Vereadores contestam manifestação do prefeito Guerra na Câmara de Caxias do Sul - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Cidade 05/02/2019 | 18h50Atualizada em 05/02/2019 | 18h50

Vereadores contestam manifestação do prefeito Guerra na Câmara de Caxias do Sul

Integrantes da oposição detectaram retórica de campanha, sem apresentar novas ações

Vereadores contestam manifestação do prefeito Guerra na Câmara de Caxias do Sul Felipe Nyland/Agencia RBS
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Para os vereadores da Câmara de Caxias do Sul, a manifestação do prefeito Daniel Guerra (PRB) na abertura do ano legislativo, na sessão desta terça-feira pela manhã, não trouxe nada de novo. A maioria considera que foi uma repetição do discurso da abertura do ano legislativo 2018. 

 Leia mais
Adiada votação de acolhimento do pedido de impeachment do prefeito de Caxias do Sul
"Não há porque fazer defesa de uma administração que tem sido reconhecida nacionalmente", afirma prefeito Daniel Guerra  

Parlamentares criticaram a postura do prefeito e consideraram que ele não apresentou novas ações, apenas insistiu na retórica da campanha eleitoral. Veja algumas declarações dos vereadores:

"Ouvindo o prefeito, fiquei me questionando. Ouvindo ele, pensei que estava numa cidade maravilhosa, onde os problemas estavam todos encaminhados e resolvidos. Mas quero dizer que a realidade não é bem assim. Ou os pais estão mentindo para nós de que não há vagas." Gládis Frizzo (MDB)

"Tive um déjà vu. A chamada da Câmara (no site) dizia: "Daniel Guerra garante novas escolas e UBSs para 2018." Segue igual. Agora vão fazer licitações, no primeiro semestre de 2019. É uma situação que ninguém suporta mais. É só no discurso, na prática, nada. É o mesmo discurso do ano passado. Puxando todo aquele discurso eleitoral, que já foi feito em 2016. Vamos agir como prefeito e largar o discurso de campanha, que a campanha terminou em 2016 ainda. E aí prometeu a abertura de três UBSs que já estão prontas. É pra quê? É para mostrar mais perto da eleição que estão abrindo UBSs novas?" Felipe Gremelmaier (MDB)

"Ele esqueceu de falar das escolas que ele fechou, como a Escola Leonel Brizola, que atendia crianças do Campos da Serra. Esqueceu de falar da escola de Santa Bárbara. As escolas do interior". Rafael Bueno (PDT)

"É um mundo de fantasia do prefeito Daniel Guerra, porque quando fala da área cultural e do esporte e lazer, o prefeito consegue nem ficar vermelho. A área cultural foi relegada a quinto plano, e a área de esporte e lazer praticamente acabou." Alberto Meneguzzi (PSB)

"Não saiu do palanque. Gestores capacitados? Meu Deus, já trocou 50. O RH dele está muito ruim. E os currículos? Tanto que agora se rendeu, levou o irmão. Moralmente, abriu mão de coisas que ele levantava aqui. Loteamento de cargos públicos, essa é risível. É exatamente o que ele está fazendo. Botou agora o marido da secretária do Meio Ambiente de procurador-adjunto." Elói Frizzo (PSB)

"O entendimento da sociedade é de refutar essa prática (de nomear familiares para cargos em comissão). Pergunte para qualquer cidadão, mesmo para aquele ardoroso defensor do Governo Guerra, se é correto uma prática de alçar alguém da sua família, dando-lhe o poder da caneta, sendo  seu irmão. No melhor cenário, isso é imoral. No caso do prefeito Guerra, isso é agravado se pegarmos a régua dele, aquela mesma régua que o prefeito Guerra mede e media  seus adversários. Se usássemos para ele, teria de ter gente batendo panela. Temos de rechaçar a nomeação do vereador Chico Guerra, ela joga o discurso do prefeito por água abaixo." Rodrigo Beltrão (PT)

"A seleção de currículos é lenda urbana. O Governo Guerra deixa qualquer outro governo bom." Denise Pessôa (PT)

"Por que ainda não abriu uma escola vertical? Em dois anos de governo, já é o pior prefeito da história de Caxias do Sul. E como eu também citei aqui, não serviria nem para ser prefeito de Fundos de Nova Palmira, quando Caxias do Sul começou lá no início da colonização italiana. Imaginem para Caxias do Sul, 500 mil pessoas." Paulo Périco (MDB)

"O pior são as insinuações. Ele perdeu a chance de se aproximar (do Legislativo)." Edson da Rosa (MDB)

"Não ouvi uma palavra sobre a Maesa, sobre a Festa da Uva, sobre geração de emprego e renda, sobre turismo." Gustavo Toigo (PDT) 

Leia também:
Acidente na BR-470, em Veranópolis, deixa pessoas presas nas ferragens

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros