Com vereador surdo, muda a dinâmica das sessões da Câmara de Caxias do Sul - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Representatividade06/02/2019 | 20h30Atualizada em 07/02/2019 | 14h55

Com vereador surdo, muda a dinâmica das sessões da Câmara de Caxias do Sul

Tibiriçá Maineri (PRB) assumiu cadeira no Legislativo nesta semana

Com vereador surdo, muda a dinâmica das sessões da Câmara de Caxias do Sul Felipe Nyland/Agencia RBS
Liége é assessora de Tibiriçá e atua como intérprete de Libras durante as plenárias e reuniões das comissões Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

A Câmara de Vereadores de Caxias do Sul vive um momento histórico. Além de ter a maior bancada feminina desde a implantação do Legislativo, passou a contar, nesta semana, com o primeiro vereador surdo de sua história. Tibiriçá Vianna Maineri (PRB), primeiro suplente da coligação PRB-PR, assumiu a cadeira deixada por Chico Guerra (PRB), que se licenciou para ser chefe de gabinete do prefeito Daniel Guerra, também do PRB. 

Leia mais
Primeiro vereador surdo da história da Câmara de Caxias toma posse

A ida de Tibiriçá para a Câmara exigiu adaptações, como a contratação de mais uma intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) — duas tradutoras já atuam na transmissão das sessões pela TV Câmara. O contrato com a empresa prestadora do serviço já previa a oferta de um terceiro profissional. A tradução é fundamental para que Tibiriçá consiga acompanhar os pronunciamentos dos colegas e possa se manifestar. 

Grasiele Pavan, contratada pelo Legislativo, e Liége Matzenbacher Dalla Porta, assessora do gabinete do Tibiriçá, são "as vozes e ouvidos" do vereador. Elas se revezam na tradução durante as sessões e nas reuniões das comissões. Tibiriçá, aliás, faz parte de duas: Comissão de Ética Parlamentar e Comissão de Direitos Humanos e Cidadania, antes ocupadas por Renato Nunes (PR). 

As duas traduzem os discursos de Tibiriçá aos outros vereadores e vice-versa. Conforme Liége, o vereador avisa o que pretende falar no plenário para que elas tenham ideia do que será a manifestação.

— Sempre tem uma combinação, a gente sabe o que vai ser falado, mas tem de estar preparada para os improvisos — explica a assessora, que também irá acompanhar o vereador em visitas que ele fizer a moradores, por exemplo.  

Braço direito

Liége trabalha com Tibiriçá desde a campanha eleitoral de 2016. Foi assessora da Coordenadoria de Acessibilidade da prefeitura no período em que ele esteve como titular, de 2017 até agora. Liege chegou a assumir a Coordenadoria quando Tibiriçá se exonerou para concorrer a deputado estadual, no ano passado. 

Primeiro discurso

Tibiriçá irá ocupar a tribuna da Câmara na próxima terça-feira (12). Será seu primeiro pronunciamento no espaço chamado de Grande Expediente das sessões do Legislativo. 

Mais vereadores surdos no país

> Tibiriçá é, possivelmente, o quarto vereador surdo do Brasil, conforme pesquisa feita pela reportagem. Não é possível descartar a existência de mais casos de vereadores surdos nos Legislativos nos 5.570 municípios brasileiros.

> Pelo menos três parlamentares, em diferentes cidades brasileiras, foram eleitos em 2012: Cailan Silva Barros (PRB), no município de Água Fria (BA); Lucas Botti (MDB), em Ibiporã (PR); e Pedro Henrique de Macedo Silva (PSD), em Catalão (GO).

> Pedrinho, como é conhecido, é o único dos três que conseguiu se reeleger e cumpre o segundo mandato no município goiano de pouco mais de 86 mil habitantes e a 265 quilômetros de Goiânia, capital do Estado. 

Leia também
Vereadores contestam manifestação do prefeito Guerra na Câmara de Caxias do Sul
Prefeito de Caxias do Sul abre ano legislativo e evita falar sobre impeachment 
Adiada votação de acolhimento do pedido de impeachment do prefeito de Caxias do Sul





 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros