson está isolado e sem perspectivas de reverter a situação. Sem apoio na sigla caxiense para concorrer a deputado estadual, Edson recorreu ao Movimento Negro do MDB para garantir suas duas disputas, em 2014 e 2018. Em 2016, ainda disputou com Antonio Feldmann a vaga de candidato a vice-prefeito na chapa com Edson Néspolo (PDT). Perdeu. A situação se agravou após ser impedido de colocar seu material de campanha dentro da sede do partido durante o período eleitoral de 2018. Além disso, ainda no ano passado, o presidente da sigla, vereador Paulo Périco, tratou de lançar o deputado Carlos Búrigo como candidato a prefeito para 2020. 

Nos bastidores, Ricardo Daneluz (PDT), Velocino Uez (PDT) e Arlindo Bandeira (PP) também têm seus nomes mencionados como vereadores que pretendem trocar de partido na janela partidária. Bandeira admite que recebeu convite do DEM e do Solidariedade. Já Uez pode trocar o PDT pelo PTB ou PSDB. Daneluz entrou na lista dos prováveis políticos que devem mudar de ares no início deste ano, após protocolar o projeto de lei que propõe a extinção do passe livre no último domingo de cada mês no transporte coletivo. A iniciativa desagradou às lideranças partidárias e compromete a imagem do partido com o eleitor. Diante das resistências, a situação do vereador é insustentável no PDT.

Foto: Arte Pioneiro
Foto: Arte Pioneiro

Leia também:
PDT apresentará emendas ao projeto que propõe o fim do passe livre nos ônibus em Caxias
Caxias é a única cidade da região que ainda figura na "lista suja" do trabalho escravo
Em três meses, mais de 10 mil consultas foram perdidas por pacientes que não compareceram em UBSs de Caxias


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros