Vinicius Ribeiro pede licença do PDT caxiense - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Mirante06/01/2019 | 19h53Atualizada em 06/01/2019 | 19h53

Vinicius Ribeiro pede licença do PDT caxiense

Não convocação pela Assembleia Legislativa para participar de sessão extraordinária motivou decisão

Vinicius Ribeiro pede licença do PDT caxiense Gabriel Rodrigues/Divulgação
"Deveriam ter me chamado e não me chamaram", disse Ribeiro através do Facebook Foto: Gabriel Rodrigues / Divulgação

O presidente do PDT caxiense, Vinicius Ribeiro, pediu licença da presidência do partido e do partido em Caxias do Sul. A comunicação foi feita em postagem no Facebook às 22h31min de sexta-feira. A razão informada por Vinicius foi sua não convocação pela Assembleia para participar de sessão extraordinária da Assembleia no dia 2 de janeiro para votar temas de interesse do Governo Eduardo Leite, entre eles uma reforma administrativa.

Leia mais:
Suplentes de Caxias do Sul receberão R$ 25 mil durante recesso

- Deveriam ter me chamado e não me chamaram. Deveria ter participado da sessão, e não me oportunizaram. Isso é uma prática da velha política, que eu condeno. Não posso concordar com esse tipo de postura. Diante deste fato e de outros que tolerei, acreditando em mudanças e em novas práticas, estou anunciando o meu pedido de licença da presidência e do partido em Caxias - escreveu Vinicius no Facebook.

Aliás, sua convocação para ocupar a vaga de Regina Becker Fortunati (PTB) durante o recesso não se concretizou. Vinicius não será deputado durante o recesso, como a própria Assembleia havia informado. É que o PTB e Regina optaram pela sua permanência na Assembleia. Em sua página no Twitter, Regina escreveu na sexta-feira: "Secretária Estadual do Trabalho e da Assistência Social a partir de 1º de fevereiro de 2019."

Portanto, até lá ela permanece como deputada.

A coluna tentou contato ontem com Vinicius, mas não conseguiu.

"Vou dar um tempo"

"Soube que a Assembleia voltou atrás, tornando sem efeito minha convocação", lamentou Vinicius na mesma mensagem no Facebook. Logo após ser notificado pela Assembleia de que assumiria a vaga de Regina, ele havia postado um vídeo em uma rede social onde dividia "o desafio de ser convocado para assumir como deputado após a realização de sessão extraordinária".

"Recebi centenas de mensagens e dezenas de sugestões a serem encaminhadas (como deputado). A você que fez seu papel de cidadão, não se preocupe, pois daremos um jeito para (fazer) chegar aos setores competentes. Vou dar um tempo para pensar em novos desafios e projetos", desabafou Vinicius.

1ª mulher presidente

O PDT é um partido que precisa se reconstruir em Caxias. Vinicius se afasta da presidência dois meses depois de o ex-prefeito Alceu Barbosa Velho ter feito o mesmo. Com isso, quem assume a presidência do partido em Caxias pelos próximos cinco meses é a 2ª vice-presidente, Maria Aparecida Steca, a Cida, liderança comunitária caxiense. Cumpridas as formalidades de oficialização do afastamento de Vinicius, ela será a primeira mulher a presidir o partido na cidade.

O PDT tem eleição para o diretório e a Executiva em maio. Até lá, Cida presidirá o partido.

Leia também:
Crítica aos debates sobre impeachment do prefeito Daniel Guerra provoca reação
Presidente da Câmara de Caxias apresenta nomes para direção-geral e assessoria de Comunicação 
A história do vice sem função se repete

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros